BOOKS || A Coroa da Vingança (Colleen Houck)

Autor: Colleen Houck
Tradutor: Alves Calado
Editora: Arqueiro
Série: Sim, livro 3 (série Deuses do Egito) 
Temas: Fantasia, Aventura, Magia, Mitologia
Em A Coroa da Vingança, terceira e última aventura da série Deuses do Egito, Colleen Houck nos presenteia com um desfecho tão surpreendente e inspirador quanto o elaborado universo mitológico que criou.
Meses após sua pacata vida como herdeira milionária sofrer uma reviravolta e ela embarcar numa vertiginosa jornada pelo Egito, Liliana Young está praticamente de volta à estaca zero.
Suas lembranças das aventuras egípcias e, especialmente, de Amon, o príncipe do sol, foram apagadas, e só resta a Lily atribuir os vestígios de estranhos acontecimentos a um sonho exótico. A não ser por um detalhe: duas estranhas vozes em sua mente, que pertencem a uma leoa e uma fada, a convencem de que ela não é mais a mesma e que seu corpo está se preparando para se transformar em outro ser.
Enquanto tenta dar sentido a tudo isso, Lily descobre que as forças do mal almejam destruir muito mais que sua sanidade mental – o que está em jogo é o futuro da humanidade.
Seth, o obscuro deus do caos, está prestes a se libertar da prisão onde se encontra confinado há milhares de anos, decidido a destruir o mundo e todos os deuses. Para enfrentá-lo de uma vez por todas, Lily se une a Amon e seus dois irmãos nesta terceira e última aventura da série Deuses do Egito.
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Seth havia perdido a esperança de escapar.”

RESENHA<<<
Chegamos ao fim de mais uma série aqui no blog (aleluia!) e essa série em questão foi um misto de amor e ódio e uma coisa com uma enrolação tão grande que realmente dei graças à Deus por ter terminado. A autora até tem boas ideias, mas gzuis, como seus livros simplesmente não andam.

Antes de prosseguir, correr para ler os venenos dos anteriores:

Começo dizendo que dos três livros, este sem duvidas foi o mais cansativo de ler, ele foi enrolado, sua leitura não fluía e muitas vezes repetitivo, diria que foi chato mesmo. Adorei conhecer os deuses do Egito, mas a escolha de personagens para desenvolver, o desenrolar da história e até mesmo seu final, ficou e muito a desejar... uma pena, pois ficar decepcionado no último livro de uma série, para mim, não é nada legal.

A batalha final com Seth, o deus do caos e da destruição foi fraca, corrida e trouxe os mesmos argumentos apresentados diversas vezes no decorrer da história. Esperava mais ação, emoção e aventura. Explicações extensas também aconteceram, isso porque o livro todo a autora gosta de explicar as coisas. Sendo sincera, no fim já estava pensando “que seja uma pagina dizendo que ele morreu e tudo voltou a normal...”

Fiquei um pouco chateada com o samba doido que a autora fez com Lily e consequentemente os 3 guerreiros já apresentados, essa coisa de 3 pessoas habitando dentro de você e toda hora trocando tinha seus momentos enfadonho e cansativos. Sendo assim, 6 personagens acabaram não evoluindo tudo que poderiam, o da forma que poderiam, pois no final as coisas acabam acontecendo meio rápido e até de uma forma intensa.


De resto, no geral gostei da série. A autora enrola muito para contar a sua história, talvez se ela encurtasse algumas passagens ou informações, a história poderia correr mais leve e objetiva. Tem muita mitologia envolvida e vi que ela fez uma boa pesquisa. Ainda não sei se encaro outra série da autora, rs...

Share:

2 comentários

  1. Oi, Andy.
    Agora que terminei de escrever minha resenha, corri aqui para saber quais tinham sido suas impressões sobre o livro e fiquei aliviada ao perceber que não fui a única a ter problemas com esse livro!! Eu achava que nada poderia ser mais chato do que o triângulo amoroso da Saga do Tigre e então vem a autora com essa série e surpreende com esse hexágono maluco e esquizofrênico!! Ninguém merece!! Confesso que torci para o Seth desfazer a Lily de uma vez!! hahahahahaha
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha que nem li a saga dos tigres kkk, mas esse final foi de doer... Da metade para o fim queria que tudo terminasse logo.

      Excluir