POISON BOOKS - Vermelho Como o Sangue (Salla Simukka)

Em 05 dezembro 2014
Autor:  Salla Simukka
Tradutor: Bárbara Menezes
Editora: Novo Conceito
Série: Sim, livro 1 (trilogia da Branca de Neve)
Temas: Jovem-Adulto, Suspense, Investigação
SINOPSE - No congelante inverno do Ártico, Lumikki Andersson encontra uma incrível quantidade de notas manchadas de vermelho, ainda úmidas, penduradas para secar no laboratório de fotografia da escola. Cédulas respingadas de sangue. Aos 17 anos, Lumikki vive sozinha, longe de seus pais e do passado que deixou para trás. Em uma conceituada escola de arte, ela se concentra nos estudos, alheia aos flashes, à fofoca e às festinhas dominadas pelos garotos e garotas perfeitos. Depois que se envolve sem querer no caso das cédulas sujas de sangue, Lumikki é arrastada por um turbilhão de eventos. Eventos que se mostram cada vez mais ameaçadores quando as provas apontam para policiais corruptos e para um traficante perigoso, conhecido pela brutalidade com que conduz os seus negócios. Lumikki perde o controle sobre o mundo em que vive e descobre que esteve cega diante das forças que a puxavam para o fundo. Ela descobre também que o tempo está se esgotando. Quando o sangue mancha a neve, talvez seja tarde demais para salvar seus amigos. Ou a si mesma.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“O branco cintilante espalhava-se por toda parte.”

RESENHA<<<
Uma pequena brisa no meio de tantas coisas repetitivas. É assim que falo deste livro, ‘Vermelho Como Sangue’ faz parte da trilogia ‘Branca de Neve’ e é natural que a gente pense que é uma releitura do conto de fadas, mas já tiro seu cavalinho da chuva e digo que não. Não teremos isso ao longo das páginas. Durante a leitura será mencionado coisas relacionadas ao conto, e é devido principalmente à personagem ter o nome Lumikki, cujo significado é Branca de Neve em finlandês e a mesma ser branca, mas não devemos encarar como uma releitura.

O ponto de destaque do livro é a narrativa rápida e simples da autora para contar um pouco mais da vida da protagonista e na parada louca que a mesma irá se envolver, beirando um leve suspense, a autora fugiu dos mimimis de adolescentes e mesmo quando o protagonista é vítima de bullying (como é o caso), ela preferiu levantar pequenas informações e seguir para outros rumos, mas a gente percebe que algo marcou a menina quando ela era menor.

A narrativa rápida junto com capítulos curtos foram os motivos de eu ter lido num bom ritmo. A autora fugiu de enrolação e a gente percebe que quando a história já está se estendendo, ela muda o foco e/ou o capítulo termina e começa uma coisa nova. Mas fiquem atentos, pois apesar da história da protagonista ser a mais interessante/misteriosa, há outros pontos de vista sendo comentados, por isso a narrativa em 3ª pessoa foi fundamental. Dentro dos capítulos aparecem essas informações de outros personagens. E são essenciais para entender a trama do suspense.

O fato de não ter muitos personagens fez com que ela trabalhasse nos poucos que aparecem e isso ela detalha em suas atitudes/personalidades. Alguns personagens vão falando o motivo de estarem naquela vida, ou que mesmo não concordando com um determinado ato, o faz porque segue ordens.

O suspense é interessante, mas para quem já lê coisas do gênero pode achar fraco, mas para o público em questão (jovem-adulto), acho que cai como uma luva. Você não fica entediado, nem tudo você mata de cara e tem pequenas reviravoltas. Como existem poucos suspenses para essa faixa etária, é bacana ver algo do tipo, mesmo que seja simples.

Fiquei sem compreender porque é uma série, já que este livro termina de forma satisfatória e o mesmo é bem fino, não vi nenhum gancho significativo para puxar a continuação, no que posso concluir que teremos um outro tipo de investigação e/ou os personagens que apareceram por aqui voltam de alguma forma, mas teremos de aguardar, lá fora o livro só sai em março.

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<