BOOKS || Meio Mundo (Joe Abercrombie)

Autor: Joe Abercrombie
Tradutor: Alves Calado
Editora: Arqueiro
Série: Sim, livro 2 (série Mar Despedaçado)
Temas: Jovem-Adulto, Reinos, Aventura, Vikings
Os tolos alardeiam o que vão fazer. Os heróis fazem.
Thorn Bathu não é uma garota comum. Mesmo tendo sido criada numa sociedade machista, ela vive para lutar e treina arduamente há anos. Porém, após uma fatalidade, ela é declarada assassina pelo mesmo mestre de armas que deveria prepará-la para as batalhas.
Para fugir à sentença de morte, Thorn se vê obrigada a participar de um esquema do ardiloso pai Yarvi, ministro de Gettland. Ao lado dela se encontra Brand, um guerreiro que odeia matar, mas encara a jornada como uma chance de sustentar a irmã e conquistar o respeito de seu povo.
A missão dos dois é cruzar meio mundo a bordo de um navio e buscar aliados contra o Rei Supremo, que pretende subjugar todo o Mar Despedaçado. É uma viagem desafiadora, em que Brand precisa provar seu valor e Thorn fará o necessário para honrar a memória do pai e se tornar uma verdadeira guerreira.
Guiando os personagens por caminhos tortuosos em busca de amadurecimento e redenção, Joe Abercrombie mais uma vez nos maravilha com uma história grandiosa, que se sustenta sozinha por seu vigor, mas também dá continuidade à saga de Gettland e Yarvi. Finalista do prêmio Locus, Meio Mundo deixará o leitor na expectativa do desfecho desta série épica.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Ele hesitou apenas um instante, mas foi tempo suficiente para Thorn acertá-lo nos bagos com a borda do escudo.”

RESENHA<<<
Segundo livro da série ‘Mar Despedaçado’, para conhecer os venenos do anterior, clique:

Olha, continuei na relação amor e ódio com este livro, já tinha passado por isso no anterior, mas aqui também se manteve. Tem momentos muito bons, mas há outros que são cansativos. A vantagem dessa vez é que já sabia que vale a pena se esforçar, pois o autor explora bem seus personagens, mas não foi uma leitura fácil.

Uma mudança positiva foi ver a evolução do tempo na história, no livro anterior Yarvi foi o personagem principal, agora ele sai um pouquinho de cena, mas suas intenções e considerações nunca acabam, e damos lugar a Thorn, uma menina que foi ‘beijada pela Mãe Guerra’ e pode ser a esperança para os problemas que andam acontecendo nos reinos do Mar Despedaçado.

A menina é forte, bruta, temperamental, mas também tem ânsia de aprender e quere mostrar que é uma guerreira melhor, além de dizer que meninas também podem (e devem) lutar! A personagem tem bons momentos, sua imprudência e prepotência é interessante algumas vezes, mas há muitas questões repetitivas. Um problema da estrutura da história.

As reviravoltas também estão presentes, dessa vez o leque de explicações e o alcance das reviravoltas são bem maiores e profundas. O gancho com o próximo livro é bom e intenso, por mais que tenha sido uma montanha-russa de emoções, continuo querendo saber como será o final. Ou seja, irei continuar a leitura da série.

Apesar de já ter algum conhecimento de como é a narrativa e a estrutura da história do autor, visto o livro anterior, não queria ter lido/sentido as mesmas questões que levantei como problemas novamente por aqui. Talvez leitores mais exigentes não consigam insistir e se cansem das repetições, e algumas vezes enrolações apresentadas. Torcendo para o próximo essas questões sejam melhor exploradas.

Share:

0 comentários