BOOKS || Você Se Lembra de Mim? (Megan Maxwell)

Autor: Megan Maxwell
Tradutor: Sandra Martha Dolinsky
Editora: Essência
Série: Não
Temas: Adulto, Comportamento, Relacionamento, Viagens 
SINOPSE:
Alana é uma mulher independente que não acredita no amor e tem na profissão sua única razão de viver. Jornalista freelancer, é enviada a Nova York para escrever uma reportagem sobre a metrópole, onde conhece o atraente Joel Parker. Quando ela descobre que aquele homem bonito e sedutor que tem lhe feito companhia nos últimos dias é um militar, como seu pai uma lembrança que ainda a assombra , a jornalista desaparece sem deixar vestígios. Apesar de resoluta em sua vontade de se afastar do capitão da Marinha americana para não repetir a história de sofrimento de sua mãe, ela não conseguirá aplacar o desejo de seu coração por Parker. Quem vencerá essa disputa entre razão e emoção? O passado de sua mãe irá assombrá-la ainda mais ou irá ajudá-la a esclarecer muitas questões mal resolvidas?




>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
Eram cerca de nove horas da noite e a estação de trem Príncipe Pío, em Madri, era um formigueiro de pessoas.”

RESENHA<<<
Estou começando a achar que quando a autora foge do tema hot, suas histórias não são tão legais assim. Já li uma outra história dela – Príncipes Encantados Também Viram Sapos, onde apesar de ter sexo, não era o foco da história e abandonei. E neste estive bem perto de fazer a mesma coisa.

O livro é dividido em duas partes, a primeira vai até mais ou menos a página 200 e traz um grupo de amigas que vão tentar a vida na Alemanha nos anos 60. Devido a grande recessão que alguns países, principalmente a Espanha enfrentava na época e lá a gente vai acompanhando a vida de quatro garotas bem diferente entre si.

Essa primeira parte é muito chata. As descrições são cansativas, e os capítulos apesar de serem curtos, eles são simples, na verdade diria pobre, faltam ligações, elaborações ou até mesmo uma melhor estrutura entre eles. Foi como escrever frases soltas que foram colocadas em parágrafos e daí montaram um capítulo.

A história apesar de altos e baixos, é muito repetitiva, página e páginas comentando as mesmas coisas, não temos evolução das personagens, mesmo elas sendo interessantes e podemos perceber a diferença entre elas, a questão cultural e divergência da época, mas acaba ficando apagado devido a narrativa desmotivante.

Na segunda parte, a gente tem ideia do que vai acontecer, já que a história segue a filha de uma as personagens e como a história meio que se repete, não temos grandes surpresas ou emoções no seu decorrer.

A narrativa dá uma melhorada, mas nada significativo, a sensação ainda é mais do mesmo. E sem fortes emoções.

Acredito que vou me manter nas histórias hots da autora, não que elas sejam sensacionais, mas acabam sendo mais dinâmicas, curtas e intensas. Acredito que por querer elaborar algo para o romance, a história fique parada e sem graça.

Share:

0 comentários