BOOKS || A Espada de Kuromori (Jason Rohan)

Autor: Jason Rohan
Tradutor: Ricardo Gouveia
Editora: Escarlate
Série: Sim, livro  (série Kuromori)
Temas: Infanto-Juvenil, Magia, Deuses, Mitologia
Aos 15 anos, Kenny Blackwood é um típico garoto da sua idade. Nascido na Inglaterra e morando desde os oito nos Estados Unidos, Kenny Blackwood vai a Tóquio para passar o verão com seu pai, um professor universitário. Ao chegar no Japão, o garoto fica surpreso ao descobrir um destino com o qual nunca sonhara. Ele é o único que pode deter uma guerra secreta prestes a explodir. Correndo contra um prazo impossível, Kenny precisa encontrar a lendária Espada do Céu e usá-la para evitar o pior. Mas um bando de monstros terríveis quer impedi-lo e o sucesso terá seu preço. |...| A espada de Kuromori é o primeiro livro de uma série fabulosa, respaldada na mitologia e nas tradições da cultura japonesa, e a estreia como romancista de Jason Rohan que trabalhou na redação da Marvel Comics em Nova York e morou cinco anos no Japão, ensinando inglês.
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Os dedos de Kenny cravaram-se nos descansos de braço do assento do avião com tanta força que suas mãos doeram.”

RESENHA<<<
Carimbe seu passaporte e partiu Japão!
Eu sempre tento falar de histórias que ocorram fora do eixo EUA e dessa vez a gente vai para o outro lado do mundo aprender uma nova cultura, ter alguma aventura e ter bons momentos com a leitura desse livro.

Uma das coisas que me encantou fosse essa. É uma aventura deliciosa, meio despretensiosa, mas sei lá, você se agarra nela e quer saber o que mais vai aparecer de louco, que deuses iremos encontrar e o quê de japonês a gente pode aprender. É aquele tipo de livro que praticamente a gente não dá nada e só para de ler depois que termina.

Não sei se vocês já viram animes e leram mangás, mas me senti no meio de uma dessas aventuras aqui, tudo é bem dinâmico, ágil, e apesar de a gente cair sem paraquedas, a gente tem as ferramentas certas para acompanhar, afinal o protagonista também não saca de japonês e nem nada da cultura, então aprendemos com ele pouco a pouco.

O ponto forte do autor foi ter inserido a cultura japonesa, eu não conhecia muito e fiquei feliz de ser apresentada à algo diferente e de uma forma bacana, a história apesar de simples, te prende e acredito que nos próximos livros (sim, é uma série =[) o autor deve inserir outras lendas e novos deuses e outras coisas.

Eu falei que é uma série, mas fica aqui uma dica, a história tem começo-meio-fim, então acho que se por acaso você quiser ler o próximo, não necessariamente precisará ler este, mas seria bom porque aqui a gente entende um pouco porque o menino foi escolhido e alguns pontos que apesar de não muito aprofundados, apareceram. E a grande busca é pela tal espada do titulo.

Eu vou aconselhar este livro para os pré-adolescentes e para quem quer dar uma voltinha por outras histórias além daquelas que estamos cansadas de ler, para os que curtem anime/mangá também fica a dica.

Share:

0 comentários