QUICKS || Resumão 2016

Em 2016 fiz uma reforma na quantidade de resenhas a serem postadas no blog e também tentei dar uma chance a coisas diferentes, mas como entra ano e sai ano, nossa coluna do Resumão já ficou conhecida e também é bom para rever os títulos que passaram pelo Mon Petit Poison e ver o que foi bom, ruim e o que devemos deixar para lá.



Entra ano, sai ano e a gente sabe que sempre tem livros que a gente espera demais e eles não são nada daquilo ou temos livros que ninguém dá nada e são uma ótima leitura. Em 2016 tivemos livros mais do mesmo? Sim e como! Mas antes de começar o ano, que tal dá um look no resumo do ano anterior e ver o que vale destacar, seja de forma positiva ou negativa...

Para conhecer as resenhas dos livros citados, basta clicar nos nomes dos mesmos.


Teve apenas 2 abandonos este ano, sério, ou estou ficando mais tolerante, ou meu sexto sentido já está me alertando melhor sobre as furadas. Muita gente não curte, mas sou da seguinte teoria, se o livro já está chato nas primeiras páginas, porque vou ficar me matando por 300 (ou mais) páginas e dizer que não curti/odiei? É hora de partir para outra coisa...

Em 2016, só abandonei:  A FEBRE e O ESPELHO DE CASSANDRA.


Não dei sorte nestes dois, o primeiro tinha uma premissa legal, algo que foi noticiado nos jornais, saia da linha fantasia/romance que sempre leio, a capa era interessante e tinha potencial. Mas, o mimimi exagerado de adolescente sem noção, enredo chato e mal construído e junto com uma leitura chata de quase me fazer dormir, resolvi deixar para lá, pois ninguém é de ferro e a fila estava grande.


Já o segundo foi uma decepção, pois o livro anterior do autor eu amei, morri de amores e adorei sua escrita, mas neste, acredito que a história ficou arrastada, difícil de ser contada e muito cansativa de ler, mesmo com capítulos tão curtinhos, simplesmente não deu. Foi duro, pois adoro mitologia grega e a ideia geral do livro é uma releitura do drama de Cassandra.

***

Esta classificação significa que não foi abandonado, mas quase. Geralmente trazem histórias fracas, repetitivas, os legalzinhos, os que chegamos ao final porque somos brasileiros e não desistimos nunca.

Em 2016 tivemos 19 livros nessa categoria, e no ano passado teve muita mistura – romance de época, aventura, fantasia, mitologia e por aí vai. O grande problema é o tal ‘crtl c + ctrl v’ que aparece nas histórias, parece sempre que é a mesma coisa com nomes diferentes.

Dos 19 posts da categoria, vou destacar:


O primeiro livro da lista teve muito bafafá nas redes sociais, falaram tanto e tão bem do livro, que quando li achei que não estava lendo a mesma coisa que as pessoas comentavam, olha foi um livro bem chifrim. Mas, como a propaganda é a alma no negócio, muita gente acabou indo ler devido à essas resenhas todas positivas.

‘Você se Lembra de Mim?’ foi aonde descobri que realmente os livros da Megan sem ser os hots não são para mim, suas histórias românticas são bem fraquinhas e muito sem graça. Não que os hots sejam super tudo de bom, mas acredito que ela escreve com mais entusiasmo e suas histórias tendem a sair do lugar-comum, coisas que não acontece com seus romances.

Tem muito livro que a capa engana e a sinopse te promete o mundo, foi o caso de ‘Seeker’, mas eu que sou fã de uma teoria da conspiração e adoro uma parada meio sem pé nem cabeça, achei que aqui as coisas foram ao infinito e além, porque a parada foi muito doida e nada ligou com nada. MEDO, pois é uma série e acho que essa viagem louca vai continuar...

Teve muito livro de continuação também nessa categoria, a tal maldição do segundo livro (as vezes do terceiro, quarto...) continua firme e forte, foi muita coisa repetida, cansativa e chata. Na verdade, o problema de tudo ser série é que falta um algo a mais para sair da mesmice.

***

A grande maioria das leituras, não é ruim, mas poderiam ser melhores.
Geralmente em grandes séries a gente sempre sabe que metade dos livros terão essa classificação, a coisa fica repetitiva e não há mais aquela empolgação. Eu não descarto de cara, mas vou vendo como as coisas evoluem (no caso de séries de livros/tv).

Foram 30 itens classificados assim. Tivemos 3 séries e 27 livros.



Vou começar pela série, apesar de muitos problemas já enfrentados, até que curti bem mais que o filme, muita coisa foi modificada e claro que ainda pode melhorar, mas a base dos livros está lá. A vantagem é que como a série está levando o nome do mundo Shadowhunters, acredito que possa explorar coisas fora da série Os Instrumentos Mortais, vamos torcer para que na segunda temporada alguns erros sejam corrigidos.

‘A Grana’ era um livro que tinha tudo para dar certo, mas ele meio que se perdeu. Acho que ele quis abraçar muitas informações ao mesmo tempo e não conseguiu se segurar com nenhuma delas. Não é ruim, mas com certeza poderia ter sido mais. Ele tem uma vantagem – livro único.

