POISON QUICKS || Resumão 2015

Em 19 janeiro 2016
Entra ano, sai ano e a gente sabe que sempre tem livros que a gente espera demais e eles não são nada daquilo ou temos livros que ninguém dá nada e são uma ótima leitura. Em 2015 tivemos livros mais do mesmo? Sim e como! Mas antes de começar o ano, que tal dá um look no resumo do ano anterior e ver o que vale destacar, seja de forma positiva ou negativa...

Para conhecer as resenhas dos livros citados, basta clicar nos nomes dos mesmos.


Eu não curto abandonar os livros, mas quando os mesmos não me interessam ou suas histórias e personagens são mega chatos...fazer o quê? É hora de partir para outra coisa...

Em 2015 foram 5 abandonos, 4 livros e uma série. Até que não abandonei tanta coisa...e eu achei que tinha sido bem mais. A medida que a gente ‘cresce’, acaba ficando mais exigente.


Geralmente é difícil abandonar segundo livro, depois que termino de ler o primeiro de uma série eu já fico com aquela sensação de ‘vou continuar’ ou ‘deixarei essa série para lá’, mas a leitura arrastada, as coisas chatas e a história tomando um rumo meio sem pé nem cabeça me fez desistir mesmo. Só me lembro de uma outra série que aconteceu isso, foi a Gone, também li o primeiro (mas neste caso, amei) e desisti da série no livro 2. Sinceramente, não me arrependo, acho que se tivesse um filme ou série, até tentaria acompanhar, mas só.


Já os livros seguintes, todos são livros únicos... estranho, né? E tem um pouco de cada, foram livros que não me empolgaram seja pela narrativa, seus personagens ou a ideia ficou realmente chata, a verdade é que o barco está correndo o risco de afundar, já estou pegando o meu colete e saltando fora...os livros foram tão sem graça para mim que sinceramente, nem me lembrava deles até fazer esse resumão.



Já a série da Kimmy é bem boba, essas comédias americanas tosquinhas demais não são para mim, ok ela será renovada e muita gente curtiu, acho que fui uma das poucas que achou sem graça e todos só elogiaram, sim, já vi muita coisa tosca e não sou exatamente um exemplo cult de séries, essa simplesmente não me agradou.



Eles não foram abandonados, mas suas histórias eram tão fraquinhas que em alguns casos, talvez ele devessem, esses são os Suaves. Chatinhos, fraquinhos, legalzinhos.... sim, tudo inho mesmo. Eles são daqueles que a gente chega no final, mas com muitos trancos e barrancos.

Em relação ao ano passado, essa quantidade caiu, em 2014 foram 53 e em 2015 foram 33. Mas este ano teve mais variedade, não apenas livros entraram nessa categoria, teve filmes, séries também. Engraçado é que quando eram livros e de uma série, ou a série já começava fraquinha ou era a finalização da mesma que ficou a desejar.

Dos 33 posts da categoria, vou destacar:

Nunca tinha lido nada do John Green e sinceramente, nenhuma das sinopses dos seus livros me chama atenção, acho que ele está seguindo uma vibe Nicholas Sparks falando de coisas semelhantes, então vi no filme a oportunidade de quem sabe entender um pouco mais o porquê desse fuzuê todo e sinceramente, se o filme foi chato e parado, fico imaginando o livro e o próprio autor disse que o filme estava melhor que o livro. Sei que a gente não deve julgar um livro/filme pela capa, mas a primeira impressão que tive não foi boa, então por enquanto deixaremos John Green para lá aqui no Poison.


Acho que Cidade Murada entra na categoria dos livros que foram super bem comentados e quando fui ler a história achei legal, mas nada que fosse algo sensacional. Sim, tinha muita história para explorar, o tema é interessante, mas ficou muito na superfície. Pode até ser que as pessoas depois de lerem o livro pensasse mais no mundo todo e não apenas no próprio umbigo, mas de fato a narrativa do livro e seu conteúdo não foram tudo isso.


Já O Substituto posso dizer que foi uma vibe como os dos livros do John Green, já que sempre ouvi maravilhas sobre a autora. Minha dúvida é será que a coisa não foi tão legal assim porque a autora sempre escreveu para adultos e esta série é jovem-adulto? Ou ela realmente não é essa coca-cola toda? Dúvidas, dúvidas, dúvidas....

