POISON BOOKS - A Vingança dos Sete (Pittacus Lore)

Em 01 maio 2015
Autor:  Pittacus Lore
Tradutor: Joana Faro
Editora: Intrínseca
Série: Sim, livro 5 (série Os Legados de Lorien)
Temas: Jovem-Adulto, Aliens, Aventura
SINOPSE - O pior deveria ter acabado. Estávamos reunidos depois de uma década longe. Descobriríamos a verdade sobre o nosso passado. Estávamos treinando e ficando mais fortes a cada dia. Estávamos até feliz...
Nunca imaginamos que os Mogadorianos pudessem transformar um dos nossos contra nós mesmos. Fomos tolos ao confiar em Cinco. E agora Oito está perdido para sempre. Eu faria qualquer coisa para trazê-lo de volta, mas isso é impossível. Em vez disso, vou fazer o que for preciso para destruir cada um deles.
Eu passei a minha vida inteira me escondendo deles, e eles levaram tudo de mim. Mas isso vai acabar agora. Nós vamos levar a batalha até eles. Temos um novo aliado que conhece suas fraquezas. E eu, finalmente, terei o poder de revidar.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“O pesadelo acabou.”

RESENHA<<<
Mais um livro da série ‘Os Legados de Lorien’, antes de saber o que esperar deste livro, bora conferir os venenos dos anteriores?

Essa coisa de série é legal, mas eita coisinha que enrola o leitor! Eu sei que tem um monte de gente que ama série e eu também, mas quando eu começo a ler e começo a sentir que o autor está querendo levar meu pobre dinheiro para fazer render uma história, eu fico com pé atrás.

E este livro foi assim, o anterior tinha sido bacana, estava numa vibe meio ‘tô revolts’, quero vingança e agora vai, mas aqui, os autores se esqueceram do livro anterior e colocaram o pé no freio. A história fico devagar, chata e um tanto confusa com seus múltiplos narradores.

Começo pela múltipla narração. Adoro ver mais de um personagem narrando. Mas aqui a gente tem um problema sério, os personagens são números e as vezes eles tem nomes normais, aí vira e mexe eu trocava os nomes, e para piorar a gente só percebe quem está narrando se ficar muito de olho, achei que se no início de cada capítulo tivesse o nome do narrador teria mudado completamente minha percepção da narrativa. Só começava a fazer as associações depois de algum tempo.

Ao contrário do livro anterior, este aqui foi pura enrolação e as cenas eram em slow motion, antes tinha muita ação e aventura e estamos resolvendo coisas e descobrindo segredos. Fiquei com a impressão que tudo aconteceu nos livros anteriores e aqui não sabiam o que contar e tudo era tão chatinho... A sensação era uma queda significativa no ritmo da narrativa, nas coisas contadas e na aventura.

Em relação à história, não temos grande evoluções, exceto a parte da Ella, pois ela fala um pouco de Setrákus Ra e aí conhecemos um pouco mais do vilão que persegue o grupo há tantos anos. Não é nada de outro mundo (piadinha ruim), mas até então a gente nunca tinha todo nenhuma informação dele. Era como se fosse uma lenda, tipo, sabíamos que existia, mas ele nunca aparecia em pessoa.


Não sei quantos livros ainda existem nessa série, mas depois do que já li até aqui, acho que está na hora dessa série terminar, os livros já começam a ter mais enrolação do que história. Percebemos que ainda tem uma ou outra coisa a explorar, mas os autores estão enrolando muito e explicando pouco e infelizmente ao terminar de ler este livro a sensação que tive é que ‘já deu’.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<