TRIP || Roma, Itália

Tinha um blog separado de viagem, que coloquei essas dicas quando fui viajar, vou fazer um repost aqui no Poison e deixa-lo mais completo.


Quando fui: Janeiro/2012

Quem tem boca vai à Roma...e eis que eu fui visitar uma das cidades mais antigas do mundo e curti bastante tudo que vi. O transito louco, as ruinas, o povo caloroso como nós brasileiros, o jeito de falar, os cafés e tudo mais.

Talvez minha divisão de dias em Roma poderia ter sido melhor do que foi, já que a cidade é grande, mas não tem tantas coisas para fazer, acho que ficar uma semana em Roma pode ser muito, a não ser que você queira visitar algum lugar muito específico.

Meu dia-a-dia em Roma:
Dia 1: Cheguei ao aeroporto mega tarde, já passavam de meia-noite e o aeroporto estava vazio, foi uma droga porque tive a mala estragada, mas não achei ninguém para reclamar da mesma e aviso logo, eles jogam a mala de qualquer jeito na esteira, então sem apego as malas e afins.

Assim que acordei eu queria ir logo visitar o Coliseu e ver tudo de pertinho, apesar de estar um pouco longe de onde é o centro, nada como o metrô para resolver as coisas, são três linhas e é bem fácil de se achar. E como sempre filas e filas para visitar as atrações turísticas, por isso saia cedo do hotel porque geralmente as coisas fecham às 17hs. Nesse dia além do Coliseu, vi também o Fórum Romano (que é grande e tem de bater bastante perna).

Dia 2: Voltei à área central de Roma para conhecer os outros lugares que não deu tempo de visitar no dia anterior, praças chafarizes, igrejas e afins, dizem que há mais de 365 igrejas em Roma e deve ser verdade porque para onde você olha tem igreja.

Dia 3: Como existem coisas longes e Roma é grande fiz a excursão em ônibus que já fiz em outras cidades, esquema sobe e desce, você para, tira fotos e fica no ponto esperando o próximo ônibus para continuar. Só fiquem ligados na cor, porque acho que Roma deve ter uns 7/8 linhas de ônibus desse tipo, foi o lugar que mais vi linhas desse tipo de passeio. Sempre digo para fazer esse passeio logo nos primeiros dias, senão acaba não valendo a pena.

Dia 4: Dia de bater perna, tomar sorvete, ver as lojas chiques e ir comprar uma mala, porque uma delas estava detonada e não iria dar para chegar no Brasil. Nos outros dias eu batia pé a noite, depois de ver os monumentos, mas tiramos um dia para ver as lojas e conhecer as coisas locais.

Dia 5: Fui à cidade do Vaticano, é um mundo lá dentro com salas, lugares para andar, subir e ver a cidade, infelizmente a Capela Sistina não estava aberta quando eu fui =/, mas é um passeio para ficar lá praticamente o dia todo, os museus e sítios arqueológicos fecham por volta das 17/18hs, o mesmo vale para o Vaticano, então nada de chegar tarde.
(obs: Se você for visitar no verão, observe a sua roupa, muitas igrejas em Roma e na Itália não deixam você entrar se você estiver com shorts ou blusinhas de alças)

Dia 6: Resolvi sair de Roma e ir à Pompéia, mas totalmente me enrolei na hora das trocas e só cheguei até Nápoles, não é a cidade mais bonitinha, mas não foi tudo perdido, só poderia ter sido melhor. O caminho para ir até Pompeia eu tentei segui por aqui (clique). O dia não foi todo perdido, fui ao museu e andei pela cidade, mas voltei bem mais cedo do que imaginei. Comprar a passagem de trem não foi o difícil, a troca da estação em Nápoles que foi complicada e não é lá tão sinalizada assim.

Dia 7: Mas um dia livre, aquele final para revistar locais mais interessantes e comprar os últimos itens de viagem. Bem parecido com o dia 4, dia para relaxar e começar a preparar as coisas para volta.

Dicas:
- Roma é grande, mas não é tanto assim, talvez vale a pena combinar com outras cidades como Pompeia, Veneza e Pisa (um dia é suficiente, ou até menos), claro que tudo depende de quanto tempo você poderá ficar.

- Muitas cantinas e pizzarias e locais que vendem massa, então bora comer uma das melhores massas da sua vida, foi difícil voltar a comer pizza e lasanha depois de visitar Roma. Não vi tantas redes de lojas conhecidas (fast-foods)

- A estação Colisseo é aonde você irá descer para chegar ao centro, depois é só batendo perna mesmo e é preciso bater perna para conhecer algumas coisas, como por exemplo o museu do Leonardo Da Vinci com miniaturas de suas invenções. Ou até mesmo a bela Fontana de Trevi, pois ela é tão escondidinha.

- Roma tem uma espécie de ‘taxa de turismo’ que você precisa pagar para ficar na cidade, mais ou menos como existe em Fernando de Noronha, fique de olho.

- Lugares para visitar Pantheon, Fontes, Igrejas.

- Cuidado com o trânsito louco, lá não há sinais... pise na faixa e irão parar (eu sei é bem difícil de acreditar, mas funciona).

- Os italianos adoram ficar perto das fontes, tomar sorvete ou conversar, é uma maravilha ficar sentado nesses locais e observando tudo.

Notas:
- O Hotel que eu fiquei foi o Hotel dele Province (4 estrela e cotação 7.9 no Booking), eu li muita reclamação sobre o café da manhã, mas foi aonde tive um dos melhores cafés, lá tem máquinas para sucos e cafés, variedades de pães e iogurtes e cereais. Tirando os cafés no nordeste, aqui foi um café da manhã bem servido. A estação mais próxima é Bologna.

- O Hotel apesar de estar um pouco longe do centro, tinha wi-fi e era bem arrumado, nas proximidades tem cafés e padarias e cantinas, então caso a noite você não queira ir a badalações pode jantar em um local legal e aconchegante sem ter de ir muito longe do hotel.

- Levei o guia Top 10 da Folha e sempre vale ter um mapinha do metrô, porém não tem tanto erro como nas outras cidades.

- Achei Roma confuso para informações de trens, horários e afins, então saia do hotel com antecedência ou compre sua passagem no dia anterior.

Share:

0 comentários