BOOKS || Todos os Santos Malditos (Maggie Stiefvater)


Autor: Maggie Stiefvater
Tradutor: Jorge Ritter
Editora: Verus
Série: Não
Temas: Ficção, Jovem-Adulto, Romance, Fantasia
Eis algo que todo mundo quer: um milagre. Eis algo que todo mundo teme: o que é preciso para conseguir um... Qualquer pessoa que visite Bicho Raro, no Colorado, vai encontrar um cenário de santos sombrios, amor proibido, sonhos científicos, corujas loucas por milagres, afetos distantes, um ou dois órfãos e um céu cheio de estrelas vigilantes. No coração desse lugar está a família Soria, cujos membros têm a capacidade de realizar milagres.
E no coração dessa família estão três primos que desejam mudar o futuro: Beatriz, a garota sem sentimentos, que quer apenas ser livre para examinar seus pensamentos; Daniel, o santo de Bicho Raro, que faz milagres para todo mundo, menos para si; e Joaquin, que passa suas noites no comando de uma estação de rádio usando o nome Diablo Diablo. Eles estão todos à procura de um milagre. Mas os milagres de Bicho Raro nunca são exatamente o que você espera. 
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
"Você pode ouvir um milagre de longe depois do anoitecer."

RESENHA<<<
Sou muito fã da escrita e das histórias de Maggie, mas este livro deixou bastante a desejar. Se fosse resumir em apenas uma frase diria: a autora não sabia exatamente o que estava escrevendo. Não me levem à mal, tem personagens, uma história interessante(?), uma problemática e um final ok, o problema é que essas coisas não se ligavam e a sensação que tive era que as coisas iam pulando sem uma definição muito certa.

Temos personagens demais, mal elaborados, chatos e suas histórias confusas... acho que isso que mais impactou, de forma negativa, a história. Talvez tenha poesia demais? Ou a apresentação e seu desenrolar tenha sido muito confuso e acabou levando a algo mais cansativo e arrastado. A verdade é que eu não me apaixonei pelos personagens ou suas histórias, não temos aprofundamento de muitas coisas.

Não sei se o excesso de personagens pode ser um fator negativo, mas por termos muitos e não a grande maioria não ser bem-desenvolvida, a gente fica com a impressão de que eles estão lá fazendo figuração. Ou que suas histórias não fazem sentido dentro da narrativa proposta. Acredito que ou uma diminuição de personagens ou um melhor desenvolvimento deles seria mais interessante.

Talvez o ponto bom seja realmente a maneira como ela ambienta as cenas, sua maneira de descrever ações e lugares é fora do comum. Conseguia me imaginar em diversos locais por ela descrito, dava impressão de ver uma foto ou ser um observador fantasma. Isso é um ponto positivo da autora em todos os seus livros e talvez esse tenha sido o fator que impulsionou minha continuação nessa leitura.

Sinceramente, não sei se este é um livro para todo mundo: muitas metáforas, uma narrativa um tanto confusa e ideias mal executadas... talvez quem é fã da autora dê uma chance e até goste, mas para quem não é, não aconselho.

Para comprar:
Todos os santos malditos

Share:

4 comentários

  1. Andy!
    Gosto muito de livros descritivos, porém muitas personagens sempre fico confusa e se não tem uma atividade constante, são apenas figurantes, não me agrada muito, acredito que não lerei.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Engraçado e triste. Eu morria de vontade ler essa obra só pelo nome. Confesso que não tinha lido ainda uma resenha completa dele e meio que levei um balde de água fria na cabeça.rs
    Isso de não ter aprofundamento nos personagens e misturar muita coisa num enredo só, acaba sim, atrapalhando tudo.
    Tinha tudo para ser bom,mas não foi.
    Mesmo assim, eu ainda pretendo ler a obra, só para tirar dúvidas.rs
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir