POISON BOOKS || O Boticário (Maile Meloy)

Em 22 novembro 2016
Autor: Maile Meloy
Tradutor: Ananda Alves
Editora: Bertrand Brasil
Série: Sim, livro 1 (série O Boticário)
Temas: Jovem-Adulto, Mitologia, Aventura, Magia
SINOPSE: Um remédio para tratar da saudade leva dois jovens a uma aventura em plena Guerra Fria. O ano é 1952, e a família Scott muda inesperadamente de Los Angeles para Londres. Janie Scott se sente desconfortável na nova escola, até que o boticário local lhe promete um remédio para tratar a saudade de casa. Mas a verdadeira cura só acontece quando conhece o filho do boticário, Benjamin, um menino curiosamente desafiante que sonha se tornar um espião. O pai de Benjamin, no entanto, não é um boticário comum, e, quando ele é sequestrado, cabe a Benjamin e Janie cuidar de seu livro sagrado, a Farmacopeia, pois espiões russos não veem a hora de colocar as mãos nele. Que segredos o livro contém? Descobrindo elixires transformadores que nunca imaginariam existir, Janie e Benjamin embarcam numa perigosa missão para salvar o boticário e evitar uma iminente catástrofe nuclear.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Eu tinha 7 anos e morava em Los Angeles quando o Japão se rendeu, no final da Segunda Guerra Mundial, e minhas primeiras lembranças vívidas são do quão feliz e animado todo mundo estava.”

RESENHA<<<
Um frescor e leveza depois de tantos livros sem eira nem beira que passaram ultimamente pelo blog. E tinha um bom tempo que não lia um infanto-juvenil que fosse leve, lúdico, com uma boa história e realmente me envolvesse.

‘O Boticário’ foi uma grata surpresa, um livro passado durante a Guerra Fria que mistura magia, mistério e um Q de suspense, crianças sendo crianças, se metendo em confusão e aquela parte mágica de sempre acreditar no bem e que devemos fazer a coisa certa. E claro, uma sociedade secreta com a terrível luta ‘bem x mal’.

Com capítulos curtos, muitos diálogos e ilustrações singelas e que remetiam às cenas contadas nos capítulos, a história flui de uma maneira brilhante, apresenta seu conteúdo sem ser pesado e travado e nos faz querer continuar e saber para onde devemos ir. Queremos descobrir esse mundo maravilhoso.

A autora se focou na história em si e ela poderia ser apresentada em qualquer ponto da história, a escolha talvez leve em conta coisas como – escrever em diários, as crianças estarem ao ar livre e ser um momento de tensão – essa mistura realmente dá um algo a mais em sua história.

Os personagens – Janie, Benjamin e Pip – são nossos adoráveis detetives que esbarram em um mundo oculto e acabam embarcando em uma grande aventura. Com a ajuda de alguns adultos, bem trabalhados e interessantes, temos um conjunto muito bom de personagens, onde todos brilham e de certa forma são importantes para o desenrolar da história.

A trama flui bem, apesar de termos quase 360 páginas, a gente só sente um pesar ao chegar ao fim da história, não queria me despedir deste mundo, mas ao mesmo tempo fiquei feliz ao saber que é uma série e em breve estarei nele novamente.

Realmente estava sentindo falta de um bom livro infanto-juvenil, crianças sendo crianças e boas histórias, por isso, indico para os pais e mães que tem pequenos em casa e querem dar chance à coisas novas.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<