POISON BOOKS || A Febre (Megan Abbot)

Autor: Megan Abbot
Tradutor: Cássia Zanon
Editora: Intríseca
Série: Não
Temas: Jovem-Adulto, Lit. Estrangeira, Suspense
SINOPSE: Na Escola Secundária de Dryden, Deenie, Lise e Gabby formam um trio inseparável. Filha do professor de química e irmã de um popular jogador de hóquei da escola, Deenie irradia a vulnerabilidade de uma típica adolescente de 16 anos. Quando Lise sofre uma inexplicável e violenta convulsão no meio de uma aula, ninguém sabe como reagir.
Os boatos começam a se espalhar na mesma velocidade que outras meninas passam a ter desmaios, convulsões e tiques nervosos, deixando os médicos intrigados e os pais apavorados. Os ataques seriam efeito colateral de uma vacina contra HPV?
Envoltos em teorias e especulações, o pânico rapidamente se alastra pela escola e pela cidade, ameaçando a frágil sensação de segurança daquelas pessoas, que não conseguem compreender a causa da doença terrível e misteriosa.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“– Na primeira vez, a dor é inacreditável.”

RESENHA<<<
Infelizmente, mais um livrinho que não me agradou. É triste, é chato, mas a vida continua e não é porque eu não simpatizei com o livro que talvez você não o curta, mas tenha cuidado na hora da leitura.

‘A Febre’ foi um livro que não me conquistou. A começar pela narrativa. Foi chata, desestimulante e não dava nenhuma vontade de continuar, me sentia andando ao contrário na correnteza, onde qualquer outro livro que caia na minha mão era mais legal e interessante que ele.

Mesmo a história sendo baseada em algo real, a sensação que eu tinha era que não fazia sentido e era sem pé nem cabeça, lacunas, vazios e coisas sem sentido e mesmo tentando insistindo na leitura, parece que nunca chegava a lugar nenhum. Falar que fiquei decepcionada é um tanto clichê, mas esta é a verdade.

Mesmo não chegando até o fim, o entendimento geral é de algo que está ocorrendo/ocorreu em um curto espaço de tempo, mas o jeito que foi narrado, dá a impressão que a coisa acontece em momentos e pontos mega distante entre si, essa demora, essa enrolação, faz com que a história deixe de ser algo fluido e seja algo cansativo. Aquela sensação de enrolação, que nós leitores identificamos de pronto nos livros.

O tema de histeria coletiva já foi retratado em filmes/séries e apesar de não ser algo que ame de paixão, entendo como o ser humano passa a ser irracional e perde a noção de muitas coisas. Segundo informações, o livro será transformado em uma série na MTV, não sei se darei uma chance, visto que o tema/enredo do livro não me fez chegar até o final, mas pode ser bacana fazer ao contrário – ver a série e caso goste ir atrás do livro.

Geralmente eu chego até a página 100 antes de desistir, mas neste caso, abri uma exceção e fiquei na página 60, isto porque me forcei bastante até chegar aqui.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<

Share:

0 comentários