POISON BOOKS - A Luva de Cobre (Holly Black, Cassandra Clare)

Em 14 dezembro 2015
Autor: Cassandra Clare, Holly Black
Tradutor: Rita Sussekind
Editora: Galera Record
Série: Sim, livros 2 (série Magisterium)
Temas: Infantojuvenil, Aventura, Magia
SINOPSE: Nesta fantasia urbana, um universo de magia coexiste com nosso mundo.
Um universo repleto de intrigas, onde crianças aprimoram seus poderes em uma escola de magia chamada Magisterium, com Mestres que temem a volta do mago mais poderoso, e ambicioso, de todos os tempos, o Inimigo da Morte. Nesse volume, o aprendiz de mago Callum Hunt precisa encontrar uma antiga arma mágica roubada do Magisterium. A luva de cobre é capaz de arrancar a magia de uma pessoa e destruí-la completamente. Ao mesmo tempo, ele tem de decidir se conta aos amigos que, dentro dele, vive a alma do Inimigo da Morte, apenas à espera do momento perfeito para retomar sua escalada pelo poder.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Call tirou um pequeno círculo de pepperoni gorduroso da fatia da pizza e deslizou a mão para baixo da mesa.”

RESENHA<<<
E a série dos Magisterium continua, antes de conferir os venenos deste livro, que tal saber dos venenos no livro anterior?

Ainda continuo achando que a série tem muitas, mas muitas coisas repetidas com Harry Potter. Se isso é bom ou ruim, eu ainda não sei. Até diria que pesa um pouco mais para ruim, pois as vezes dá a impressão que você está lendo uma coisa que já leu, mas por outro lado, para os fãs de HP é uma sensação de conforto, ler algo de certa forma semelhante ao que amamos. Por isso até deixo uma pergunta, para você, ler algo parecido com uma série que você ama (não necessariamente precisa ser HP) é bom ou ruim?

Voltando ao nosso livro, este teve mais aventuras, mais desdobramentos da magia e seus monstros e interesses, bem como começamos a ter deslumbres do vilão, seus capangas e o que os outros magos e estudantes pensam sobre isso. A visão anterior do livro era muito limitada, principalmente porque o mundo que as autoras criaram eram muito grande e sabíamos que mais coisas precisava vir. Eu curti esse ponto de explorar e quero que os próximos livros isto continue. Ainda sinto falta de mais explicações e desdobramentos do mundo da magia.

Já nos personagens principais não vi grande melhoras, de certa forma tinha muito mimimi, muitas briguinhas infantis, coisas que não foram tratadas antes quando o menino praticamente era um forasteiro, não achei que cabia esse mimimi todo, até teve umas piadas engraçadas ou boas sacadas, mas no geral foi meio chatinho.

Nos outros personagens, tivemos uma certa surpresa, deixo claro que eles não aparecem constantemente, mas suas aparições foram melhor aproveitadas, seja por fazer uma revelação ou colocar em xeque alguma informação que sabíamos de antemão, ou até mesmo para explicar mais dos mistérios da escola e da grande luta que aconteceu. Neste quesito temos personagens variados, tem antigos professores, pessoas extras e até alguns alunos da escola. Curti mais estes.

A narrativa consegue te prender, ela não é complexa, mas os capítulos um pouco mais curtos e aquele link de que certas informações só serão respondidas quando você ler o próximo capítulo, faz com que a gente continue lendo para chegar ao fim e ver se de fato foi ou não respondido. Não é uma narrativa apaixonante, mas ele não te deixa entediado. Há capítulos muito bons, mas tem aqueles meia boca.

De modo geral, acho que eu ainda estou cismada com as semelhanças e quando leio a série fico sempre trazendo à tona HP (e olha que não sou daquelas fanáticas que sabem todos os detalhes, fico imaginando se eu fosse) e no meu julgamento nunca sei se é bom ou ruim essa semelhança toda. Acho que enquanto a série não der aquele upgrade e mostrar exatamente os pontos diferentes, ficarem batendo na tecla...Veremos o próximo.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<