POISON BOOKS - O Encantador de Flechas (Renan Carvalho)

Em 06 abril 2015
Autor:  Renan Carvalho
Tradutor: ---
Editora: Novo Conceito
Série: Sim, livro 1 (série Supernova)
Temas: Jovem-Adulto, Aventura, Magia, Lit. Nacional
SINOPSE Supernova - O Encantador de Flechas - Imersa em uma ditadura implacável, a isolada cidade de Acigam sofre com a ameaça da guerra civil. De um lado, a Guilda, um grupo que utiliza os ensinamentos da Ciência das Energias para exigir direitos para a população. Do outro, um governo tirano, resguardado por soldados especialistas em aniquilar magos — nome vulgar dado aos praticantes da tal ciência. No meio desse conflito vive Leran, que, após ser tragado para a rebelião, tenta aprender mais sobre sua misteriosa habilidade de encantar objetos com a energia dos elementos.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Adoro olhar pela janela do meu quarto.”

RESENHA<<<
Falta de foco e muita enrolação.
Uma pena uma história tão interessante e realmente diferente do que anda sendo publicada ter esses itens como lembranças principais ao terminar de ler. Não sei se este é o primeiro livro do autor, mas faltou uma lapidação em algumas partes e com isso sua história poderia ter atingido outros patamares.

A história de Leran é confusa. Ela começa falando da criação de um mundo, muda de foco para o rapaz que será protagonista que ao mesmo tempo não sabe de nada que se passa ao redor e em próximos capítulos já nos conta toda a política do seu mundo em detalhes que talvez só quem estivesse na base da resistência poderia nos fornecer, volta para a irmã quem na verdade tem um certo destaque, mas que quase nunca é mencionada. Fala de lutas, amores, brigas, mas tudo é extremamente exagerado, indo do 8 ao 80 em questão de páginas. Tudo é em excesso, seja as explicações, as cenas de lutas, a politicagem ou os outros detalhes no livro e isso deixou a leitura bem arrastada.

A ideia do enredo é boa, um mundo com uma criação envolta em deuses e energia, com magos e resistência à magia e claro, alguém que quer usar isso para seu próprio benefício, ok, muitos diriam que já leram isso em outros lugares e eu também, mas o autor consegue fugir do mais do mesmo. Apesar de não exatamente acertar a mão, vemos as ideias ali e se a história tivesse sofrido uma revisão mais intensa e cortado alguns pontos em excesso ou ter sintetizado tudo em um único livro (sim, é uma série e nem sei quantos livros teremos) acho que iríamos nos lembrar dele rapidamente.

Gostei dos personagens, mudanças de lados, pessoas boas que viram más e vice-versa, gente que busca ideal, pessoas que matam para viver. Todos os personagens apresentados fazem parte de um conjunto interessante, tanto na parte dos rebeldes, ou a Guilda, como o Governo opressor/interesseiro. Talvez pudesse ter colocado mais informações sobre o Governo, a gente só começa a saber mais dele lá pela página 200, quando a mesma muda de narrador e a gente começa a entender melhor a ideia geral da história.

O final me deixou bem decepcionada, o autor jogou várias respostas que em momento nenhum estava no livro. Os autores as vezes esquecem que na cabeça deles, o mundo todo está criado, mas se ele não passar isso para o papel, nós, leitores ficamos sem entender de onde saiu as informações e aqui foi bem esse caso. Várias das informações a respeito de traição/mudança de lado/informações extras, só ficamos sabemos porque teve aquele famoso ‘bate boca’ de final de livro, quando todos se juntam em algum lugar e além e trocar juras de mortes perguntam porque fez isso ou aquilo e ali, fiquei com muitas informações que em nenhum momento da história foram mencionadas, até porque tudo sempre é muito focado no Leran.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<