BOOKS || Aru Shah e a Canção da Morte (Roshani Chokshi)


Autor: Roshani Chokshi
Tradutor: Alexandre Boide
Editora: Plataforma 21
Série: Sim, livro 2 (série Pândava)
Temas: Mitologia, Infantojuvenil, Ação, Aventura
Aru Shah é uma Pândava. Ela ainda estava tentando se acostumar com esse lance ‒ de ser tipo uma semideusa guerreira ‒ quando o Outromundo mergulhou num pânico completo por causa do sumiço de uma arma celestial. Ao que parece, alguém roubou o arco e flecha de Kamadeva, o deus do amor. E, em vez de o artefato ser usado para unir casais por aí, ele tem transformado as pessoas em Sem-Coração, ou seja, zumbis. Sabe o que torna a situação ainda pior? Aru e Mini, sua irmã de alma, foram responsabilizadas pelo crime.
Agora, as duas terão dez dias para recuperar o arco e flecha e provar a sua inocência. Caso falhem nesse desafio, as irmãs Pândava serão expulsas do Outromundo. Para sempre. Nesta aventura, elas contarão com a ajuda de Brynne (uma garota muito forte) e Aiden (o misterioso vizinho de Aru). Juntos, o grupo enfrentará demônios e um reino cheio de serpentes... além de descobrir que o inimigo não é exatamente como imaginavam.
O segundo volume da série As irmãs Pândava tem todo o humor, a ação e a imaginação que fizeram de Aru Shah e o fim dos tempos um sucesso. Bem, já que melhor é impossível... abra já seu livro e aproveite esta nova aventura!
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
"Aru Shah tinha um raio gigantesco à disposição, e queria muito usá-lo."

RESENHA<<<
Eis uma continuação singela aqui no blog. Uma aventura baseada na mitologia hindu que segue os passos de Rick Riordan e mostra uma garotinha que descobre poderes dos deuses. Como este é o segundo livro, caso não tenha lido os venenos do anterior, clique:

Apesar de ser uma maneira de contar a história que me agrada, me sinto cansada de ver isso para todos os cantos quando falamos de mitologia, e principalmente aqui que é uma mitologia que poucas pessoas conhecem – a hindu.

Nesse livro a leitura flui bem melhor que no anterior, as coisas começaram a ganhar um ritmo mais interessante e a personagem ganhou mais humanidade e deixou de ser tão chata e espertinha quanto antes. E tivemos uma formação de uma equipe para a tal busca que se segue. Nada que a gente não tenha visto por aí.

Continuo achando que a autora precisa desenvolver mais a mitologia hindu, ela é rica, interessante e as vezes dá para fazer relações com outras mitologias que já conhecemos, porém, a mesma não é tão difundida quanto a grega ou romana, e nos falta o conhecimento e a história desses deuses.

Neste volume, percebi que a autora já começou a desenvolver mais, mas ainda quero uma explicação mais detalhada, talvez isso esteja sendo inserido aos poucos, já que em cada livro os personagens aumentam e suas histórias de fundo também.

Por enquanto ainda não sei quanto livros serão (se for seguir na linha de RR, seriam 5), mas por outro lado a história não tem um fio condutor tão marcante quanto nos livros do autor, por isso a dúvida se termina no próximo ou teremos mais.

Por enquanto é uma leitura que me agrada e me faz aprender coisas novas...

Share:

2 comentários

  1. Oi, Andy.
    Apesar de adoras livros que tenham a mitologia como pano de fundo, estou meio que numa overdose de Rick Riordan e preciso de um tempo para pensar em ler outras histórias parecidas, mesmo que sejam de outros autores!
    A mitologia Hindu é muito rica e fico triste em saber que não está sendo tão bem explorada quanto podia!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O lance aqui é q a autora realmente pegou inspiração no RR e seguiu direitinho...rs

      Excluir