BOOKS || Pela Lente do Amor (Megan Maxwell)

Autor: Megan Maxwell
Tradutor: Sandra Martha Dolinsky
Editora: Essência
Série: Não
Temas: Romance, Relacionamentos, Erótico
Ana Elizabeth troca o luxo e a riqueza da sua aristocrática família londrina pelas “calles” madrilenas, em busca do seu sonho: ser fotógrafa. Dona do seu nariz, ela monta com a amiga Nekane um estúdio fotográfico na capital espanhola e segue seu caminho de sucesso. No dia em que o prédio onde trabalham enfrenta um incêndio, Ana conhece Rodrigo, um dos bombeiros que atendem ao chamado da ocorrência. A troca de olhares aquece não só o corpo da fotógrafa, mas também seu coração e ela se entrega à inusitada amizade – com benefícios – que nasce entre eles. Apesar de cúmplices, um balde de água fria vai comprometer a liga dessa relação, quando Rodrigo – um mulherengo de carteirinha – descobrir que sua querida Ana está grávida de um turista suíço que passou por sua vida sem passagem de volta e de quem ela só sabe o nome. E o que dirá sua pomposa família quando souber que ela está grávida de um desconhecido e é amante de um bombeiro pobretão? Só a leitura do livro revelará!
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“– Pato... Venha aqui!!.”

RESENHA<<<
E temos mais um livro da autora do hot – Megan Maxwell. Algumas pessoas podem até se perguntar porque insisto em ler a autora, já que minha avaliação dos livros dela beiram o mediano, mas curto lê-los, pois, a autora coloca suas personagens femininas firmes e fortes. Algumas vezes podemos até dizer que são meio doidas. Mas elas não são as mocinhas bobonas dos chick-lits.

Sim, já sei o tom que a autora irá usar em seus livros e suas histórias, as vezes tem uma pegada mais BDSM ou um hotzinho para quem está começando, tem uma coisa meio engraçada e muitas vezes uma pitada romântica. Aqui não foi diferente, teve uma mistura de tudo que falei, mas talvez o grande tema tenha sido o – maternidade.

Os personagens são engraçados e um tanto esquentados, já que geralmente a autora fala dos europeus de sangue quente, os espanhóis e italianos, aqui o livro fala dos bombeiros na Espanha e mistura um pouco da ideia de fantasia sexual, com salvar vidas, modelar e claro, não levar desaforo para casa.

“Porque na vida tropeçar é permitido,
e levantar é obrigatório.

A história poderia ter sido um pouco menos enrolada, confesso que quando estava mais próximo do fim, já estava meio ‘de saco cheio’ de ler as mesmas coisas em páginas e páginas. Talvez o grande problema da autora seja em sintetizar suas histórias. Ela até tem o tal começo, meio e fim, mas no meio disso tem muita enrolação, principalmente na parte meio-fim. Quando estamos chegando no desfecho, Jesus! São capítulos mostrando os mesmos dramas.

Já a ideia geral da história é agradável e a leitura é rápida e ágil, não diria que são mega estruturadas e vai mudar seu mundo em relação à alguns itens ou situações apresentadas, mas pode te levar a pensar e quem sabe depois da leitura você pense um pouquinho diferente emr elação a um ou outro tema.

Mas, acima de tudo, acho que a Megan funciona para mim porque ela faz o link entre o chick-lit que é romântico, mas na grande maioria das vezes tem aquela coisa de ‘mulher só é feliz se for casada ou tiver afim de homem’, que eu não curto, com o engraçado e o erótico. É um mix um pouco mais adulto, mesmo que em alguns momentos as coisas não sejam tão legais assim.

Share:

0 comentários