POISON BOOKS - Ironside (Holly Black)

Em 29 maio 2015
Autor:  Holly Black

Tradutor: Mariana Kohnert
Editora: Rocco
Série: Sim, livro 3 (série Fadas Modernas e Ousadas)
Temas: Jovem-Adulto, Fadas, Sobrenatural
SINOPSE - Último volume da trilogia Fadas Ousadas e Modernas, iniciada com Tithe e seguida de Valiant, Ironside traz a jovem fada Kaye deslocada na malévola corte Indigna e apaixonada por seu novo governante, Roiben. Mas ao se declarar, depois de beber mais do que deveria, Kaye é enviada numa missão aparentemente impossível e se vê envolvida em batalhas perigosas. A série da consagrada autora de fantasia Holly Black rompe com os estereótipos apresentando um reino mágico que une elementos góticos com toques de cultura pop onde o singelo e o cruel se fundem.



>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Apesar de tê-lo banido para aquele lugar, apesar dos ferimentos recentes na sua pele e do sangue sob suas unhas, Roiben ainda amava Lady Silarial.”

RESENHA<<<
Depois de muitos anos, finalmente consegui fechar mais uma série aqui no blog. Não irei bater na tecla de que mesmo quando a gente consegue guardar detalhes de alguma história na cabeça, após algum tempo sempre perdemos alguma coisa e se formos reler todos os livros por conta disso, não vamos mais ler nada novo.

Foram anos esperando este livro, comecei a ler sem saber direito o que se tratava a série ou conhecer editora e autora, o tema me agradava – fadas – e por isso vi a oportunidade de ler algo bacana. A leitora que começou a série não é a mesma que termina e hoje posso dizer que essa longa espera acabam prejudicando avaliações dos livros.

Para um final de série, este foi bem fraquinho. Os personagens não evoluíram ou tivemos muitas coisas a serem acrescentadas. Os detalhes foram perdidos da história e depois de ler tantos livros de fadas entre o primeiro e este último livro, posso dizer que a história é bacana, mas já tivemos coisas melhores por aí.

Apesar de ser uma série, dá para ler sem precisar dos anteriores, alguns detalhes irão ser perdido, mas no geral a história tem um ‘começo-meio-fim’, até acho que ela foi pensada para que cada livro seja uma coisa única, onde alguns personagens aparecem nos outros livros e temos uma história geral – a briga entre as cortes, que liga a trilogia.

Teve muita enrolação, e isso foi o que mais me irritou, em alguns momentos achei que saiu do foco principal. Mas também tivemos algumas reviravoltas, coisas que eu jamais esperava que acontecesse e a autora jogou na nossa cara. É um dos motivos que curto a Holly, ela escreve o que ela quer e não o que os leitores gostariam.

Acho que quem conseguir ler os 3 livros em seguida (ou com um intervalo bem menor que o meu), consiga ter uma percepção melhor e até possa agradar mais. Apesar de querer aconselhar a todos que façam isso, sei que seria impossível.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<