POISON BOOKS - Perdão Mortal (Robin LaFevers)

Em 16 outubro 2015
Autor: Robin LaFevers
Tradutor: Edmundo Barreiros
Editora: V&R
Série: Sim, livro 1 (série O Clã das Freiras Assassinas)
Temas: Adulto, Reinos, Suspense, Lit. Estrangeira
SINOPSE: Por que ser uma ovelha, quando você pode ser o lobo? Ismae Rienne, dezessete anos, escapa da brutalidade de um casamento arranjado no santuário do convento de São Mortain, onde as irmãs ainda servem deuses antigos. Lá ela aprende que o deus da Morte abençoou-a com perigosos dons e um violento destino. Se ela optar por ficar no convento, será treinada como uma assassina e servirá a Morte. Para reclamar sua nova vida, deve destruir a vida de outros. A mais importante atribuição de Ismae leva-a direto para o tribunal superior da Bretanha—onde se encontra terrivelmente sob preparada não só para os jogos mortais de intriga e traição, mas pelas impossíveis escolhas que deve fazer. Como entregar a vingança da Morte em cima de um alvo que, contra sua vontade, roubou seu coração?


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Eu tinha uma grande mancha vermelha que ia do ombro esquerdo até o quadril direito, uma trilha deixada pelo veneno que minha mãe usou para tentar me expelir de seu útero.”

RESENHA<<<
Muitos livros nos ganham pela capa e depois de se apaixonar por elas vamos atrás da sinopse e aí sim saber se algum blog ou alguém que a gente conhece falou dele ou leu. Mas as vezes a gente aposta no escuro e quando se surpreende com a história, seus personagens e detalhes, ficamos nos perguntando porque aquela editora divulgou tão pouco o livro ou porque ninguém ainda leu.

Fiquei feliz em ter apostado nessa série, que só conheci porque vi a capa na bienal do livro e ela me chamou atenção, sua editora quase não falou dele nas redes sociais, uma pena, pois a história é boa e fugiu dos muitos livros repetidos que o mercado anda publicando.

Bons personagens, um enredo interessante e intrigante, corte e história envolvendo os deuses pagãos, de longe pode até parecer um samba do crioulo doido, mas não se assustem, vale a pena a leitura. Apesar de não ter paranormal, esta série me traz algumas lembranças de ‘O Legado da Caça Vampiros’. Não é a mesma ideia, mas tem esse toque de mistério.

O resumo da história é que uma menina que sempre foi considerada ‘o mal’ pelos pais e pessoas do seu vilarejo se torna uma assassina em nome de deuses pagãos da antinha Bretanha e quando o trono é envolvido e com isso seus aliados e inimigos que tentam tomar o trono ou estar nele, ela é enviada para ajudar a Bretanha ser livre e aí a coisa fica interessante, em quem devemos acreditar?

O que mais curti no livro foi o fato das coisas serem tratadas de forma ‘fria’, não tem aqueles romances melados, tudo sempre é um lance comercial ou cheio de interesses e todos os personagens são assim, os femininos e os masculinos. A única meio fora de rumo é a jovem princesa, mas com certeza ela será um personagem mais forte nos próximos livros.

O enredo também é bacana, a guerra é o pano de fundo, mas as intrigas na corte e de que lado cada personagem está são os pontos altos, e isso faz com que a gente nunca tenha certeza se a causa do personagem é certa ou errada, já que cada personagem escutou um lado da questão e aos poucos a gente consegue reunir informações e apoiar ou não alguém.

Devido à pouca divulgação que a editora faz da série, meu único medo é que o restante da série não chegue por aqui. A série conta com 3 livros e todos eles já foram publicados lá fora.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<