BOOKS || Ganância (Scott Bergstrom)

Autor: Scott Bergstrom
Tradutor: Álvaro Hattnier
Editora: Seguinte
Série: Sim, livro 2 (série Crueldade)
Temas: Jovem-Adulto, Comportamento, Espionagem
Na continuação de Crueldade, para conseguir ter uma vida tranquila ao lado do pai e do garoto que ama, Gwendolyn vai enfrentar homens ainda mais perigosos em uma nova jornada pela Europa.
Depois de uma jornada perigosa por cidades dominadas por homens extremamente cruéis, Gwendolyn Bloom enfim reencontrou seu pai e agora pode recomeçar a vida com uma nova identidade. Mas ela não demora a descobrir que as coisas não são tão simples quando você mexe com pessoas dispostas a tudo para conseguir o que querem.
Logo Gwendolyn é obrigada a partir numa nova viagem ao redor do globo, desta vez em busca de uma grande fortuna que pode ser a solução de todos os seus problemas. Mas a partir do momento que seus atos passam a ser movidos pela ganância, uma série de desastres entra em curso. 
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Judita ignora o fantasma de seu reflexo na janela – hoje em dia, o melhor a fazer é evitar deparar com o próprio rosto.”

RESENHA<<< 
E eis que voltamos ao mundo da espionagem e de algumas crueldades que tinha sido contado em CRUELDADE. Então, se você não leu os venenos do anterior, clique aqui.

O mundo sombrio descrito pelo autor no livro anterior está de volta, e agora a pergunta que Gwen se faz é: como viver uma vida normal depois das coisas feitas? Como é viver fugindo e trocando de identidade? E assim, a gente acompanha os dilemas da protagonista e as reviravoltas.

Este livro é mais ‘leve’ se comparado ao anterior, pois não há tantas mortes ou coisas densas e intensas vividas pela protagonista, mas sim, como lidar com as consequências dos atos. Agora ela é persona non grata aos Estados Unidos e ao mesmo tempo está sendo procurada por outras pessoas por tudo que teve de fazer para encontrar seu pai. Os segredos, as sujeiras, o modo como a vida real funciona no mundo...como viver assim? Mudando de identidade e indo atrás de viver uma vida normal, Gwen vai mudar de nome, país, correr atrás de informações, ser recrutada (novamente), mas ao mesmo tempo vai está à mercê de ser descoberta.

Pessoalmente eu não acho que seja um livro para o público jovem-adulto, temos um livro forte, com uma heroína um pouco torta, mas que as vezes se vale da máxima – o fim justifica os meios. No livro anterior me perguntei muitas vezes até onde iria para salvar alguém da minha família e aqui me fiz a pergunta que a protagonista faz sempre, até onde ir para se manter vivo e tentar viver uma vida normal?

O autor descreve com perfeição estes momentos, tantos os difíceis de engolir como os mais tranquilos, as cenas simples, porque a protagonistas (e nós por tabela) sabemos que daqui a 5 minutos tudo pode mudar. É tudo bem intenso e real, os momentos de alegria, simplicidade, coisas bizarras e outras informações que aparecem na história.

Gostei muito da protagonista e de como a história se encaminha, claro que em alguns momentos eu achava que tinha uns lances nonsense, mas ela tem 17 anos, passou por muita coisa e como todos, também quer o seu ‘final feliz’, mesmo que lá dentro, ela saiba que isso não será possível.

O livro é intenso, ágil e um pouco brutal. Para quem leu o anterior, já sabe o que esperar e como o autor segue sua narrativa, aqui ele manteve a mesma ideia e isso me deixou bem contente, uma narrativa maravilhosa com ótimos personagens e boas descrições de ambientes e de situações.


A única duvida que me resta é saber se a série acaba aqui ou se teremos um livro 3 contando mais da vida de Gwen, digo isso porque de certa forma há um final, mas também temos um pequeno gancho de onde poderia sair mais algumas informações. Mas como o livro saiu no meio de 2018 é cedo para informar qual vai ser a ideia do autor, mas ficaria feliz em voltar ao mundo cruel e ganancioso que Scott criou.

Share:

2 comentários

  1. Oi, Andy.
    Já tenho o primeiro livro da série, mas ainda não tive a chance de ler.
    Na verdade estava adiando porque não estou com cabeça para livros adolescentes, mas fiquei feliz em saber que não é tanto uma história juvenil assim!
    Agora me animei mais! E gostei também de saber que esse livro já traz um final, mesmo que seja possível haver mais um livro... Pelo menos a gente termina de ler sem ficar no desespero!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu não achei q deveria ser classificado como adolescente não, o 1 livro foi bem pesado =/, esse 2 foi mais leve, mas tem umas coisas diferentes. Eu realmente fiquei na dúvida se vai ter + 1 ou vai terminar aí msm.

      Excluir