BOOKS || Um Desejo para Nós Dois (Tillie Cole)


Autor: Tillie Cole
Tradutor: Flávia Souto Maior
Editora: Planeta
Série: Não
Temas: Romance, Drama, Jovem-Adulto
Da mesma autora de Mil beijos de garoto, uma história sobre o poder transformador da música
Uma história de música. Uma história de cura. Uma história em que o amor conquista tudo.
Bonnie é a explosão de cor na escuridão dele.
Cromwell é a batida que faz o coração dela pulsar.
Aos dezenove anos, Cromwell Dean é a estrela em ascensão da dance music eletrônica. É adorado por milhares de pessoas,
mas ninguém o conhece de verdade. Ninguém vê a cor do seu coração. Até a garota do vestido roxo. Ela é a primeira que
consegue ver através das barreiras que Cromwell construiu para a escuridão que o habita.
Quando deixa para trás o céu cinzento da Inglaterra para estudar música na Carolina do Sul, a última coisa que ele espera é
vê-la de novo. E ele certamente não espera que a garota do vestido roxo fique em sua cabeça como uma música.
Bonnie Farraday vive pela música. Ela deixa cada nota tocar seu coração e não entende como alguém tão talentoso quanto
Cromwell pode evitar fazer o mesmo. Ele está se escondendo de seu passado e ela sabe disso. Bonnie tenta ficar longe,
no entanto, algo continua chamando-a de volta. Mas quando uma sombra se aproxima dela, cabe a Cromwell ser sua luz,
da única maneira que ele sabe. Ele deve ajudá-la a encontrar a música perdida em seu coração frágil, deve mantê-la forte
com uma sinfonia que só ele pode compor.
Uma sinfonia de esperança. Uma sinfonia de amor.
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
"A casa noturna pulsava conforme a batida que eu injetava na multidão tomava conta de cada corpo."

RESENHA<<<
Prepara seu lencinho de vamos lá!
Quando vi a capa ser bem parecida com “Mil Beijos de Garotos” e depois vi que era a mesma autora, já sabia que iria ser impactante e com momentos tristes e com certeza a autora não decepciona em nos mostrar um choque da realidade e depois da leitura a gente fica se questionando se não reclamamos demais, não damos valor ao que temos e por aí vai...

A história foca em Bonnie e Cronwell, a primeira é uma ávida por música, seu grande sonho é escrever e mesmo que ela não tenha um talento nato, ela se esforça bastante para ser uma ótima aluna e ser ousada com suas composições. Já Cronwell tem um dom nato, a música para ele é natural, ele ‘sente’ a música e para ele tudo relacionado à música para ser muito fácil.

Eles se encontram na universidade e óbvio que eles não se gostam de cara, ela acha que ele não aproveita o dom que Deus lhe deu e ele tem problemas não resolvidos que aos poucos a história nos revela o motivo dele ter ‘desistido’ da música. Sem dar muito spoiler, mas vocês podem imaginar, o excesso de aulas, cursos e apresentações faz com que ele fique de saco cheio. Tem mais coisa do que isso, mas isso é um básico para qualquer criança que começa cedo seja na música, nos esportes, em algum curso etc.

Vou ser sincera e dizer que a história é bem clichê, mocinho revolts, mocinha que quer fazer o cara enxergar o quanto ele é especial e deveria usar seu talento, romances, brigas e algumas reviravoltas. Eu meio já sabia o que esperar, então fui levando bem de boa.

Porém, o final é onde tem a grande reviravolta e foi onde me pegou. A história é simples, mas no final foi onde a autora esmagou os corações, pois ela levanta algumas questões interessantes – relação da família, problemas de maneira geral, seja em bebidas ou as doenças psicológicas. Uma pena que a autora só mostrou esse detalhe mais no final do livro, acredito que ela poderia ter nos mostrado mais no meio do livro e ter desenvolvido ou dado mais informações de onde buscar ajuda.

Para quem ama um clichê e romance bonitinho é garantia de boa leitura e se apaixonar/chorar. Mas tem vários momentos no livro que a personagem quer carregar todo mundo nas costas, mesmo ela estando super sobrecarregada, como se fosse dever dela salvar o mundo... as vezes eu sinto que só escrevemos sobre isso porque vende, mesmo que em 2019 a gente pode ser o que quiser...

Share:

2 comentários

  1. Oi, Andy.
    Eu li esse livro outro dia e, apesar de ter gostado e me emocionado com o final, achei a história meio rasa... Se a gente tirar a parte final do livro, não sobra quase nada de interessante na narrativa! Fico com a impressão que a autora pensou: "Vou escrever um romancezinho qualquer com um cara clichê e jogar uma bomba no final. Assim ninguém vai poder falar mal, porque se não se emocionar com o final, é porque é um leitor horrível e sem coração! Ninguém vai ter coragem de criticar uma história com um final assim"... Tá, eu sei que é piração, mas foi a impressão que me passou!! kkkkkkkk
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, te entendo totalmente pq pensei parecido. o Lance desse livro é o final, pq sem ele a história seria bem méh.

      Excluir