Sonhos com Deuses e Monstros foi um dos livros que mais desejei e mais levei um balde de água fria no final, é daqueles que a série começa D-I-V-I-N-A e termina chata pacas, tivemos outros livros assim, mas esse foi o clássico de 2015. E O Dragão Renascido, série com pelo menos 14 livros está caminhando para uma vibe parecida com Sonhos, mas coloco aqui também a sensação de enrolação que qualquer série com muitos livros oferece ao leitor. Por mais que a gente ame algo, tem momentos que simplesmente enjoa.


E por último, este ano comecei a ler muitas séries infanto-juvenis, e nossa, os autores estão testando muito as crianças, tadinhas..., apesar de boas sinopses, as histórias eram na grande maioria arrastadas e explicativas em excesso, estava mais com cara de livros teóricos que propriamente uma aventura... Torcendo para que em 2016 as apostas infanto sejam mais emocionantes.



A grande maioria das leituras, não é ruim, mas poderiam ser melhores.
Geralmente em grandes séries a gente sempre sabe que metade dos livros terão essa classificação, a coisa fica repetitiva e não há mais aquela empolgação. Eu não descarto de cara, mas vou vendo como as coisas evoluem (no caso de séries de livros/tv).

Foram 40 itens classificados assim. Tivemos 2 séries e 38 livros.

Fazer uma miscelânia nas explicações....rs. Os Guardiões e A Ascensão vou fazer uma explicação junta, parece que a nova forma da leitura será digital. Tenho visto muita gente sendo lançada em plataformas digitais e as vezes o primeiro livro está de graça, além de ser mais fácil a continuação. Estas duas séries são em ebook, ‘recebi’ o livro na hora e o espaço entre eles é bem menor que o livro comum. Ainda tem o destaque de ter conseguido fazer uma resenha falando de uma série completa e não livro a livro.


Bruxa da Noite e A Espada do Verão.... outra que nunca tinha lido – Nora Roberts e eis que a primeira série que li dela ficou bem a desejar para mim, esperava bem mais depois que tantos comentaram de seus livros. Mais uma que faço a pergunta se é essa coca-cola toda ou se os fãs não conseguem separar boas leituras das ruins e tudo dela passa a ser bom. Já Rick Riordan precisa rever seu estilo de escrita/história, esta é a quarta série do autor no mundo da mitologia e a sensação crtl +c e crtl + v está aumentando em cada uma das que leio...


Estação Onze entra como minha tentativa de ler coisas fora da caixinha, li outros livros assim diferente da minha pegada de leitura e uns curti e outros não, mas gostei de ter dado este passo. Talvez falte mais publicações das editoras também.

Por Lugares Incríveis foi um dos livros mais comentados, pelo menos no primeiro semestre, mas foi outro que poderia comparar com Cidades Muradas, tem uma história interessante, mas faltou envolvimento, explicações, chegar ao caos do problema. Vejo muito destes livros nessa pegada ‘problema psicológico’ que ficam só falando por cima e não saem do muro. Claro que se a pessoa precisa de ajuda, ela precisa procurar ajuda, mas as vezes a pontapé inicial é ver um personagem passando pela mesma situação e dando a volta por cima ou indicando onde seguir. Esperei mais depois de tantas resenhas empolgadas.



E ultimamente tenho ficado com medo de finalizações de séries, começam maravilhosas e terminam mal. Você fica naquela ansiedade, expectativa e nada. Parece que você jogou 2/3/5/10 livros por água abaixo quando lê uma finalização ruim. E isso tem se repetido bastante hoje em dia.


A coisa começa a esquentar e a melhorar, alguns a gente torce para que ele melhore e fica com aquela sensação de livro bom e que todo mundo precisa ler...rs

Tivemos 42 itens na categoria. Sendo 4 séries e 38 livros.
Destaco todas séries dessa categoria – SENSE 8, STITCHERS, YOUNGER e HUMANS.

