BOOKS || A Rainha de Tearling (Erika Johansen)

Autor: Erika Johansen
Tradutor: Cassio Arantes Leite
Editora: Suma de Letras
Série: Sim, livro 1 (série A Rainha de Tearling) 
Temas: Jovem-Adulto, Magia, Aventura, Fantasia
Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo, onde é criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar. Dezenove anos depois, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta. Mesmo sendo a rainha de direito e estando de posse da safira Tear – uma joia de imenso poder –, Kelsea nunca se sentiu mais insegura e despreparada para governar. Em seu desespero para conseguir justiça para um povo oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne. Mas Kelsea é determinada e se torna cada dia mais experiente em navegar as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda... ou uma tragédia.
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Kelsea Glynn estava sentada, imóvel, observando a tropa se aproximar de seu lar.”

RESENHA<<<
Eis que mais uma série começa aqui no blog.
Confesso que levei bastante tempo para fazer essa resenha, pois queria pensar mais sobre o livro. Ele não foi um daqueles que me fez morrer pela leitura, mas consegui passar da página 100 e seguir até o final do mesmo. A verdade é que ele é tão parecido com diversas histórias já postadas por aqui que seria um grande ‘copiar e colar’ na resenha.

A ideia geral não é ruim, um pouco clichê talvez mas tem lá seus encantos. Jovem princesa que foi escondida por toda a vida até a hora de se tornar rainha, uma corte que a quer morta, uma poderosa inimiga. Olhando assim, praticamente seria como qualquer monarquia que já lemos em nossos livros de história. O único elemento diferencial é o sobrenatural, já que a inimiga possui forças ocultas.

A história tem muitos diálogos (o que eu AMO), mas aqui fiou parecendo mais para encher linguiça, enrolar meio de campo, do que propriamente diálogos intensos e interessantes. Muitas coisas repetidas, muitas passagens parecidas. Muitas vezes cansativo ler as mesmas coisas.

Os personagens também não são complexos ou bem escritos, são Oks, mostram quem são, para onde vão o que querem, mas nada daquela estrutura que já vimos em algumas outras séries, onde os personagens são ricos em detalhes e bem elaborados. Acho que devido a simplicidade do enredo e diálogos, já esperávamos por isso.

Mas, acredito que tem potencial para melhorar, talvez melhorando a briga da nova rainha, fortalecendo-a como personagem, penso que as lutas/rixas entre ela e a inimiga poderão render cenas épicas e uma leitura mais apaixonante, mas apenas nos próximos volumes teremos a resposta.

Share:

0 comentários