POISON BOOKS || O Oráculo Oculto (Rick Riordan)

Em 07 julho 2016
Autor: Rick Riordan
Tradutor: Regiane Winarski
Editora: Intrínseca
Série: Sim, livro 1 (série As Provações de Apolo)
Temas: Jovem-Adulto, Mitologia, Aventura
SINOPSE: Como você pune um deus imortal? Transformando-o em humano, claro! Depois de despertar a fúria de Zeus por causa da guerra com Gaia, Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York. Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus. 
O problema é que isso não vai ser tão fácil. Apolo tem inimigos para todos os gostos: deuses, monstros e até mortais. Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com ainda mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão. 
Agora, o ex-deus terá que solucionar esses mistérios, recuperar o oráculo e, mais importante, voltar a ser o imortal belo e gracioso que todos amam.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Meu nome é Apolo.”

RESENHA<<<
Tio Rick está de volta e voltamos também com nosso querido amigo Percy Jackson, aliás, nem sei se devo ou não sugerir a leitura dos anteriores. Aliás, leia se você tiver oportunidade, porque muitas coisas que aconteceram nas séries Percy Jackson e Heróis do Olimpo são mencionadas nessa nova série, então para aqueles que ODEIAM spoiler ou não conseguem seguir adiante sem saber de tudo dos anteriores, fica a dica. Se você não leu, não esquente, tem pequenos resumo das situações, mas o autor entende que você leu e vai seguir a vida assim.

Nossa principal diferença aqui é que dessa vez o personagem principal é APOLO, sim o deus, ele foi castigado por Zeus e está na pele de um adolescente de 16 anos, cheio de espinhas e sem seus poderes de deus, ou seja, ele está irritante e isso é muito legal.

Tem várias referências à mitologia, digo tipo Apolo se lembrando das coisas em seus muitos anos (quem de fato está contando a data certa?), essas tiradas funcionaram de forma perfeita, são bons momentos de diversão e de situações nonsense de Apolo.

Aliás, quem é Apolo? É um personagem que nós amamos e odiamos, porque ele pode ser muito legal ou pode ser um pé no saco com aquela coisa de ‘hey, eu sou um deus (ex-deus na verdade) e vocês precisam fazer todas as minhas vontades’, essas oscilações de humor nos deixa dentro de uma montanha russa de emoções.

Aventura e missão nunca falta nas séries de Rick e aqui não seria diferente, meio que seguindo a sequência já iniciada em Percy Jackson (os vilões, digamos assim), passando por Heróis do Olimpo e agora a gente tem mais deuses e seres esquecidos que por algum motivo estão voltando a vida e o mundo não será um mar de rosas com eles.

Apesar de ter uns momentos crtl c + crtl v, achei que foi bem menos que nos anteriores. Talvez a mudança de personagem tenha contribuído para isso, ou até mesmo o aprofundamento e maturidade dos campistas, afinal depois de duas lutas contra os titãs, a gente meio que acaba ficando cascudo.

Para quem é fã nem preciso dizer leia, provavelmente já foi lido e relido. Para quem estava em dúvida, vale uma chance nesta série, ela é melhor construída e um pouco mais interessante que as demais.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<