POISON BOOKS - Perdidos Por Aí (Adi Alsaid)

Em 06 novembro 2015
Autor: Ada Alsaid
Tradutor: Débora Isidoro
Editora: Verus
Série: Não
Temas: Jovem-Adulto, RoadTrip, Relacionamentos
SINOPSE: Quatro jovens ao redor do país têm apenas uma coisa em comum: uma garota chamada Leila. Ela entra na vida de cada um com seu carro absurdamente vermelho no momento em que eles mais precisam de alguém.
Entre eles está Hudson, mecânico em uma cidadezinha, que está disposto a jogar fora seus sonhos de amor verdadeiro. E Bree, uma garota que fugiu de casa e curte todas as terças-feiras — além de algumas transgressões ao longo do caminho. Elliot acredita em finais felizes... até sua vida sair totalmente do script. Enquanto isso, Sonia pensa que, quando perdeu o namorado, também perdeu a capacidade de amar.
Hudson, Bree, Elliot e Sonia encontram uma amiga em Leila. E, quando ela vai embora, a vida de cada um deles está transformada para sempre. Mas é durante sua própria jornada de quase sete mil quilômetros através do país que Leila descobre a verdade mais importante: às vezes, aquilo de que você mais precisa está exatamente no ponto onde começou. E talvez a única maneira de encontrar o que você está procurando seja se perder ao longo do caminho.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Hudson podia ouvir o motor do carro a quarteirões de distância.”

RESENHA<<<
Poderia chamar as histórias de ‘Perdidos por aí’ de contos, elas quase são estanques, independentes e se a gente ler sem muita atenção, pode dar a impressão que são coisas soltas. Mas, elas são pequenos momentos de mudança, não apenas na vida da protagonista, mas também na vida de quem ela ajuda.

As histórias contadas no livro são leves, simples e rápidas de ler. A sensação que passou foi a de pequenos contos e se isso por um lado foi positivo, pois a leitura foi muito ágil, por outro ficou aquela sensação de que ficou faltando alguma coisa no livro e ele é muito simples. Poderia ser muito mais.

Analisando as histórias separadamente, tem algumas mais legais que outras, talvez a primeira tenha me chamado muito mais atenção e uma outra no meio que fala um pouco de correr atrás do que se quer. As outras acabei achando mais do mesmo, já que elas não foram tão exploradas quanto deveriam ter sido.

Os personagens, tirando a protagonista, aparecem relativamente rápido, então a gente não vê grandes mudanças, não dá para dizer que são ótimos ou bem construídos, eles são simples e alguns nos cativam mais do que outros. Já a protagonista passa por algumas transformações, já que a mesma muda um pouco as pessoas que ela ajuda, mas ao mesmo tempo esconde algo que só vamos descobrir praticamente no fim do livro.

Talvez o grande mistério seja esse. Tentar descobrir o que a protagonista esconde. Mas para mim não foi algo que realmente me preocupei, tentei ver as ligações e buscar um pouco da ‘mágica’ do livro, algumas vezes o achei meio repetitivo e cansativo, já que todas as pequenas histórias tinham mais ou menos a mesma ideia, e isso, depois de algum tempo começa a cansar.

Como já disse, a leitura é rápida e de certa forma leve, não há momentos de revelações profundas ou grandes dramas, por isso acho que vale a leitura para momentos mais lights ou quando se quer ter momentos leves e divertidos, com histórias mais simples e bonitinhas.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<