‘Apenas Um Garoto’ e ‘Três Coisas Sobre Você’ não são iguais, pois o primeiro é voltado para o público LGBT, mas ainda sim é drama adolescente e como tal, ainda acho que eles pecam demais em abordar alguns temas. São legais, leves, mas quando comentam sobre algo, sinto que faltam inserir mais informações e dados, pois sei que muitas pessoas se identificam com os personagens e pode ser que consigam dar a volta por cima, mas se os livros ficam no mesmo, como sair desse ciclo?

Já ‘Meio Rei’ e ‘Mil Pedaços de Você’ foram primeiros livros de trilogias, onde gostei dos mundos criados, mas ou a narrativa e o jeito de amarrar é muito confuso e cansativo, como é o caso de Meio Reio, ou a parada tende a ser explicada de um jeito repetitivo e as vezes cansativo para nós, leitores como em Mil Pedaços de Você. Vale insistir, mas esse é o tipo de coisa que você terá problemas em todos os livros da série com as mesmas questões.

***
A coisa começa a esquentar e a melhorar, alguns a gente torce para que ele melhore e fica com aquela sensação de livro bom e que todo mundo precisa ler...rs

Tivemos 39 itens na categoria. Sendo 3 séries, 1 filme e 35 livros.
Destaco todas séries dessa categoria: THE SHANNARA CHRONICALS, THE MAGICIANS, MARSEILLE e ROADIES
Destaco o filme também: UM PEU, BEAUCOUP, AVEUGLÉMENT




 Vou começar pelas séries, confesso que aquele boom de assistir série caiu e muito em 2016, mas as 4 foram as que vi rapidamente e estou esperando continuações agora em 2017. As duas primeiras foram baseadas em livros de mesmo nome – The Magicians já está renovado para 3ª temporada e a 2º temporada acabou agorinha. São 2 séries bacanas, que trouxeram a magia do livro para série e está tão bacana (ou até melhor) que o livro.

Já ‘Roadies’ e ‘Marseille’ são duas séries que retratam o dia a dia, a primeira de um grupo que vive em turnê com a banda, logo conta seus sonhos, dramas, perrengues e afins. E a outra é sobre a política. Marseille tem na Netflix.

No filme, vou destacar o francês que foi traduzido no Brasil como: Encontro às Cegas, ele é engraçado, tem uma pegada meio doida e mostra um humor mais coisa nossa, porque quem está acostumado a assistir filmes franceses sabe que as vezes eles têm uma tendência a coisas que para nós são esquisitas.

Com os livros, apesar de ter tido muitas séries (povo não dá um descanso), as séries conseguiram se manter em um bom ritmo. Caso da série ‘Crônicas Lunares’ que seus livros vieram no mesmo patamar. Vale para alguns inícios de série. BOOMERANG e O ORÁCULO OCULTO são duas séries que começaram em 2016 e tem tudo para ficarmos morrendo pelas continuações, a primeira é um new-adult bem divertido e engraçado que fugiu um pouco do drama menina nova na faculdade, mas manteve a leveza e o alto astral. O segundo, apesar de trazer a fórmula repetida do Rick Riordan, por ser o deus Apolo que narra suas aventuras e ele não é modesto, me diverti bastante em seus momentos bons e ruins.

‘Um Tom Mais Escuro de Magia’ foi um livro que nos leva para um mundo dentro de outro, tantas nuances e detalhes que até mesmo quem está acostumado com leituras pode se perder, mas foi uma história muito bem contada e intrigante. E ‘Além-Mundos’ foi o mais diferente que li este ano, nada como uma história dentro da história e uma jovem autora contando sobre sua nova vida glamorosa?! De sucesso ao lançar seu primeiro livro. Vale e muito a leitura.

Romance de Época é sempre um fofo e vale a gente se agarrar em um e se divertir.

***
O crème de la crème, eis que os melhores do ano. É tão difícil de ler/ver algo bom que quando a gente pega outros livros fica se perguntando por que todos não podem ser assim.

O ano de 2016 foi tenso, e apenas 1 LETAL foi dado no blog no ano, mas seguiremos firme e forte que em 2017 e nos próximos anos, a categoria irá ganhar mais livros/séries.

Quem teve a nota máxima foi: WESTERWORLD


Uma série louca, densa, intensa e tão curtinha. Porque apenas 10 capítulos? Isso mata a gente do coração, até porque a internet foi a loucura e as teorias da conspiração ficaram doidas especulando milhares de coisas. Confesso que raramente consigo ver mais do que 30 minutos de série, mas nesta estava certinha e via as quase 1h. vale muito a pena.

***

Essa série do RESUMÃO começou em 2013 e hoje já está no terceiro ano, onde faço um apanhado – dos melhores e piores de cada ano. Torço para que em 2017 tudo seja letal. Para conhecer todos os livros da cada categoria, basta clicar no nome da mesma e irá abrir os livros, filmes e séries que foram postados ao longo do ano em cada uma delas, este post é só o destaque, mas teve muitos venenos que rolaram em 2016 aqui no Poison.

Resumão 2013          ||          Resumão 2014          ||          Resumão 2015

Share:

2 comentários

  1. Oi, Andy.
    Adorei o resumo e aproveitei para pescar umas dicas que eu perdi em 2016!!
    Estou precisando ver algumas séries e acho que vou tentar acompanhar Westworld já que você se animou tanto!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qdo faço o resumão que vejo o tanto de coisa que li, rs...
      Vale assistir Westworld, ainda mais que ela só volta em 2018, dá para assistir com calma...rs

      Excluir