POISON BOOKS - A Canção de Alanna (Tamora Pierce)

Autor:  Tamora Pierce
Tradutor: Ana Resende
Editora: Única
Série: Sim, livro 1 (série A Primeira Grande Aventura)
Temas: Infantojuvenil, Reinos, Aventura,
SINOPSE A coisa que Alanna mais quer no mundo é ser uma guerreira extraordinária, que vença batalhas e consiga ajudar as pessoas. Ela só tem um problema: no reino de Tortall, meninas não lutam, ou melhor, não fazem quase nada. Então, para realizar seu sonho, ela deve arriscar a própria vida tornando-se Alan de Trebond. Esta é sua primeira aventura, e pode ser a última caso ela não seja forte o bastante para superar as próprias limitações e controlar sua magia, que é mais poderosa do que a maioria das pessoas pode suportar. Para piorar, Alanna é a única capaz de combater o mal que se abateu sobre o reino de Tortall. Está em suas mãos salvar o herdeiro do trono e derrotar os seres milenares que habitam a terrível e amaldiçoada Cidade Negra. O fracasso não é uma opção. Sua grande batalha já começou. Ela pode morrer, ou pior: perder a própria alma para sempre! “Ela estava apavorada: seu rosto parecia quente, as mãos tremiam. Se fracassasse, teria de deixar a corte. Aquele era o dia. Ela nunca se sentira tão forte e tão preparada.”

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“– Esta é a minha decisão.”

RESENHA<<<
Com certeza esperava mais do livro do que as 255 páginas me mostraram, o livro teve muito mais cara de prólogo (um gigantesco por sinal), do que o início de uma história e nos deixar ansiosos para continuar a ler e seguir as aventuras da menina Alanna.

O livro é relativamente curto, são apenas 7 capítulos, mas os capítulos são enormes e tão cheios de enrolação e na maioria das vezes desnecessárias. Acho que na ânsia de transformar uma menina em rapaz e mostrar que ela é tão capaz quanto qualquer um (e claro que ele pode ser, não por ser menina nem nada disso), a autora se perdeu na sua história.

O sentimento que tive com esse livro é que ele nunca chegou a lugar nenhum, parece um grande capítulo um ou prólogo e ficava me perguntando, quando de fato vai começar a história? Tudo bem que é o primeiro livro de uma série, mas o que foi mostrado está bem abaixo de um livro um de uma série, tem informação de menos e muita enrolação nas poucas coisas mostradas.

Os personagens mostrados são simples e singelos, nem a protagonista – Alanna e nem os rapazes da corte ganham tanto destaque assim, a gente percebe que tem mais coisa lá do que foi mostrado, mas como a gente fica sempre esperando isso ser mostrado e nunca acontece, depois de um tempo rola um desanimo sobre isso. É como se ao ler as páginas a gente começa a perceber que o livro de fato não vai sair disso e aí a gente fala ok, mais uma série que terá muita coisa no sentido enrolação.

Senti falta de aventura, senti falta de brincadeiras e dramas de crianças na faixa de 13/14 anos. É um castelo, a gente sabe quantas aventuras podem estar no local, dá a impressão que a autora não quis arriscar a colocar coisas de meninos, pois sua protagonista fingi uma coisa que não é, mas também não mostra as coisas das meninas, já que elas têm funções e obrigações diferentes. Ficou tão em cima do muro que acabou deixando o livro sem nada.

Lendo as séries e a quantidade de livros, percebo que a série será daquelas que começa na X e continua na Y, W e segue na Z. serão mais três livros para terminar a aventura, mas depois temos outros que contam mais de Alanna e pessoas próximas a ela.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<

Share:

0 comentários