TRIP || Córdoba, Argentina

O que você conhece da Argentina além de Buenos Aires?

Aliás, o país vizinho tem outras cidadezinhas fofas, mas acabam sendo visitadas devido à alguma atração pontual. Vinhos, no caso de Mendonza ou esquiar, se falarmos de Bariloche. Porém, a segunda maior cidade do país – CÓRDOBA, fica praticamente esquecida.

Já começo com um aviso, cuidado na hora de procura, há duas cidades com mesmo nome, uma na Argentina e outra na Espanha, então, muita atenção para não imaginar tudo em uma e de repente reservar hotéis e passagens na outra. Sempre que digitar coisas na barra de busca, seja do Google, Booking e outros, coloque – Córdoba, Argentina. Parece bobeira, mas as vezes isso passa e a gente só percebe depois.

Córdoba é uma cidade bonitinha e simpática, mas reservar uns 3 ou 4 dias para visita-la é mais do que suficiente, além disso, você vai se sentir ‘meio de saco cheio’, apesar dela ser grande, a cidade não é voltada para o turismo. Uma pena...

Como chegar?
Catedral de Córdoba
A GOL tem um voo direto, que sai em determinados dias da semana, ele sai à noite e chega lá de madrugada. Já a Aerolíneas Argentinas, tem vários voos, mas geralmente precisa passar por Buenos Aires e depois seguir para Córdoba. Por isso, verifique os horários, caso chegue em Buenos Aires depois de meia-noite, vai ficar esperado no aeroporto até o dia seguinte (por volta e 4/5 horas da manhã) quando saem os primeiros voos regionais.

Valores e Troca de Dinheiro
Não tem câmbio no aeroporto de Córdoba, por isso, troque em Bueno Aires quando fizer escala por lá, se vier direto, traga entre 200 a 400 pesos (mínimo para o táxi até o centro da cidade).

O câmbio em junho/julho de 2017 estava na faixa de 1real = 4pesos (as vezes 5pesos). Mas não se iludam, apesar de 10 reais converter em 40 pesos, as coisas em Córdoba não são tão baratinhas assim. Há itens mais caros do que estamos acostumados a comprar no Brasil (pelo menos aqui no Rio de Janeiro).

Andando pela cidade, não vi muitas casas de câmbio, mas, a maioria está localizada perto da praça San Martin. Ali, a gente consegue fazer uma pequena comparação de preço e ver qual casa está fazendo uma melhor oferta naquele dia.

O Que Tem Para Visitar?
Uma coisa que me deixou animada/surpresa foi pelo fato de muitas coisas serem de graça, ou um valor simbólico, na maioria das vezes para manter o lugar, quem viaja, sabe que podemos preparar o bolso para 10/20 (euros/dólares/libras) no mínimo.

Como disse acima, não há tantas opções de visitas, apesar da cidade ser um charme e andar a pé e se ‘perder’ faz parte dessa graça de descobrir qualquer lugar do mundo.
  • Mercado Norte – é um lugar onde vende peixes e frutos do mar, tem alguns restaurantes e umas lojinhas de bugigangas, vale para saborear algo típico, o lugar não é grande, mas pode ser bacana visitar perto da hora do almoço para ir à um dos restaurantes. O mercado está localizado entre as Av. Oncativo e rua Rivadavia. Fecha as 17hs.

  • Cripta Jesuítica – quase não achei o lugar, ele é pequenino e a entrada é no subterrâneo (óbvio) e foi um dos achados recentes depois de escavações e construções na cidade. A cripta conta um pouco da história da colonização jesuítica na Argentina e algumas informações. A cripta está localizada entre a Calle Rivera Indarte e Av. Cólon, a dica para achá-la é ver um pórtico de ferro (parece uma entrada de metro). Funciona de 9hs as 14hs.

