BOOKS || Loki & Mori (Heather W. Petty)

Autor: Heather W. Petty
Tradutor: Regiane Winarski
Editora: Galera Record
Série: Sim, livro 1 (série lock & Mori)
Temas: Jovem-Adulto, Ficção, Suspense
Um assassinato uniu Lock e Mori. A verdade pode separá-los para sempre
Uma pessoa foi assassinada no Regent’s Park, a polícia não tem pistas. Sherlock Holmes, um adolescente brilhante, desafia a jovem James Moriarty a resolver o crime antes que ele mesmo o faça. Existe uma única regra: devem compartilhar todas as informações que encontrarem. O que começou como um jogo divertido logo se torna assustador. À medida que se aproxima da solução do caso, Mori descobre que o assassinato está conectado ao próprio passado. Agora, a garota está guardando segredos de Sherlock, de sua família e da melhor amiga... E esses segredos podem trazer severas consequências. Para salvar aqueles que ama, Mori está disposta a acabar com tudo com as próprias mãos. Será que Lock ainda estará ao seu lado quando tudo estiver resolvido? Esse é um mistério que Mori não pode solucionar. 
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Eu estava usando um chapéu de pluma no dia em que conheci Sherlock Holmes.”

RESENHA<<<
Esperei mais do livro, não sei se foi devido à algo no meio do caminho já ter uma ideia do que de fato seria o final, ou qualquer coisa que me desencantou no meio de algumas cenas, brigas e reviravoltas, mas tinha grandes expectativas aqui e elas não foram cumpridas.

Gostei dos personagens Lock (Sherlock Hollmes) e Mori (James Moriaty), geralmente nas histórias, os dois são inimigos, mas aqui eles são concorrentes e participam de uma competição estranha, qual deles será o primeiro a descobrir um assassino que nem a própria polícia está conseguindo achar. A única regra: os dois precisam dividir as informações que eles encontram.

O início foi interessante, a descrição dos fatos e até mesmo dos próprios personagens, o quem é quem e como cada um iria se comportar em relação à essa situação. Mori e Lock são bem diferentes, ela é exagerada e não tem paciência para coisas bobas, já Lock é temperamental e lógico, e isso faz com que eles se completem e óbvio achem soluções ou conclusões que se completam.

A história dá uma desacelerada no meio, entendo que precisava colocar mais informações sobre a família de cada um, principalmente na de Mori que lida com problemas em casa e acaba sendo responsável pelos irmãos mais novos, mas acredito que nesse ponto que meu interesse pela história diminuiu, essa queda no ritmo e as novas informações acabaram não casando de forma eficiente e é um dos momentos onde começamos a perceber quem poderia estar por trás do assassinato.


Contada pelo ponto de vista de Mori, a história narra além dos assassinatos, a vida pessoal de cada um deles e até onde vamos para defender as pessoas que amamos, principalmente quando um estranho segredo é revelado. Porém, apesar da boa ideia na área do suspense, o mesmo fica um pouco a desejar com informações e explicações de certa forma estranha. Mas trazer Holmes e Moriaty para o público adolescente sempre é algo interesse e abre a possibilidade de difundir ainda mais os personagens criados por Doyle.

Share:

1 comentários

  1. Oi, Andy!
    Confesso que eu até gosto quando leio uma resenha mais negativa de um livro, porque assim não fico desesperada para ler mais um! Rs... Já tá bom demais o que eu tenho na estante esperando! hahahha
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir