POISON BOOKS - A Mulher Perfeita é Uma Vaca (Anne-Sophie Girard & Marie-Aldine Girard)


Autor: Anne-Sophie Girard & Marie-Aldine Girard 
Tradutor: Carolina Selvatici
Editora: Intrínseca
Série: Não
Temas: Adulto, Relacionamentos, Manual, Outros
SINOPSE: Todo mundo conhece uma mulher perfeita, aquela de modos requintados, corpo esbelto, ativa, culta, sem olheiras... e insuportável. Já você passa a vida toda lutando contra a balança, o chocolate, a preguiça de ir à academia, a falta de tempo, os planos que não dão certo. Você está sempre em busca da perfeição e, no fim, só o que consegue é se sentir infeliz. Pois saiba que ser perfeita é uma ilusão — e o pior: não evita celulite nem flacidez. Ao contrário, pode fazer muito mal à saúde e causar depressão. 
Este livro é o guia definitivo para as mulheres imperfeitas — ou seja, para todas as mulheres. Com ele você aprenderá a enxergar em si mesma as qualidades que a mulher perfeita jamais terá: por exemplo, saber como manter a dignidade mesmo estando de pileque, ter a consciência de que um quilinho extra pesa menos em uma alma mais leve e que para conseguir as respostas certas basta não fazer as perguntas erradas.
Um manual prático e infalível criado pelas gêmeas Anne-Sophie e Marie-Aldine Girard, que reuniram nessas páginas todo um vasto conhecimento obtido a partir de extensas pesquisas, levantamentos detalhadíssimos e muitos happy hours com as amigas. As duas abusam da ironia e do humor ácido para derrubar os complexos que mais atormentam as mulheres e ensinar a cultivar uma autoestima indestrutível. Leia e entre definitivamente no mundo das mulheres imperfeitas que sabem desfrutar a vida!


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Este livro é um guia da mulher imperfeita.”

RESENHA<<<
Não sei se a mulher perfeita é realmente uma vaca, mas a verdade é que ninguém é perfeito, por isso, caro leitor, se você está em busca de alma gêmea e está esperando a perfeição, sinto muito em dizer, mas vai ficar esperando até cansar. E cara amiga, desce aquela amiga do pedestal, sim aquela que você acha perfeita, porque ela também não existe, e se chegar um pouquinho perto disso, tenha certeza, ela é uma escrota ou chata pra caramba...

Encarei o livro como uma grande brincadeira, ele é de leitura rápida e tem momentos divertidos, algumas regras, acredito que todas nós já deveríamos ter aprendido, como a regra nº 10 – “Pare de comprar sapatos 36 se você calça 38 (mesmo que estejam em promoção).” Eu levo também para roupas, as pessoas têm mania de comprar roupas menores do que usam porque querem emagrecer ou acham feio comprar um número grande ou sei lá o quê, resultado, a roupa fica no armário e você vai ter de comprar algo no seu tamanho.

Outras regras são puras coisas bobas e sem graça, ou tem um certo charme, mas não sei se vale escrever um livro só para isso. Por isso, acho que a proposta do livro é muito mais ‘zoar’ do que ser algo sério ou algo eu a gente deve levar ao pé da letra.

Mas não é apenas de regras que vive o livro, tem uns momentos de lucidez (poucos, eu diria), onde as autoras mostram que não devemos acreditar em tudo que vemos por aí, seja no Facebook, Twitter ou fotos do Instagram, aliás, tem uns assuntos sobre isso, informando que nas redes sociais as pessoas sempre querem dizer que são muito mais ou melhores do que realmente são e no livro, em alguns momentos as autoras alertam sobre isso em determinadas situações.

Acredito que se você encarar o livro como algo divertido e não exatamente como um livro, sei lá, um manual, algo engraçadinho, ele é daqueles de leitura rápida e levemente divertida, onde não devemos acreditar em tudo que lemos e não achar que tudo é muita viagem.

Ele é fininho, são apenas 154 páginas, é uma leitura a jato, praticamente.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<

Share:

0 comentários