TRIP || Atenas, Grécia


Oie gente!!
Hoje vai ter um respost de viagem do meu outro blog de viagem, mas achei bacana deixar tudo no mesmo blog, então aos poucos vou repostar essas dicas de lugares que já fui e aos poucos atualizo com mais coisinhas... ou seja, fazer este post me fez desejar ir de novo à Grécia, quem sabe no verão eu não consiga ir ;)

Quando fui: janeiro/2012
Passei efetivamente 6 dias na Grécia e ao mesmo tempo em que são muitos dias, por outro lado não é. Tudo depende do que você quer fazer e aonde quer ir. Porque podemos dividir o país em 2 locais: o continente (onde se encontram a maioria dos monumentos) e as ilhas.

Infelizmente não fui às Ilhas Gregas, mas para quem quer ir ou incluí-las no passeio, minha maior dica é: viaje mais perto do verão (que vai de junho a agosto) porque lá venta e muito e é aquele ventinho gelado. Que deixa o rosto vermelho e logo a gente fica com dor de cabeça.

Meu dia-a-dia na Grécia:
Dia 1 – Fui direto conhecer o Pathernon que fica na Acrópoles e lá tem outros pontos turísticos interessantes de visitar. Peguei o metrô e desci na estação “Acropolis Station” que é super perto. A dica é guardar os tickets, pois você consegue visitar outros monumentos que estão no centro usando o mesmo. Em janeiro/12 o preço era 12 euros.
Aproveitei para conhecer também (Teatro de Dionísio, de Herodes, o Templo de Zeus), anda um pouquinho por Plaka que á a parte turista (lojinhas!!) e também o museu da acrópoles. O único problema é que tudo fecha por volta das 17:30/18hs, então nada de ficar dormindo até tarde.

Dia 2 – Como já tinha matado minha vontade mor que era ver de pertinho o Parthenon, entrei naqueles ônibus que você pode soltar e voltar a hora que quiser e ir conhecendo os locais mais importante da cidade (sempre vale fazer!) , custou 18 euros e você fica praticamente o dia todo nele. O início é na Pça Syntagma (aquela onde sempre ocorrem os protestos na Grécia), mas você pode pegar em qualquer ponto. São 15 paradas e eles passam a cada meia hora no ponto indicado. Nesse roteiro vi os Jardins Nacionais, a Biblioteca Nacional, a parte mais histórica onde tem as termas, a antiga biblioteca de Alexandre e por aí vai. Também é um passeio que dura o dia todo.

Dia 3 – No primeiro dia quando fomos jantar, acabamos indo parar na Praça Syntagma e lá tem lojas (de marcas e locais) e tem uns locais pitorescos para conhecer, por isso acabamos passando o dia no movimento e também demos um pulo até a praça Omonia que também tem comércio, mas não tão chique quanto a anterior. Entre as duas praças você vai encontrar loja de tudo, desde coisas gregas baratinhas (tipo loja de 1,99 até lojas de grife que conhecemos Zara, Guess e outras).

Dia 4 – Decidi ir à Delfos e o mais difícil foi conseguir entender aonde era a estação de ônibus, pois ninguém sabia onde era e às vezes nem o que era. Você não dá nada pela rodoviária, e fiquem ligados porque apesar de serem meio simples há duas rodoviárias e delas partem para destinos diferentes. Se quiser ir para Delfos precisam ir para Ktel Lision Station. A viagem para Delfos dura 3 horas e lá dá para passear nas ruinas do antigo templo de Apolo e ver toda a cidade de cima. Até chegar lá você passa por muitas cidades bonitinhas e por incrível que pareça foi o único local que vi neve. As passagens custaram 15 euros.

Dia 5 – O ingresso que comprei no ônibus no dia 2, tem um a mais que faz passeios para Pireu (o porto), mas por não ser temporada, e muita gente querendo ir o pessoal do local nos informou o dia que teria um ônibus fazendo o trajeto. Então embarcamos para Pireus (que também dá para chegar de metrô). O passeio não durou o dia todo, voltamos para Atenas na metade da tarde (umas 15hs). O resto do dia foi livre.

