POISON BOOKS || O Rei Corvo (Maggie Stiefvater)

Em 28 janeiro 2017
Autor: Maggie Stiefvater
Tradutor: Jorge Ritter
Editora: Verus
Série: Sim, livro 4 (Saga dos Corvos)
Temas: Jovem-Adulto, Outros, Sobrenatural,
SINOPSE: O aguardado volume final da Saga dos Corvos, uma conclusão espetacular à história mítica e sombria criada por Maggie Stiefvater. Nada que está vivo é seguro. Nada que está morto é confiável. Há anos Gansey iniciou uma jornada para encontrar um rei perdido. Um a um, ele atraiu seus amigos para essa missão: Ronan, que rouba coisas de sonhos; Adam, cuja vida já não é sua; Noah, cuja vida não é mais vida; e Blue, que ama Gansey... e tem certeza de que está destinada a matá-lo. O fim já começou. Sonhos e pesadelos estão convergindo. Amor e perda são coisas inseparáveis. E a busca pelo rei se recusa a ser fixada em um caminho. A busca pelo rei adormecido vai chegar ao fim em Henrietta — mas não sem perdas, desejos, revelações e uma verdade brutal. Com O rei Corvo, Stiefvater conclui uma verdadeira obra-prima.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Richard Gansey III havia esquecido quantas vezes haviam lhe dito que ele estava destinado à grandeza.”

RESENHA<<<
#Partiu finalizar mais uma série aqui no blog? Finalmente no ar, a resenha de ‘O Rei Corvo’, o último livro da série ‘Saga dos Corvos’ e para conferir os venenos dos anteriores, basta clicar:

Esta série foi eletrizante, começou com um primeiro livro muito bom, com um assunto que já havia ouvido falar, mas nunca tinha dado muita bola – as linhas Ley – e seguiu com um Q de mistério e sobrenatural, afinal mexer com entidades que regulam a vida e a morte sempre dá alguma treta.

A história não ser pautada no romance foi outro ponto atrativo, claro que neste último livro tivemos mais momentos de questionamentos amorosos, ou onde o romance pesou, lembro que era um livro que precisava fechar uma história e a história de Blue e Gansey precisava ser finalizada e isso que a autora fez, através de caminhos tortuosos, reviravoltas e a gente achando que tudo vai dar errado (muita coisa deu). Não diria que foi algo clichê, mas quem leu os anteriores pode esperar um final decente para o casal.

Como em cada livro a autora acrescentou mais personagens e cada um tinha sua própria história, essa união foi interessante, perceber que estava tudo interconectado, que mesmo quando eles nem “existiam” na história, já faziam parte, pois a explicação foi detalhada e amarradinha. Muitas vezes o que acontece é que as coisas são jogadas porque é necessário finalizar algo. Não foi o caso aqui.

A velocidade da leitura e como a gente se agarra ao conteúdo é outro destaque positivo.  Foi praticamente um ano e meio entre a leitura do último e este, seja devido à autora ainda estar escrevendo, demora na publicação, eu ter comido bola assim que lançou, mas apesar das primeiras páginas ter me deixado com sono e desmotivada (não queria desistir no último livro), teve um ‘click’ e a coisa começou a fluir e terminei bem rápido e com a história toda de volta na mente. Acredito que foi porque não me lembra dos personagens secundários e no início a história estava ‘confusa’.

A autora conseguiu trazer magia, emoção, suspense, fugir de historinhas bobas sobre o tema sobrenatural e ter uma gama de personagens interessantes, pois ao fugir do romance e de apenas falar sobre Blue e Gansey, ela criou uma oportunidade maravilhosa na história e nos fez desejar conhecer todos os outros e de fato o que a magia e linhas leys tem a ver.

Eu sou uma fã da autora, então sempre dou uma chance as coisas dela, mas para quem quer fugir do lugar-comum nos livros, pode apostar nessa série, vai te prender a partir da primeira página e agora como todos os livros já saíram, ninguém vai sofrer como eu...rs

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<