Manzana Jesuítica
  • Plaza San Martin – é a praça principal da cidade, onde também está localizada a Catedral de Córdoba e ponto de encontro, seja para corridas (quando fui teve uma maratona da cidade) e onde está localizado muitos hotéis e locais para comer. No entorno da praça tem diversas lojas e vendedores, principalmente porque há muitas áreas de pedestres. Há, tem um ônibus que faz uma visita ‘guiada’ pela cidade, o trajeto dura umas 2hs.
  • Manzana Jesuítica – mais um lugar bacana e que mostra a cultura e influência dos jesuítas na construção da cidade, entre com calma e aproveite para tirar fotos, descansar, aproveitar a vida e pensar sobre religião, ideias e contemplação.
  • Passeo El Buen Pastor – meu lugar favorito e é onde a galera jovem fica, nas ruas do entorno tem muitos bares/pubs, cafés legais, alguns restaurantes mais chiques. Eu diria que em breve esta parte da cidade vai ser mais badalada e ficar por aqui será mais legal que perto da praça San Martin (mas dá para vir andando de lá para cá, pois é uma caminhada de 10/15 minutos no máximo). Tem um museu e o show das águas dançantes, que ocorre de hora em hora, por volta das 17/18/19hs. Não sei se segue depois disso, alguns sites falavam de ter espetáculo até as 22hs, mas não estava presente nesses horários para confirmar.

  • Passeo Del Bicentanario/Parque Sarmiento – um grande parque, na verdade o primeiro seria uma ‘porta de entrada’, pois o mesmo fica em uma rotatória e o parque continua depois. É uma área verde muito legal, com lugares para lanchar/almoçar e andar de bicicleta, correr e praticar exercícios. No fim de semana estava bem cheio, pessoal aproveitou bastante.
Passeo de las Artes
  • Passeo De Las Artes – só funciona aos domingos e começa por volta das 16hs, tem muita coisa interessante e diferente, o grande problema foi chegar até lá, já que aos domingos poucas coisas estão abertas em Córdoba e o caminho é um pouco deserto, mas o clima é bacana e tem coisinhas legais para trazer para os amigos.

No geral, a cidade é bacana, há diversos restaurantes e na maioria deles se come muito bem e paga-se um valor justo. Para quem gosta de comer bem e quer se jogar em variedades, vale aproveitar!



Há outras cidades próximas, que você pode fazer bate-volta de Córdoba e deixar sua visita mais interessante:
Alta GraciaUma pequena vila no meio das montanhas, Alta Gracia está a 35 km de Córdoba. As principais atrações são uma impressionante estância jesuíta do século 17 e o Museu Casa Che Guevara.
É possível contratar empresas turísticas para fazer o tour ou ir por conta própria, utilizando o transporte público.
Villa General BelgranoDe colonização alemã, General Belgrano faz você se sentir na Europa. Em outubro, ela hospeda sua própria versão do Oktoberfest. A viagem de micro-ônibus, partindo do Mercado-Sud, em Córdoba, dura duas horas.
Carlos PazA principal atração dessa cidadezinha é um espalhafatoso relógio cuco, mas não deixe de aproveitar o teleférico. Está a 36 km de Córdoba.
Capilla del MontePonto de encontro de ufólogos do mundo inteiro que tentam um contato com extraterrestes no Cerro Uritorco.

Pontos Positivos:

- A cidade tem wifi nas praças – San Martin e El Buen Pastor é garantido, e é de boa qualidade, conferi e-mails e consegui postar fotos estando nos locais.
- Realmente você consegue andar a pé por todos os pontos aqui citados – se você estiver hospedado próximo à Plaza San Martin.
- Nas cidades bate-volta, leve dinheiro, algumas são pequenas e pode não ter como trocar/pagar com outras moedas.
- Cuidado com preços, pois há uma falsa sensação de que é barato, mas na verdade tem coisas mais caras que aqui no Brasil.
- Em comparação, as comidas são um bom preço (mesmo em locais mais caros/chiques).

- Fotos pessoas e algumas retiradas da internet.

Share:

2 comentários

  1. Oi, Andy.
    Adorei a postagem! Estou sempre procurando novos lugares para conhecer e já anotei as suas dicas!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  2. Acho que esta dica se encaixa perfeitamente para pessoas que querem viajar para outro país sem gastar muito dinheiro, e conhecer um lugar novo, novas culturas, e uma cidade linda e simpática, fiquei curiosa para saber mais sobre este lugar, por isto irei pesquisar na internet.


    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir