BOOKS || O Espelho de Cassandra (Bernard Werber)

Autor: Bernard Werber
Tradutor: Clóvis Marques
Editora: Bertrand
Série: Não
Temas: Jovem-Adulto, Suspense, Mitologia, Outros 
O que você faria se pudesse prever o futuro, mas ninguém acreditasse?Cassandra Katzenberg, de 17 anos, nunca teve uma vida normal. Sem lembranças de sua existência até os 13 anos, quando seus pais faleceram em um atentado no Egito, a jovem é considerada excêntrica, até mesmo louca, por todos à sua volta. Principalmente após começar a ter visões do futuro, tal qual sua homônima da mitologia grega, prevendo grandes tragédias para a humanidade com uma assustadora riqueza de detalhes.Determinada a recomeçar sua vida em outro lugar, a jovem Cassandra Katzenberg foge da escola onde estudava, levando consigo um misterioso relógio que calcula sua probabilidade de morrer dentro de cinco segundos. Na fuga, encontra uma aldeia onde pessoas banidas da sociedade vivem em um verdadeiro Estado livre e independente. É ali que suas premonições finalmente serão ouvidas, e encontrará aliados com os quais poderá contar na tentativa de salvar o mundo das tragédias iminentes que somente ela tem conhecimento. 
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“É possível ver o futuro?”

RESENHA<<<
Depois de amar a série ‘Nós, os Deuses’, claro que queria mais do autor, afinal, se a gente curte o autor A ou B, tendemos a nos apaixonar pelo jeito dele de escrever e/ou contar história.

Mas, infelizmente, ‘O Espelho de Cassandra’ não foi para mim. Cheguei com muito esforço à página 128, e olha que praticamente desde que o livro chegou aqui em casa estou tentando lê-lo, algumas páginas por dia ou até mesmo um capítulo, mas a verdade é que este livro foi completamente diferente da série, e a leitura não fluiu.

Começo pelo ritmo lento/chato de leitura, sério, a coisa avança aos passos de tartaruga bebê que está aprendendo a andar, a narrativa é pesada, chata, não impacta o leitor e não nos faz querer seguir em frente. A sensação é que você fica lendo as mesmas coisas um milhão de vezes e a história não avança.

Apesar da gama de personagens interessantes, afinal, alguém capaz de prever o futuro, mesmo não sabendo exatamente quando irá acontecer, é alguém interessante, as descobertas de Cassandra, sua vida e até mesmo quem ela conhece tem algo de especial, mas o jeito que foi montado a apresentação de cada um deles e mais a narrativa que não evolui, acaba nos afastando ainda mais do personagem.

Gosto muito de mitologia grega e mesmo ela estando presente na história, não foi um bom casamento, o mito de Cassandra não é um dos mais populares e talvez jogar na história como se todos conhecessem, não cria aquela intimidade do leitor com a história. Lembro também que a protagonista é bem jovem, na faixa de 16 anos. E como ela não conhece muito de mitologia, demora para pegar as referências e tal, as vezes até nós mesmos perdemos os links.

De um modo geral, o livro que tinha tudo para agradar e ser algo mais ‘adulto’ para os fãs de mitologia, passou longe disso, afinal, sua história truncada, sem ritmo e arrastada, não faz com que o leitor se empolgue para virar as páginas. Acredito que ele se adeque para quem curte algo mais devagar, ir matando a charada aos poucos e gosta de ler poucas páginas por dia e não lê muitas coisas ao mesmo tempo, o que não é o meu caso.

Share:

0 comentários