POISON BOOKS - Despertar (Meg Cabot)

Em 12 outubro 2015
Autor: Meg Cabot
Tradutor: Camila Mello
Editora: Galera Record
Série: Sim, livro 3 (série Abandono)
Temas: Jovem-Adulto, Mitologia, Mitos, Romance

SINOPSE: Em Despertar, a protagonista Pierce Oliviera, agora namorada do Senhor da Morte, John Hayden, precisa lidar mais uma vez com as terríveis Fúrias, quando estas descobrem que ele quebrou uma de suas regras mais severas: ressuscitar uma alma humana. Se o equilíbrio entre vida e morte não for restaurado, tanto o Mundo Inferior quanto o lar de Pierce serão destruídos. Mas há uma forma de consertar tudo: alguém precisa morrer.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Na escola, eles nos mandaram seguir as regras.”

RESENHA<<<
E terminamos mais uma série aqui no blog, chegamos ao fim de ABANDONO, caso queira se lembrar dos venenos dos livros anteriores, clique:

Apesar da série trazer mitologia e ter sido escrita pela Meg Cabot, esta não foi uma série que morri de amores, coisas repetidas demais, coisas clichês demais, muito mais do mesmo e sem grandes momentos de reviravolta, o último livro termina como o primeiro, bem normalzinho e um tanto sem graça.

 A série não é ruim, mas é fraca e previsível, talvez o grande problema tenha sido em ser série, até chegar ao desfecho neste livro, tivemos muitas enrolações e muitos momentos em que a gente já tinha entendido para onde a coisa ia rumar, mas a autora não saia do lugar e ficou de mimimi, fazendo com que sua história não evoluísse o que poderia.

Tivemos as explicações que estavam presas e não eram contadas nos dois livros anteriores? Sim! Tivemos momentos de lutinhas, lavagem de roupa suja e algumas enrolações desnecessárias? Também está presente. Mas nada disso foi de fato algo fora do comum. Isso já estava previsto ou era esperado desde as primeiras páginas do livro 1.

Mesmo que a autora tenha levantado considerações legais no livro anterior, nesta finalização, ela não soube trabalhar muito bem com o assunto que trouxe à tona e ficou parecendo mais aquelas explicações que são jogadas ao fim (ou no decorrer do livro para que a gente saiba o que era o enredo principal, ou parte dele) do que uma explicação elaborada e condizente com o que nos foi apresentado.

De maneira geral, a série é fraca. Apesar dela optar por falar de Perséfone e Hades, acredito que ela poderia ter explorado mais ou se aprofundado mais no mito, tinha horas que estava muito lance de namoro de adolescente – te amo, mas preciso te odiar, ou qualquer frase de efeito da adolescência.

Vale para os fãs da autora, para quem curte mitologia e para quem quer leitura rápida e leve. Para passar o tempo, e se distrair.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<