BOOKS || Nove Desconhecidos (Liane Moriarty)

Autor: Liane Moriarty
Tradutor: Julia Sobral
Editora: Intrínseca
Série: Não
Temas: Comportamento, Relacionamento, Mistério
Nove pessoas se reúnem em um spa bem distante da cidade. A quilômetros da civilização, sem carro nem celulares, elas não têm qualquer contato com o mundo exterior. Apenas tempo para pensarem em si mesmas e se conhecerem melhor. Algumas estão lá para perder peso, algumas para tentar recomeçar a vida, outras por razões inconfessáveis até para elas mesmas. No meio de tanto luxo e mimo, sucos e meditação, todos sabem que vão precisar se esforçar nos próximos dez dias. Mas ninguém é capaz de imaginar o tamanho do desafio.
Frances Welty, escritora de romances best-sellers, chega à Tranquillum House com um problema nas costas, um coração partido e um corte no dedo extremamente dolorido. Ela logo fica intrigada com os colegas de retiro — a maioria não parece precisar de fato de um spa. Mas quem mais a deixa curiosa é a diretora. Será que ela tem as respostas que Frances nem sabia que estava procurando? Será que Frances deve colocar suas dúvidas de lado e mergulhar em tudo que o spa tem a oferecer? Ou é melhor fugir enquanto é tempo?
Não demora muito para que todos os hóspedes estejam se fazendo esta pergunta.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<

"– Estou bem – disse a mulher. – Não há nada de errado comigo.”

RESENHA<<<

Múltiplos pontos de vista, uma história que tem potencial, mas fica só no tem mesmo, umas práticas meio bizarras e a sensação de que falta algo. Foi assim que terminei este livro, e digo terminei bem aos trancos em barrancos, a leitura simplesmente não me conquistou e olha que tem uma coisa que curto – os diversos pontos de vista.

A leitura foi muito arrastada e junto com os personagens totalmente desinteressantes não me faziam quere conhecê-los melhor nem seguir na história, as coisas vão acontecendo, mas eu não me importava com o destino deles ou suas vidas. Infelizmente aqui, além dos 9 protagonistas, ainda temos mais 3 personagens (do spa), ou seja, era muita gente para desenvolver e isso fica nítido. Percebe-se personagens rasos e sem background.

A apresentação e até o pequeno desenvolvimento são meio sem pé nem cabeça e me admira muito a autora ter um personagem que é escritor e simplificá-lo tanto, de todos os personagens, Frances, a escritora parece não trazer nada e ser resumida a ‘aquela que levou um golpe’. Seria injusto só falar de Frances, há outros que me perguntava qual era a do personagem, porque descrever algo tão simples se não vai desenvolvê-lo. Preferia menos personagens e um enredo/ história mais interessante.

E o final? Que coisinha mais méh. Espero que os outros livros da autora não sejam assim, pois a primeira impressão não foi boa. Parece haver um consenso dizendo que este não é o melhor livro da autora. Talvez seja um dos primeiros de sua carreira?

O livro tem potencial, mas infelizmente aqui ele não foi trabalhado, a ideia geral é boa, talvez o número elevado de personagens, a história um pouco maçante e um final simplista tenha me deixado com essa sensação de que a sinopse prometia muito, mas na realidade ficou bem aquém.

Share:

0 comentários