BOOKS || Solteiro Sofre Demais (Bruno Godoi)

Autor: Bruno Godoi
Tradutor:
Editora: Empíreo
Série: Não
Temas: Adulto, Lit. Nacional, Humor, Barba-Lit

Copacabana. Três solteirões numa república. Muita festa, muita pizza, muita bebida (sexo quase nada). Uma cadelinha pinscher chata. Filmes, videogame, super-heróis.
Tudo isso misturado num livro recheado de histórias engraçadas com coisas de nerd. E claro, muita bobagem idiota. (Né nada! É tudo inteligente.).




>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“A história é sua.”

RESENHA<<<
Acredito que ninguém planeja pedir um livro para abandoná-lo, mas quando sua história, escrita, personagens ou sei lá o quê não agradam vale a pena insistir e ir até o fim? A minha resposta é não. E não fico insistindo se percebo que um livro não está rolando comigo, é chato, é triste, mas a vida é assim, nem sempre vou gostar de tudo que outras pessoas gostaram e vice-versa.

O livro de hoje foi uma grande decepção para mim, estava muito empolgada para ler. Imaginei mil vezes versões masculinas dos dramas que tantos homens quanto mulheres passam, alguns mais importantes para nós mulheres, do que para os rapazes e outras mais importantes para eles. Quem acompanha as postagens do blog, sabe que chick-lit não é a minha praia, poucos eu curti e vi nesse ‘barba-lit’, uma oportunidade ver ler um outro lado de forma engraçada ou diferente das coisas que estava acostumada.

Mas simplesmente a narrativa NÃO FUNCIONOU PARA MIM. Sério, essa foi a maior barreira, eu não andava na leitura, ler capa capítulo era uma tortura, o jeito inovador do autor – base 10, diz que facilita a leitura, mas o efeito comigo foi ao contrário, a leitura simplesmente empacou. O mesmo vale para uma espécie de ‘conversa com o leitor que os personagens fazem nos parágrafos/capítulos’, nos primeiros momentos achei ok, depois achei chato, repetitivo e tinha a sensação de que nada estava sendo dito.

Como a narrativa foi a principal barreira, eu simplesmente não consegui me conectar com os personagens, achei todos bem rasos até onde li, falava-se muito, mas nada concreto, nada interesse, nada agregador. Sei que é errado generalizar, mas até onde cheguei na leitura, capítulo 18/77, todos os caras eram bobinhos e sem conteúdo. Esperava mais, muito mais.

Talvez o ponto positivo tenha sido se passar em Copacabana e alguns dos momentos de alegria/tortura do principal protagonista, de fato é real. Tem muito perrengue e situações engraçadas vividas por quem mora ou trabalha ou simplesmente passa bastante tempo no bairro, mas mesmos nessas partes mais cleans e interessantes não conseguiu me prender e fazer continuar a leitura.

Como eu sou solteira e não sofro demais, ou não quero sofrer, achei melhor desistir e partir para outras coisas mais a ver comigo. Uma pena, porque a premissa/sinopse realmente é boa, talvez eu tenha descoberto que a base 10 na leitura não funciona comigo.

Share:

0 comentários