BOOKS || Nevernight_A Sombra do Corvo (Jay Kristoff)

Autor: Jay Kristoff
Tradutor: Clemente Pereira
Editora: Plataforma 21
Série: Sim, livro 1 (série Crônicas da Quasinoite)
Temas: Jovem-Adulto, Reinos, Magia, Sobrenatural
Há histórias sobre Mia Corvere, nem todas verdadeiras. Alguns a chamam de Moça Branca. Ou a Faz-Rei. Ou o Corvo. A matadora de matadores. Mas, uma coisa é certa, você deveria temê-la.
Quando ela era criança, Darius Corvere – seu pai – foi acusado de insurreição contra a República de Itreya. Mia estava presente quando o carrasco puxou a alavanca, viu o rosto do pai se arroxeando e seus pés dançando à procura do chão, enquanto os cidadãos de Godsgrave gritavam “traidor, traidor, traidor”...
No mesmo dia, viu a mãe e o irmão caçula serem presos em nome de Aa, o Deus da Luz. E, embora os três sóis daquela terra não permitam que anoiteça por completo, uma escuridão digna de trevas tomou conta da menina. As sombras nunca mais a largaram.
Mia, agora com dezesseis anos, não se esqueceu daqueles que destruíram sua família. Deseja tirar a vida de todos eles. É por isso que ela quer se tornar uma serva da Igreja Vermelha – o mais mortal rebanho de assassinos de toda a República. O treinamento será árduo. Os professores não terão misericórdia. Não há espaço para amor ou amizade. Seus colegas e as provas poderão matá-la. Mas, se sobreviver até a iniciação, se for escolhida por Nossa Senhora do Bendito Assassinato… O maior massacre do qual se terá notícia poderá acontecer. Mia vai se vingar.
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“O garoto era belo.”

RESENHA<<<
Série nova aqui no blog, confesso que quis ler porque achei a capa diferente e de certa forma me chamou atenção, mas não sabia exatamente o que esperar, li a sinopse bem por alto e estava apostando em algo no estio medieval. Até tem essa pegada, mas o foco é magia, poções e assassinato.

A personagem Mia é intensa e um tanto brutal, quando pequena acompanhou momentos tensos, no qual quase perdeu a vida e jurou se vingar. E com passar dos anos, ela aprende a ser uma espécie de assassina das sombras, mas a Igreja Vermelha é a oportunidade de se aprimorar e conhecer novas técnicas.

Não se se colocara como Jovem-Adulto, é um pouco acima, mesmo a protagonista tendo 16 anos. Ela é forte e decidida, mas há momentos que ela fica na dúvida, algo normal na idade. As situações apresentadas no livro têm alguns momentos meio chocantes, o autor fala de maneiras de matar e outras coisas do tipo de uma forma muito ‘normal’.

Dentro da história, a ideia de vingança é o que guia quase todos os personagens apresentados. E temos uma gama grande deles, sejam por interesses próprios, sejam porque os pais os queriam ali ou mesmo uma briga da Igreja e da República, a morte é algo comum durante muitas páginas.

Um ponto que achei maçante foi o desenrolar do mundo criado ao fim dos capítulos, tinha momentos legais, mas na maioria das vezes a coisa é extensa e o que foge do contexto da história que acontece naquele momento, além de ser enorme. Poderia ter sido condensado e a gente se sentiria mais ligado ao mundo criado.

Outra falha para mim, foi não me inteirar muito sobre o mundo que o autor criou. A História da protagonista e da Igreja acaba sendo forte demais e praticamente 80% do livro ocorre dentro da Igreja com suas provas e conspirações. Então, se o mundo lá fora tem mistério, neva ou é formado por robôs gigantes, meio que não nos faz muita falta no decorrer da história.

O final teve muita reviravolta e acredito que a relação Igreja X Protagonista X O que de fato acontece no mundo (República) será mais abordada no próximo, já que no final chegamos nessa encruzilhada.


Share:

2 comentários

  1. Pela sinopse esperava muito mais da estória, achei que iria me surpreender, e ter muitas revira voltas mas pela sua descrição tudo ocorre no final onde as coisas acontecem rapidamente, fiquei questionando como seriam retratados as mortes, e se isto e bem estruturado no decorrer da leitura. Acredito que vamos no deparar com mais explicações no segundo livro.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem algumas coisas que ainda faltam explicações, mas de um modo geral foi interessante.

      Excluir