BOOKS || Uma Proposta e Nada Mais (Mary Balogh)

Autor: Mary Balogh
Tradutor: Lívia Almeida
Editora: Arqueiro
Série: Sim, livro 1 (série Clube dos Sobreviventes)
Temas: Romance de Época,
Primeiro livro da série Clube dos Sobreviventes, Uma Proposta e Nada Mais é uma história intensa e cativante sobre segundas chances e sobre a perseverança do amor.
Após ter tido sua cota de sofrimentos na vida, a jovem viúva Gwendoline, lady Muir, estava mais que satisfeita com sua rotina tranquila, e sempre resistiu a se casar novamente. Agora, porém, passou a se sentir solitária e inquieta, e considera a ideia de arranjar um marido calmo, refinado e que não espere muito dela.
Ao conhecer Hugo Emes, o lorde Trentham, logo vê que ele não é nada disso. Grosseirão e carrancudo, Hugo é um cavalheiro apenas no nome: ganhou seu título em reconhecimento a feitos na guerra. Após a morte do pai, um rico negociante, ele se vê responsável pelo bem-estar da madrasta e da meia-irmã, e decide arranjar uma esposa para tornar essa nova fase menos penosa.
Hugo a princípio não quer cortejar Gwen, pois a julga uma típica aristocrata mimada. Mas logo se torna incapaz de resistir a seu jeito inocente e sincero, sua risada contagiante, seu rosto adorável. Ela, por sua vez, começa a experimentar com ele sensações que jamais imaginava sentir novamente. E a cada beijo e cada carícia, Hugo a conquista mais – com seu desejo, seu amor e a promessa de fazê-la feliz para sempre. 
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“O tempo bem que poderia estar melhor.”

RESENHA<<< 
O primeiro livro da série “Clube dos sobreviventes” conta a história de Hugo Emes, o lorde Trentham e Gwendoline Grayson, a lady Muir. Hugo é um soldado que retornou das Guerras Napoleônicas trazendo consigo muitos fantasmas. Apenas quando está rodeado pelos seus amigos que passaram pela mesma provação (o chamado Clube dos Sobreviventes) é que Hugo encontra um momento de paz de espírito, mas infelizmente, o mundo continua a girar ao seu redor.

Com o falecimento do seu pai, ele é o herdeiro e tem a obrigação de administrar todas as propriedades, além de precisar lidar com a madrasta e sua meia-irmã, Constance. Constance está com 19 anos de idade e já deveria ter sido apresentada à sociedade, mas graças à inaptidão de sua mãe Fiona, a jovem se vê presa em um limbo.

Hugo não tem paciência para lidar com o drama de Fiona, mas sabe que Constance merece o melhor e que a jovem precisa de uma mulher mais velha para auxiliá-la a navegar pela maldosa sociedade londrina. Hugo também sabe que está na idade de ter um herdeiro e para isso, precisa de uma esposa. Então a solução lógica para os seus problemas é encontrar uma esposa que se encaixe em seus planos.

"– Sofremos neste lugar – explicou ele. – Nós nos curamos neste lugar.
Desnudamos nossas almas uns para os outros.
Deixar esta casa foi uma das coisas mais difíceis que fizemos.
Mas era necessário para que nossas vidas voltassem a ter sentido.
Uma vez por ano, porém, voltamos para recuperar nossa integridade
ou para nos fortalecermos com a ilusão de que estamos inteiros." 

Gwendoline é uma viúva de 32 anos de idade que aprecia a tranquilidade e a liberdade que o seu status social fornece, mas que após estar sozinha por sete anos, sente-se solitária. Porém, não está em seus planos arranjar um novo marido. Se teve algo que o casamento lhe ensinou é que após o matrimônio, o marido pode se transformar em alguém completamente diferente e isso é assustador.

Enquanto está hospedada na residência de uma conhecida, o caminho de Gwendoline e Hugo se cruza e os dois começam a desenvolver certo afeto um pelo outro. Hugo tem um jeito grosseirão e meio brusco, mas a protagonista não fica assustada. Pelo contrário, ela sente certa vivacidade em responder os seus comentários e os dois começam a desenvolver sentimentos. 

É um romance intrigante, pois não se trata de dois jovens inocentes e sim de adultos maduros que passaram por inúmeras adversidades em suas vidas e por isso, possuem uma maior compreensão sobre a vida, a sociedade londrina e seus próprios sentimentos.

Share:

1 comentários

  1. Oi, Karini.
    Eu adoro a escrita da autora e sou fã de romances de época!
    Adorei essa história, os personagens e tudo o mais!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir