POISON BOOKS - Fragmentados (Neal Shusterman)

Em 31 julho 2015
Autor:  Neal Shusterman
Tradutor: Camila Fernandes
Editora: Novo Conceito
Série: Sim, livro 1 (série Fragmentados)
Temas: Jovem-Adulto, Ficção, Drama
SINOPSE: Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria .
Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos desde as mãos até o coração é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“– Há lugares aonde você pode ir – Ariana diz a ele -, e um cara esperto como você tem uma boa chance de sobreviver até os dezoito.”

RESENHA<<<
Mais uma história nova chegando, uma história que envolve coisas que nos fazem pensar mesmo fora das páginas. Quanto vale uma vida? O livro não discute exatamente essa questão, mas ele levanta essa e outras perguntas em relação ao tema. Não podemos esquecer que a história tem um lance de luta, revoltas e vamos tentar estabelecer um novo ideal.

Não classificaria essa história como distopia, talvez uma leve ficção, onde depois de uma guerra que não foi muito bem explicada, faz surgir duas leias: A Lei da Vida – onde pais podem abandonar bebes na porta da casa de qualquer um e essa família, caso não consiga ver quem deixou o bebe será obrigado a cria-lo como se fosse seu filho e a Lei da Fragmentação – onde os pais, o Estado ou guardiões podem indicar adolescentes a serem fragmentados, ou seja, eles serão desmembrados e suas partes serão destinadas à outras pessoas, uma espécie de transplante mais complexo.

Nós acompanhamos a história pelo ponto de vista de três personagens – dois meninos e uma menina. E cada um deles vem de uma realidade diferente, mas os três terão o mesmo destino – serem fragmentados. E é óbvio que ninguém quer isso para si.

Parece confuso no início entender essa essência que o autor quis apresentar, a história tem uma coisa interessante e diferente do que sempre estamos acostumados a ler, apesar da história ter alguns furos e coisas mal explicadas, irei relevar porque nós ainda estamos no livro um de uma série e claro, pode ser que o que vi como explicações fracas ou sem pé nem cabeça voltem mais elaboradas nos próximos números.

A narrativa é dinâmica, esse é o ponto positivo, ela vai crescendo e a gente realmente percebe que o autor quis dar uma pegada mais rápida e isso ajuda a você continuar a leitura. Mas durante a leitura, nós somos presenteados com outras questões relativas a pergunta que comecei a resenha.

Os personagens têm um mix de tudo, temos alguns interessantes, outros nem tantos, alguns apareceram apenas para levantar a discórdia e só teremos mais informações no próximo livro. Mas do trio principal, apenas o menino mais novo realmente teve alguma reviravolta, já que o menino e a menina são muito parecidos, seja nas decisões que tomaram durante a jornada ou nos ideais que acreditam.

No blog não há notas quebradas, ele foi classificado entre o Tóxico e o Venenoso.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<