BOOKS || O Livro de Sangue e Sombra (Robin Wasserman)

Autor: Robin Wasserman
Tradutor: Dilma Machado
Editora: Fantástica Rocco
Série: Não
Temas: Jovem-Adulto, Sobrenatural, Suspense,
Quando tudo parecia caminhar bem, um atraso para um encontro muda a vida de Nora Kane para sempre. Seu melhor amigo, Chris, está morto; a namorada dele, Adriane, em estado catatônico; e Max, o príncipe encantado de Nora, desaparecido. Mas o que parecia um pesadelo ruim o suficiente, fica ainda pior quando Max se torna o principal suspeito do crime. Desesperada para provar a inocência do namorado, a jovem, que trabalha num projeto de pesquisa traduzindo antigos manuscritos do latim, segue a trilha de sangue sem se importar com o destino final. E ele vai levá-la dos Estados Unidos à histórica Praga, e ao centro de um enigma que inclui uma teia obscura de sociedades secretas movidas pela ambição de encontrar a Lumen Dei, uma misteriosa máquina que contém a receita para o conhecimento supremo e para a comunhão com o divino, e que estaria enterrada num manuscrito de centenas de anos.
.>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Talvez eu devesse começar com o sangue.”

RESENHA<<<
Um livro que tem uma sinopse de prender o folego, mas sua execução e narrativa deixaram e muito a desejar. Não fiquei empolgada com a história de Nora e seus amigos, nossa protagonista tem um passado difícil, mas apesar da mesma não ser ‘A’ popular, tem a chance de fazer parte de um bom grupo. Ela e os amigos acabam envolvidos na tradução de um manuscrito, porém as coisas acabam em tragédia. Disposta a colocar tudo em pratos limpos e desvendar quem é o verdadeiro assassino, ela corre atrás de pistas.

Apesar da história ser cheia de pistas, um certo mistério e até ter uma temática interessante, ela pecou pelos excessos e sua eterna confusão, e acabou me deixando com pouquíssima vontade de seguir em frente (cogitei abandonar diversas vezes, mas fui empurrando com a barriga).

Com uma narrativa cansativa, chata, repetitiva e muito longa. A gente acaba perdendo o ânimo em diversos capítulos e isso nos faz querer desistir de seguir em frente. Apesar de alguns mistérios e enigmas interessantes, há muitas coisas que são ‘jogadas’ para nós, leitores, e isso acaba nos deixando perdidos. Afinal, como ela chegou naquela conclusão?

O ponto forte da trama com certeza tem a ver com a determinação de Nora em provar quem pode ser o assassino, sua motivação e limpar o nome dos amigos, mas tem horas que essa amizade fica um pouco forçada, porque ela não era tão chegada assim e a personagem também não tem um senso de justiça que seja ao estilo ‘odeio ver alguém sendo falsamente acusado’. Muitos momentos vi as relações superficiais demais e com isso ficou difícil ver alguém ir até o fim do mundo por outra pessoa.

Não tive aquela conexão em praticamente nenhum momento do livro, mesmo o enredo tendo seu charme, em determinados momentos, ele passou a ser cansativo e até um pouco fora do contexto, há milhares de informações sobre o tal manuscrito que poderiam ter sido condensadas e quem sabe ter feito a sensação de fadiga diminuir.

A comparação com ‘Código Da Vinci’ em muitas resenhas é inevitável, mas confesso que isso passou longe de mim, não que não tenha entendido esse Q de passear pelo mundo através de pistas e coisas deixadas por outros, mas o quebra-cabeça foi tão simplório aqui e tão ‘facilmente’ solucionado pela protagonista que acho injusto essa comparação. Nem mesmo como ‘Da Vinci para adolescentes’.


Falta uma incrementação, uma lapidação em informações desnecessárias, mas principalmente, o jeito que a autora utilizou para narrar foi cansativo e desmotivador, bem como os personagens apresentados e suas interações.

Share:

2 comentários

  1. Talvez a autora tinha uma premissa bacana para a estória como mesmo disse algumas pontas do mistérios te instigavam, mas a forma como foi conduzida de maneira cansativa, e repetitiva te fez ficar desanimada em relação a obra, e isso foi uma pena. Outro ponto e a personagem fazer tudo por uma amizade no qual não tive um envolvendo emocional, ou um porquê daquela continuação desenfreada de limpar o nome deles.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia geral era boa, mas ela acabou sendo mal conduzida e infelizmente não consegui me empolgar =/

      Excluir