BOOKS || A Vida Que Enterramos (Allen Eskens)

Autor: Allen Eskens
Tradutor: Renato Marques e Alexandre Raposo
Editora: Intrínseca
Série: Não
Temas: Suspense, Ficção, Romance
A única coisa que Joe Talbert deseja é terminar o trabalho da faculdade: entrevistar um estranho e escrever uma breve biografia. Com os prazos se aproximando, o garoto decide ir a um asilo para encontrar o tão desejado objeto de trabalho. Lá ele conhece Carl Iverson e logo a vida de Joe vai ter mudado para sempre.
Veterano da Guerra do Vietnã, desenganado com apenas alguns meses de vida, Carl foi internado na casa de repouso em liberdade condicional devido ao estágio avançado de câncer depois de trinta anos preso pelos crimes de estupro e assassinato. À medida que escreve sobre a vida de Carl, principalmente sobre o período que o homem passou na guerra, Joe começa a ter dificuldade de conciliar o heroísmo do soldado com os desprezíveis atos do criminoso.
Acompanhado de Lila, sua vizinha cética, Joe se lança em uma busca pela verdade, mas lidar com a mãe perigosamente disfuncional, a culpa de deixar o irmão autista sozinho em casa e uma lembrança assustadora vão malograr seus esforços.
Fio por fio, Joe começa a desfazer a intricada tapeçaria do crime de Carl, mas, quanto mais se aproxima das reais circunstâncias do crime, mais nós aparecem. Joe vai conseguir descobrir a verdade ou já é muito tarde para escapar? 
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Eu me lembre de ser atormentado por uma sensação de medo enquanto caminhava em direção ao meu carro naquele fim de tarde, oprimido por uma onda de mau agouro que girava ao redor da minha cabeça e se quebrava em pequenas reverberações contra o entardecer.”

RESENHA<<<
Em ‘A Vida que Enterramos’ conhecemos Joe Talbert um universitário que está escrevendo uma biografia e com isso acaba indo parar em um lar para idosos onde conhece Carl Iverson condenado por estupro e assassinato de uma menina de quatorze anos tendo passado cerca de trinta anos preso, sendo liberado para o asilo/casa de repouso por estar com câncer em estágio terminal. Parece que Joe encontra aí a oportunidade de escrever uma grande biografia sobre a história de Carl.

Conforme ele vai ouvindo o que Carl tem a dizer, Joe percebe que nem tudo parece ser como foi descrito exatamente em relação ao motivo de ele ter sido condenado. O que é intrigante demais é a convicção da justiça em sua condenação e a alegação de inocência por parte de Carl. Mas para que Joe possa alcançar a verdade sobre todos os fatos, Carl o faz também entrar em uma espécie de "jogo da verdade" onde ambos acabam se envolvendo além do esperado e em uma situação que remete ao que todos sabemos que somos falhos, não importa suas intenções, seu caráter, mas todos nós cometemos erros e talvez alguns desses erros nos conduza para um caminho sem volta.

E aí resta uma pergunta importante: "até onde estamos dispostos a encarar nossos erros?"

Carl também foi um soldado no Vietnã onde podemos de imediato ter ideia do quanto algo assim também mexe e muda todo o rumo de uma história.

Porém a história não é somente sobre Carl Iverson, mas também sobre Joe Talbert e sua família, sua vida e seus problemas. Uma mãe alcoólatra, um irmão autista, uma vizinha com uma ligação importante com o nosso personagem principal e a luta pela sanidade e destreza em entender o que vale ou não a pena, no que creditar, em como conduzir sua própria vida.


Uma história escrita com maestria onde cada virada de página conduz o leitor à um enredo inteligente e instigante. A Vida Que Enterramos é uma dessas histórias que eu geralmente digo que nos faz refletir sobre muito da vida real, livros que vão além das páginas.


Share:

1 comentários

  1. Oi, Andy.
    Eu já li algumas críticas sobre esse livro tão boas quanto a sua, mas ainda não me animei a ler. Na verdade ando meio desanimada pelo tamanho da minha pilha de leituras pendentes e nada tá me atraindo muito... É uma fase, então vou anotar a dica e pensar sobre esse livro mais para frente!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir