POISON BOOKS - Prince of Thorns (Mark Lawrence)

Autor:  Mark Lawrence
Tradutor: Antônio Tibau
Editora: Darkside
Série: Sim, livro 1 (Trilogia dos Espinhos)
Temas: Jovem-Adulto, Magia, Reinos, Guerras
SINOPSE - Prince of Thorns - Tem início a Trilogia dos Espinhos: Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de o seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família, nem tampouco fugir do horror. Jogado à sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.  

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Corvos! Sempre os corvos.”

RESENHA<<<
Este livro é bem diferente dos que já andei lendo no blog, nem digo pela história, mas devido ao protagonista não ser exatamente o mocinho, ele é um anti-herói e acho que é a primeira vez que leio algo assim.

O mundo criado por Mark tem uma pegada meio ‘Guerra dos Tronos’, pelo fato do protagonista brigar pelo Império e querer ser o ‘maioral’, mas as semelhanças param por aí. O autor criou algumas coisas bem bizarras, que poderiam passar desapercebido, porém Jorg tem apenas 14 anos. E talvez esse seja o motivo de tanto fuzuê.

Até entender quem era Jorg, tinha achado o livro meio ‘pesado’, mas aos poucos, percebi que a personalidade meio forte, isso para não dizer outra coisa e seu jeito de falar as coisas na cara ou fazer algo que muitos diriam impossível é o que nos faz sentir amor e ódio pelo personagem. Quando fazemos uma viagem no seu passado, entendemos porque hoje ele é assim.

O livro é narrado alternando passado e o presente. O que aconteceu com o menino para que o mesmo fosse assim nos dias de hoje. A vingança desenfreada, a vibe de magia, reinos e lutas, muitas lutas, estão presente em todas as páginas. Espero que você não tenha problema com coisas nojentas, por que algumas vezes eu pensava ‘Eca! Que nojo!’

A leitura tem um ritmo bom, o mesmo vale para o enredo, a história é daquelas que você sempre acaba esperando de tudo, por isso sempre se surpreende. O protagonista nem sempre se dá bem, mas ele enfrenta a tudo e à todos loucamente em sua busca por vingança e conquistar o Império. Acho que este é um dos motivos de não desistir do livro, você fica se perguntando o que ele irá aprontar.

O final foi um pouco esperado e fico pensando o que irá acontecer no próximo livro. Essa ideia meio dark, meio distorcida tanto da história quanto do protagonista nos faz pensar que a vida nem sempre é cor-de-rosa e que ao contrário das novelas o bonzinho nem sempre é bonzinho (as vezes ele faz coisas ruins) e o mesmo vale para o vilão.

Apesar de algumas partes relativamente chatas – aquelas que tem muito blábláblá aleatório – a grande parte do livro é interessante e uma história diferente da já contada. Um público mais adulto e talvez um pouco mais de mente aberta, mas se você quiser se jogar, fica a dica.

>>> Já conhece as outras redes sociais do blog? Clique e seja bem-vindo <<<

Share:

0 comentários