Já falei sobre a minha dificuldade de me concentrar nas séries, elas precisam ser bacanas e me prenderam para conseguir passar do primeiro episódio, imagine chegar ao fim de uma temporada, das 4 séries citadas, só Younger já tem data para retornar em sua segunda temporada, as outras acredito que suas continuações só saem no final do ano, por isso dá tempo de conhecer a temporada. Aliás, estas séries são da média de 13 episódios – o que eu acho que é muito melhor tanto em relação à história quanto em relação a própria enrolação.


Sense 8 e Stitchers seguem a linha do sobrenatural, sendo a primeira mais adulto e a segunda para o público jovem-adulto. A comédia Younger tem um pouco a haver com o mundo de hoje e a fixação de parecer mais novo do que se é e como é difícil conseguir conciliar carreira, idade, emprego e uma vida legal. Já Humans tem uma pegada mais ficção científica. Ou seja, tem para todos os gostos.


Acho que 2015 foi o ano de mudanças, tantos livros de colorir, se divertir, se organizar e de melhorar como pessoa. Mágica entra representando todos eles. É difícil mudar o pensamento e ver que podemos melhorar e ir além, mas sempre significa deixar coisas para trás ou fazer de um jeito diferente. Acho que 2016 vai ser um ano nessa pegada também, não com os mesmos livros, mas com a ideia.


Uma boa continuação é algo raro, por isso Lírio e Apenas ganham destaque aqui, eu sei da empolgação e ansiedade de querer continuar uma história, e quando isso continua no seu segundo, terceiro livro, passa a ser uma das séries queridinhas. Lírio tem sido uma série M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A e super indico e Apenas foi uma duologia que me conquistou.

Não que romances de épocas sejam novidades, mas em 2015 eles chegaram com força e trouxeram muitos títulos e suas vendas só aumentam, bem como os novos títulos lançados. Destaco o livro da Lisa, porque de todos os que li, até agora me identifiquei mais com os delas, são divertidos, ousados, doidos e suas personagens maravilhosas. Mas se você quiser conhecer outros títulos, basta digitar ‘romances de época’ na caixinha de pesquisa e voilà!




Agora de todos os livros do ano, se tivesse que eleger apenas um, seria os da série ENDGAME. Doidos, sme noção, com mortes, aventura, história louca e você se vê grudado em cada uma das páginas e isso, porque não me dei ao trabalho de analisar ‘as pistas’ deixadas em algumas das páginas. A leitura foi adrenalina do começo ao fim, a gente nunca sabe o que esperar e isso é bom. Já quero o final da série.


O crème de la crème, eis que os melhores do ano. É tão difícil de ler/ver algo bom que quando a gente pega outros livros fica se perguntando por que todos não podem ser assim.

Apenas 2 itens receberam Letal em 2015.... Cada vez mais essa ‘aba’ fica difícil de conseguir, mas não vamos desistir, 2016 será um ano mais letal para nós, do mundo da leitura.

Quem recebeu a nota máxima foi: MARCO POLO e NA ERA DO AMOR E DO CHOCOLATE

Dei letal em uma distopia, mas Gabrielle Zevin está sendo uma queridinha, as coisas que andei lendo dela estão me agradando, ela toca na ferida e nos faz pensar e depois de ler tantas distopias onde mocinhas são chatinhas e bobas, eis uma que sabe que o caminho não será fácil (e acredito não é, a mulher fez tudo acontecer com a guria), mas a história é para nos fazer pensar e seu final foi lindo e perfeito. Outro final assim? Champion, meu coração doí só em pensar na história novamente. Quero mais coisas dessa autora!



Já a série foi algo bem diferente do que imaginei, adoro algo com história e emoção, falar de impérios sempre trás momentos ruins, afinal a história é escrita por quem vence. E no caso de Marco Polo, estamos acostumados ao lado bonito e mágico da sua vida, mas sempre tem momentos difíceis. E a série mostra todos os ângulos, e o fato de também mostrar uma cultura tão diferente e distante de nós - os mongóis. Fico me perguntando quando a segunda temporada irá chegar.

Esse foi o resumão de 2015, vamos torcer para que em 2016 as coisas sejam melhores, intensas e diferentes do que anda sendo publicado. Para conhecer todos os livros da cada categoria, basta clicar no nome da mesma e irá abrir os livros, filmes e séries que foram postados ao longo do ano em cada uma delas, neste post é só o destaque, mas teve muitos outros venenos que rolaram em 2015 aqui no Poison.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<
_