BOOKS || A Fogueira (Krysten Ritter)

Autor: Krysten Ritter
Tradutor: Ryta Vinagre
Editora: Fábrica 231
Série: Não 
Temas: Jovem-Adulto, Comportamento, Relacionamentos, Suspense
Com lançamento simultâneo no Brasil e nos EUA, A fogueira é o livro de estreia da atriz Krysten Ritter, protagonista do premiado seriado da Netflix Jessica Jones e conhecida também por seus papéis em Os defensores e Breaking Bad, entre outros filmes e séries. Na trama, Abby Williams é uma advogada de 28 anos especializada em questões ambientais. Hoje uma mulher independente vivendo em Chicago, Abby teve uma adolescência problemática numa cidadezinha no estado de Indiana que até hoje ela luta para esquecer. Mas um caso de contaminação envolvendo uma grande empresa obriga Abby a voltar à pequena Barrens e confrontar seu próprio passado. Quanto mais sua equipe avança nas investigações sobre a Optimal Plastics, mais Abby se aproxima também da verdade sobre o misterioso desaparecimento de sua antiga melhor amiga anos atrás e de outros acontecimentos até então sem resposta. 
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“No meu último ano do ensino médio, quando Kycee Mitchell e as amigas dela adoeceram, meu pai teve um monte de teorias.”

RESENHA<<<
Olá leitores, tudo bem? 
Hoje venho com a resenha de ‘A Fogueira’ de Krysten Ritter lançamento da Rocco; para quem não sabe a autora do livro é mais conhecida como Jessica Jones estrela de um seriado da Netiflix, ela fez outros papeis, mas eu, conheço ela como Jessica Jones primeiramente! rsrs 

Sobre o livro; a história traz o típico cenário onde adolescentes são cruéis e vivem sempre tentando provar algo uns aos outros. Tem A líder do banco e as que à seguem, assim como tem aqueles que "sofrem" bullying em suas mãos, ou como "antigamente" não tinha essa abertura do conhecimento do que é ou não bullying, simplesmente são "zoados" ou sofrem com implicâncias permanentes. Para alguns isso não é nada demais, só uma fase, mas para outros isso cria marcas profundas. Então, nessa história temos as "garotas más" e Abby uma jovem que já foi a muito tempo amiga da líder do bando até ser a excluída e que sofre as investidas maléficas. Adolescentes podem mesmo ser cruéis!

"Barrens tem raízes em mim. 
Se eu quiser que desapareça, 
precisarei arrancá-las."

Mas, Abby não é mais uma adolescente a mercê de ninguém, é dona de si e com um ótimo trabalho no Direito e deixou Barrens e tudo aquilo para trás, até que decide voltar por conta de um caso ambiental que está ocorrendo na cidade. O tempo todo ela se questiona sobre os seus motivos para estar ali, mas ainda assim, ela sabe que precisa. Ao retornar à cidade ela encontra uma das meninas cruéis do seu passado, agora um pouco diferente, adulta, mãe, e tratando ela como se sempre tivessem sido amigas ou coisa parecida. Tudo que ela sentia vontade era de gritar e correr! Será mesmo que as pessoas esquecem o que fazem umas para as outras ou não entendem o quão podem marcar de maneira ruim a vida de alguém?

"Uma sádica de sorriso bonito. Ela, Cora Allen, Annie Baum e Kaycee Mitchell me consumiram durante anos, engordaram e se fortaleceram com minha infelicidade, ficaram em êxtase quando no primeiro ano tentei engolir meio frasco de Advil e tive que passar uma semana no sanatório Mercy para doentes mentais - algo que meu pai se recusava a reconhecer e do qual nunca falamos."

Bom, Abby acha que pode lidar com o passado e seguir adiante, mas as coisas não são como planeja. Nunca são! Seu caso na cidade é contra a Optimal Plastic, a empresa que deu "vida" à Barrens, manteve, gerou empregos e o centro econômico de tudo, por mais que hajam pessoas insatisfeitas e que estão se queixando de uma possível contaminação na água e etc. muitos estão dispostos a defender o legado com punhos de ferro.

Voltar para Barrens é um desafio não sobre seu trabalho, mas sobre si mesma, suas lembranças, seu passado e tudo que sempre a perturbou e por mais que tenha tentado deixar para trás nunca conseguiu. Será que as coisas foram exatamente como ela se lembra? Como diz o ditado: "Quem procura acha!" - as vezes é melhor não saber; é melhor deixar o passado onde ele deve estar, no passado! 

"Meninas horríveis. 
Demoníacas. 
Ainda assim, eu as invejava."

Uma coisa podemos ter certeza com essa história, aquilo que você pensa que eram só atos sem fundamento de adolescentes, não é bem assim! A maldade, corrupção e as loucuras que somos capazes são sem medidas dependendo da situação em que se encontra!

A história é boa; uma trama envolvente e com personagens atraentes. A curiosidade por entender o que aconteceu de fato e qual o "jogo" nos faz seguir página por página. A trama tem uma premissa simples e até um pouco clichê, mas tem seu charme.

Gosto da capa, no texto teve alguns erros perceptíveis na revisão que me incomodaram. Mas ainda assim concluí a história com êxito e curti!


Share:

1 comentários

  1. Oi, Karini!
    Estou super curiosa sobre esse livro!
    Parece ser bem interessante!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir