BOOKS || Caminho das Sombras (Brent Weeks)

Autor: Brent Weeks
Tradutor: Cássia Zanon
Editora: Arqueiro
Série: Sim, livro 1 (série Anjo da Noite)
Temas: Jovem-Adulto, Aventura, Sobrenatural, Reinos
Para Durzo Blint, matar é uma arte... e ele é o artista mais talentoso da cidade. Temido por muitos, Durzo é uma lenda viva com as mãos manchadas de sangue e nenhuma culpa pelas vítimas que deixa pelo caminho.
Esse mundo sombrio também não é novidade para o jovem Azoth. Sobrevivendo entre becos sujos, ele aprendeu que a esperança é uma piada. Pelas regras das guildas, crianças são agredidas e surradas todos os dias.
Tentar contestar essa realidade seria um risco alto demais. Mas quando a morte se torna questão de tempo para ele e seus amigos, Azoth se vê forçado a vencer o medo e agarrar a chance de virar um derramador, um assassino. Ele precisa se tornar discípulo de Durzo Blint.
Para ser aceito, o garoto abandona sua antiga vida e abraça uma nova identidade. Ao se tornar Kylar Stern, ele aprenderá a transitar no mundo dos nobres, sobreviver às magias de seus inimigos e cultivar uma amizade muito especial: a da escuridão.
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Agachado no beco, Azoth sentiu a lama fri por entre os dedos dos pés descalços.”

RESENHA<<<
Irei confessar que a leitura deste livro foi difícil, ele me lembrou ‘A Corte do Ar’ e ‘O Clã dos Magos’. Não porque suas histórias eram rasas, exatamente pelo contrário. Há um excesso de informações, que nos deixa perdido e sem acompanhar direito todo mundo que os autores criam, ainda mais que todos os livros citados (inclusive este) eram séries.

A narrativa e a escrita de Brent não me convenceram, não foi paixão à primeira vista e terei de confessar que levei uma vida para ler cada um dos livros já citados e este, algumas vezes pensei em desistir. O excesso de detalhes e informações passa a ser cansativo em alguns momentos e faz com que a leitura não fluía na rapidez que a história fala.

Já o ponto positivo fica por acompanharmos o protagonista por quase 10 anos, e isto é muito difícil de ver nos livros, geralmente precisamos ler quase 1 livro para cada ano do protagonista, então, acompanhamos o amadurecimento do personagem e de alguns quesitos e questões que foram apresentados.

E olha, como temos personagens nesta série. É preciso ler com atenção, pois como aqui no Brasil não temos o costume de chamar as pessoas pelo sobrenome, muitas vezes eles chamam o personagem pelo primeiro nome Kylar ou pelo sobrenome Stern e não apenas ele, todos os nobres. E no início eu fiquei muito perdida, não sou do tipo que me agarra aos sobrenomes dos personagens (faço aqui um mea culpa).

O mundo criado por Brent é complexo e interessante, mas acompanhar tantos detalhes por quase 10 anos (este era apenas o primeiro livro da série) e ainda teremos mais 2. Me faz pensar no que ainda tem para vir. Em alguns momentos achei a narrativa muito corrida e em outros com detalhes e informações desnecessárias.

O mundo criado por Brent pode chocar os mais ‘frágeis’, ele mostra a verdade nua e crua, eu gosto disso, as vezes precisamos de ‘choque de realidade’ para saber das coisas e darmos valor ao que temos.

Acredito que para quem curte magia/fantasia, vale dar uma chance apesar de algumas críticas. É um gênero que eu curto, por isso, acabei chegando ao final do livro e quem sabe quando estiver com mais tempo volte para suas continuações, agora que já sei o que esperar.

Share:

0 comentários