POISON BOOKS - A Rainha Exilada (Cinda Willams Chima)

Autor:  Morgan Rhodes
Tradutor: Ana Resende & Regiane  Winarski
Editora: Suma de Letras
Série: Sim, livro 2 (série Os Setes Reinos)
Temas: Jovem-Adulto, Aventura, Magia, Reinos
SINOPSE - A Rainha Exilada - Assombrado pela perda de sua mãe e irmã, a jornada de Han Alister rumo ao sul começa com seus estudos na Casa de Mystwerk no Vau de Oden. Mas partir das Quedas não significa que o perigo ficou para trás. Han é caçado a cada passo do caminho pelos Bayars, uma poderosa família de magos decidida a reaver o amuleto que Han roubou deles. E a Casa Mystwerk apresenta seus próprios perigos. Lá, Han conhece Crow, um mago misterioso que concorda em ser seu tutor nas artes negras da feitiçaria – mas a barganha que eles fazem pode levar Han a se arrepender. Ao mesmo tempo, a princesa Raisa ana’Marianna foge de um casamento forçado nas Quedas, acompanhada de seu amigo Amon e seu trio de cadetes. Agora o lugar mais seguro para Raisa é a Casa Wein, a academia militar de Vau do Oden.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“O tenente Mac Gillen, da Guarda da Rainha de Fells, encolheu-se sob o vento que uivava dos descampados ao norte e a oeste.”

RESENHA<<<
Continuação das aventuras da série ‘Os Setes Reinos’, para saber os venenos sobre o anterior, clique:

E eis que nós voltamos para mais aventuras e babados dos Setes Reinos. E para já dar uma boa notícia para quem acompanha a série ou está querendo saber se sofreu a maldição do segundo livro – não, este livro foi mais interessante que o primeiro e a autora aproveitou muito mais coisas e fez a história crescer e ser mais interessante.

Talvez a única coisa que ainda não me fez abraçar a história tenha sido o protagonista, não rola simpatia com ele de forma alguma e sempre que o coitado aparece, eu pego birra e acho que ele se acha demais e isso acaba de certa forma deixando as partes dele muito prepotentes e não condizente com o resto da trama. É aquele tipo de personagem que o autor fica querendo forçar a barra de que é ‘fodão’ e nem chega perto.

Tirando o mala, gostei muito mais de como a história foi conduzida e como os outros personagens entraram em uma dança cheia de estratégias e sutilezas que tornaram a trama muito mais que birrinha de adolescente que chega ao poder e não sabe o que fazer. Neste livro, todos os personagens jovens estão no local do reino onde estão as Academias – militar, de cura, magia, etc – e apesar de não necessariamente todos eles estarem na mesma academia, o local é pequeno e eles podem se esbarrar.

Senti falta de uma elaboração maior da história do Rei Demônio, afinal toda batalha que está por vir tem uma ligação com este Rei e a Rainha da época, a magia também está ligada a essa batalha que se aproxima e alguns fatos mal explicados também. Esse ponto a autora deixou muitas coisas de lado, se focou mais nos dramas momentâneos, mas senti falta desse aprofundamento ou pelo menos que os personagens dentro da escola descobrissem um pouco mais.

A trama evolui no sentido de ter se tornado mais interessante, por ser muitos pontos de vistas, mas ainda os dois mais interessantes são o da princesa e do malinha, vi que a autora amadureceu o desenrolar da história, sua escrita e também os personagens. Apesar de ter alguns momentos chatos/repetitivos, a gente realmente fica interessado em saber como e onde essa história vai parar e o que pode acontecer.

O final foi bem intenso e com algumas reviravoltas que mesmo esperadas, afinal a editora revelou os títulos e capas dos livros seguintes antes de publicar esse, mas a forma como as mesmas foram feitas deixou aquele gostinho de quero mais e preciso saber que fim essa gente vai ter.

Como sou fã de livros que se passem em escola/colégios internos/campus fiquei feliz ao ler essa história e como ela foi conduzida e o melhor, a melhoria que tivemos em relação ao anterior, agora é ler o próximo livro.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<

Share:

0 comentários