POISON BOOKS || Nove Noites e um Sonho de Outono & À Espera de Romeu (Lesley Livingston)

Em 15 outubro 2016
Autor: Lesley Livingston
Tradutor: Angela Cristina & Claudia Martins
Editora: Gutenberg
Série: Sim, livro 1 e 2 (série Três Atos)
Temas: Jovem-Adulto, Fadas, Aventura, relacionamento, Magia
SINOPSE: Kelley Winslow está vivendo seu sonho. Aos 17 anos de idade, ela se muda para Nova York e começa a trabalhar em uma companhia de teatro. Ela ainda é, claro, apenas uma assistente e eventual substituta, mas um dia as coisas começam a mudar: a atriz que interpreta a protagonista Titânia em “Sonho de uma noite de verão”, de Shakespeare, sofre um acidente, e ela tem uma chance de assumir o papel principal. Nesse mesmo dia, ela passa a perceber que o mundo mágico é mais real do que pensava. Ela conhece um lindo jovem chamado Sonny Flannery, a atração entre os dois é imediata, mas o rapaz é, na verdade, um dos guardiões do portal do Samhain, que dá passagem para o outro mundo. A cada solstício de inverno, o portal se abre, mas a cada nove anos ele permanece aberto durante as últimas nove noites do outono. E é nesse breve tempo que ela, ao descobrir sua verdadeira descendência, se vê ameaçada por uma terrível trama, que coloca em perigo o mundo real, o mundo encantado e a promessa de viver um amor verdadeiro.

SINOPSE: Kelley ainda está aprendendo a lidar com o fato de que é a Princesa das Fadas e que possui magia em seu sangue. Ela só não esperava descobrir que, na verdade, o poder mais intenso e perigoso para qualquer ser, mortal ou imortal, é o amor. Depois de salvar o Reino Encantado da Caçada Selvagem, Kelley se vê novamente presa em Nova York, ensaiando a sua nova apresentação no teatro, a peça Romeu e Julieta, e sentindo a falta de Sonny. Sonny faz parte de uma força do reino mágico conhecida como Guardiões Janos, mortais que tinham sido raptados ainda bebês, em várias épocas e locais, e levados para viver no Reino encantado. Agora Sonny estava lá cumprindo seu papel, enfrentando o que restou da Caçada Selvagem e tentando controlar a temível Rainha Mabh. 
Até que, por acidente, Kelley retorna para o Outro Mundo e revê magia oculta retorna ao reino, e um novo inimigo, extremamente perigoso, está disposto a arriscar tudo para reivindicar o poder que acredita ter direito. Presos no país das fadas em uma teia de mentiras, Kelley e Sonny precisarão ser cautelosos em cada estratégia na missão de salvar o mundo mágico novamente. Qualquer ação errada poderá resultar na derrubada do reino... ou separá-los para sempre.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“As palavras torturadas de Puck ressoavam nos ouvidos de Kelley quando ela ergueu a cabeça, lutando contra a escuridão que ameaçava descer sobre ela.”

RESENHA<<<
Para alegria de vocês, hoje teremos resenha dupla, de uma só vez, os livros 1 e 2 da série ‘Três Atos’. Então, fãs de fadas e Shakespeare preparem-se!

Não achei a capa aquela maravilha toda, mas a sinopse me chamou atenção, e logo de cara me lembrou a série ‘Os Encantados de Ferro’, mas as semelhanças param aí, só o personagem principal – PUCK está presente nas duas séries e claro, o fato de termos as cortes Faes.

Nossa protagonista faz parte de uma cia de teatro e a história se passa em Nova Iorque nos dias atuais, e claro, a peça que está sendo ensaiada é Sonhos de uma Noite de Verão. Mas engana-se quem acha que as coisas serão cheias de fofocas e mimimis, a autora misturou vários elementos das cortes, algumas histórias e tivemos um enredo legal.

A estrutura da história foi boa e fugiu dos clichês, ao misturar algumas histórias e personagens (que depois acabei vendo os nomes e situações em outros livros), a autora acerta em sair do lugar-comum e tentar algo novo e o mesmo vale para sua narrativa, sua história envolve tramas mal intencionadas, personagens que não podem mentir, mas conseguem omitir, reviravoltas e sobreposição do nosso mundo com o mágico.

Kelley, a protagonista começa bobinha e apagada, mas ganha vida e começa a mostrar para que veio. Gostei muito disso, protagonista fraca ou que fica correndo que nem barata tonta ninguém merece. E os demais personagens são sempre um mistério, ora amamos e eles querem ajudar a menina, ora odiamos e eles querem ferrar com tudo.

A continuação veio em um ritmo mais forte, mas aventura, mais brigas entre cortes e mais aprofundamento em relação ao rumo que a história poderá tomar, ter mantido o ritmo, trouxe mais fluidez para narrativa, meu medo é que ficasse arrastado na hora de algumas explicações.

Teve apenas um momento que foi um mimimi desnecessário, mas isso será um problema a ser resolvido no terceiro livro da série (que não sei quando irá sair), mas para quem estava com saudades de ler sobre os faes, vale dar uma chance.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<