Dia 6 – Dia de compras, como sempre andamos muito a pé e de metrô pela cidade, foi o dia que tiramos para ir às compras em Plaka (que são as lojinhas mais próximas da Acrópoles) e também na Pça Syntagma.

Dicas:
- O bilhete de metrô custava 1,40 euros, mas o que usa 24hs custa 4 euros e vale quantas viagens você quiser fazer no dia. Não se esqueçam de validar o bilhete!! Não tem catracas como aqui no Brasil, mas em algumas estações ficam uns agentes do metrô pedindo o bilhete para conferir se foi ou não validado.
- A comida grega nem é a das piores, tem bastante variedade e vale a pena tentar um ou outro prato, mas para quem não se arrisca tem coisas normais, como massa, saladas e outros.
- Alguns restaurantes que conhecemos – PizzaHut, Starbucks, Mc Donald’s, Hard Rock Café – também existem por lá, então nada de passar fome. E os pratos nos restaurantes conhecidos ou não estão dentro da faixa normal de preços.
- O inglês dos gregos é muito ruim, então não fique com vergonha, a linguagem universal do $$ todo mundo entende.
- Quando fui a Europa estava em promoção e na Grécia não foi diferente, tinha casacos e botas por bons preços e na maioria das lojas estavam em liquidação.

- Para quem quer ir às Ilhas, geralmente os barcos partem do porto de Pireus a noite, mas levam a noite toda viajando e você só chega de manhã no destino. No porto tem lojinhas de viagens que vendem pacotes e viagens separadas para cada ilha. O metrô deixa literalmente na porta. Pegue a linha verde, a última estação é a de Pireus.
- Se você for com poucas malas ou se conseguir carregar tudo, o metrô tem uma conexão com o aeroporto, aí você só precisa atravessar a pista e entrar no terminal ou vice-versa.

Notas:
- O Hotel que fiquei foi o Apollo Hotel (3 estrelas e cotação 7.7 no booking), não foi o dos melhores que fiquei, ele é amplo, mas o café da manhã dele é bem fraquinho. Aliás, o café da Europa é fraco, parece chá, então se você curte aquele café preto forte, minha dica é tomar nos Mc Donald's e Starbucks da vida. Mas o ponto positivo é que ele fica perto da estação de metrô Metaxourgio (ele é quase do lado da estação), mas se você for do tipo que gosta de caminhar dá para ir a pé até a pça Syntagma.

- Falando do hotel: todo mundo foi super simpático, sempre me oferecendo informações (e se desdobrando para tentar me ajudar). O Wifi é grátis, mas só funciona bem mesmo na recepção do hotel, nos quartos é meio que louco, as vezes funciona, as vezes não.

- Abaixo segue alguns tickets e ingressos, o primeiro é do metrô de Atenas, a entrada da Acrópolis (lembre-se que ele vale para outros locais, então nada de jogar fora!), passagem para Delfos e entrada do Santuário em Delfos.

- Outros lugares para se visitar na Grécia: Meteora, Mykonos, Santorini, Korinthos, Creta.

- Nem preciso dizer que pegar um mapa de Atenas e do metrô é essencial, principalmente decorar o nome dos locais que você deseja ir, o inglês deles é mega ruim. E ao contrário de nós que adoramos tentar entender os estrangeiros, eles não curtem muito. E tudo é misturado ao grego.

- Um guia bacana de levar é o Top 10 da Folha, ele costuma ser baratinho e tem boas dicas.

- Curiosidade: Na maioria das estações de metrô eles mostram achados que eles conseguiram durante as escavações para construir as estações e na rua, vira e mexe encontramos espaços aberto e isolados que são monumentos, peças, relíquias encontradas em escavações e o público pode ver.

Share:

1 comentários

  1. Amei o post, Andy.
    Eu amo viajar e estou sempre em busca de boas dicas.
    Morro de vontade de conhecer a Grécia!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir