BOOKS || O Jardim Esquecido (Kate Morton)

Autor: Kate Morton
Tradutor: Léa de Castro
Editora: Arqueiro
Série: Não
Temas: Comportamento, Mistério, Drama,
Uma criança abandonada, um antigo livro mágico, um jardim secreto, uma família aristocrática, um amor negado. Em mais uma obra-prima, Kate Morton cria uma história fantástica que nos conduz por um labirinto de memórias e encantamento, como um verdadeiro conto de fadas.
Dez anos após um trágico acidente, Cassandra sofre um novo baque com a morte de sua querida avó, Nell. Triste e solitária, ela tem a sensação de que perdeu tudo o que considerava importante. Mas o inesperado testamento deixado pela avó provoca outra reviravolta, desafiando tudo o que pensava que sabia sobre si mesma e sua família.
Ao herdar uma misteriosa casa na Inglaterra, um chalé no penhasco rodeado por um jardim abandonado, Cassandra percebe que Nell guardava uma série de segredos e fica intrigada sobre o passado da avó.
Enchendo-se de coragem, ela decide viajar à Inglaterra em busca de respostas. Suas únicas pistas são uma maleta antiga e um livro de contos de fadas escrito por Eliza Makepeace, autora vitoriana que desapareceu no início do século XX. Mal sabe Cassandra que, nesse processo, vai descobrir uma nova vida para ela própria.
Publicado originalmente como O Jardim Secreto de Eliza.
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Estava escuro onde ela se agachou, mas a menina fez o que tinham mandado.”

RESENHA<<< 
Uma trama interessante, dividida em várias linhas do tempo, uma busca pelo passado e muitas reviravoltas. Essa é a premissa básica de ‘O JARDIM ESQUECIDO’, ele acompanha a busca de Cassandra sobre o passado da avó, ao mesmo tempo que tenta entender a sua história e dar algum sentido na sua vida.

Nell, a avó de Cass foi encontrada num porto na Austrália sozinha com a idade de 4 anos, ela acabou sendo adotada pela família do controlador do porto, após anos, ela descobre que não é sua verdadeira filha e começa a correr atrás de quem ela é e quem seria/foi a sua família real.

A história intercala momentos diferentes da história, como o da Cass no presente indo atrás das pistas deixadas pela avó, pela própria avó quando ela começou (no passado) a tentar descobrir quem ela era e onde poderia conseguir informações e de uma terceira personagem, que aos poucos começamos a entender qual é a relação entre elas.

A história é densa e muitas vezes confusa, as linhas do tempo foram bem exploradas e em cada uma delas trazem informações e momentos diferentes da mesma história, ou seja, se a personagem A descobriu algo no tempo X, no tempo Y da personagem B ela já sabe aquilo, assim evita que a gente veja a mesma coisa se repetindo em todos os tempos e principalmente matando com algumas xaradas e reviravoltas da história.

Apesar de eu ter gostado, confesso que a história é bem cansativa e um pouco repetitiva, nem falo pela linha do tempo, mas as linhas em si, a autora enrola bastante em cada capítulo/situação e isso fazia com que algumas vezes eu ficasse um pouco empacada para seguir.

Porém, os personagens foram bem construídos e aos poucos desvendamos algumas camadas de mistério ou uma informação que de repente faz todo sentido na história, principalmente o grande segredo do livro, que finalmente vai explicar como a pequena Nell foi parar sozinha num porto do outro lado do mundo.


O livro mistura muitas coisas, pequenas alegrias nas descobertas, uma história bem triste, momentos de tensão e um final simples, mas dentro de todo drama/mistério já detalhado no livro, acho que foi um final limpo, bom e condizente com o que a história apresentou.

Share:

2 comentários

  1. Oi, Andy.
    Como eu já li outro livro da autora, entendo o que você quer dizer em relação à morosidade da narrativa. Ela tem mesmo essa característica. Mesmo assim ainda quero conhecer mais essa história!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela tem uma ótima ideia e a história é boa, mas essa morosidade mata...rs

      Excluir