POISON BOOKS || Uma história Incomum sobre Livros e Magia (Lisa Papapdemetriou)

Autor: Lisa Papademetriou
Tradutor: Carolina Alfaro
Editora: Arqueiro
Série: Não
Temas: Infantojuvenil, Aventura, Ficção, Sobrenatural
SINOPSE: Duas meninas encontram um livro mágico e cada uma se vê envolvida numa história que parece ser contada sozinha. 
Kai chega ao Texas para visitar sua tia-avó Lavinia – uma senhora extravagante, durona e fã de hip-hop. Do outro lado do mundo, no Paquistão,
Leila deseja ser tratada como uma princesa pela família de seu pai e viver fortes emoções. 
Elas só não fazem ideia de que seus mundos completamente diferentes estão prestes a se chocar graças a um enigmático livro em branco. 
Quando Kai escreve no livro, suas palavras magicamente aparecem no exemplar de Leila. As meninas então percebem que O cadáver excêntrico reage a cada frase acrescentada – não importa se foi inspirada pelo ataque de um chihuahua ou por um mal-entendido com uma cabra – com um trecho da história de amor vivida por Ralph Flabbergast e Edwina Pickle mais de cinquenta anos antes. 
Uma história incomum sobre livros e magia entrelaça essas três perspectivas – de Kai, Leila e Ralph – de uma forma divertida e emocionante. É uma narrativa mágica sobre o destino e os laços invisíveis que nos ligam uns aos outros.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Ninguém nunca tinha dito a Kai que ela devia prender a respiração ao passar por um cemitério, mas ela prendeu mesmo assim.”

RESENHA<<<
Esta história não me bateu no coração, esperava algo mais gracinha ou mesmo bonitinho, mas a verdade é que ela é simples e até um pouco boba demais até para crianças. A ideia até pode ter sido original e diferente, mas como ela foi escrita e seus links ficou muito a desejar.

A história tem muita enrolação e olha que o livro tem apenas 190 páginas, descrições detalhadas de coisas simples, que na maioria das vezes todos nós conhecemos e sabemos do que se trata. Tem muitas partes chatas e repetitivas.

As personagens são fraquinhas, foi difícil enquadrá-las em qualquer situação – desprezadas, chatas, perdidas, que sofrem bullying ou qualquer coisa, elas são crianças normais e nem encontrando um livro mágico se tornam ‘atrativas’. Posso estar sendo um pouco chata, mas leio para entrar em um mundo novo, desconhecido, para ler sobre rotina, fico com a realidade.

O lado mágico também ficou a desejar. Acredito que se a história tivesse sido contada direto, sem ser intercalando, ela poderia ter rendido muito mais.

De modo geral, a história é simples e fraca. É uma ideia que precisava ser melhor trabalhada e evoluída, até acredito que tinha material para fazer uma boa história, com efeitos, mistérios e aquela magia. Na verdade, era para ser daquelas histórias que a gente faz *oinn* a cada página praticamente, mas desse jeito acabou sendo algo que passará batido por mim.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<

Share:

0 comentários