POISON BOOKS - Alma da Fera (Diana Peterfreund)


Autor: Diana Peterfreund
Tradutor: Regiane Winarski
Editora: Galera Record
Série: Sim, livro 2 (série Ordem da Leoa)
Temas: Jovem-Adulto, Sobrenatural, Lendas, Unicórnios
SINOPSE - Astrid Llewelyn é agora uma caçadora de unicórnios treinada. Mas não pode resolver todos os problemas com magia de alicórnio. Ou um montante ancestral. Mesmo um com uma curiosa inscrição em latim. O namorado deixou Roma para fazer faculdade em Nova York, o Claustro passa por sérias dificuldades financeiras, as habilidades de suas companheiras caçadoras estão desaparecendo sem explicação, e o sonho de se tornar uma cientista parece cada vez mais distante. Sem contar a Igreja, que finalmente resolveu se envolver com a Ordem da Leoa. Aliás, de uma maneira nada fashion: hábitos camuflados! Sério? Então, quando surge a oportunidade de abandonar a casa capitular e seguir para o interior da França para usar o intelecto na procura pelo mítico Remédio, ela embarca de cabeça. No quartel-general da Gordian Phamaceuticals, Astrid questiona todas as suas decisões. O amor por Giovanni, a lealdade ao Claustro e, acima de tudo, seu dever como caçadora. O mundo precisa ser salvo dos unicórnios? Ou são os unicórnios as verdadeiras vítimas?


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“O unicórnio deu o último suspiro.”

RESENHA<<<
Continuação da série ‘Ordem da Leoa’, já conferiu o volume anterior?

Perdido, confuso e sem noção.
Como uma boa ideia pode se perder (tanto) em sua execução? A verdade é que a história tem ótimas pedidas, mas parece que quando juntamos tudo isso a execução fica a desejar, confusa, sem sentido e a gente se pergunta como tantas coisas legais podem dar errado?

Temos Astrid a protagonista, que no livro anterior brilhou mais do que nesse, aqui ela está apagada, chata e parece que ela perdeu o pouco do conhecimento que tinha, para uma menina tão inteligente quanto a autora quis mostrar que ela é, MeuDeusDoCéu como pode ser tão imbecil? E cometer os mesmos erros? No início me empolgava quando ela aparecia, mas aos poucos fui ficando cansada dela e toda vez que ela surgia sabia que vinha blábláblá, era como se nada do que ela falasse/pensasse fosse interessante ou relevante para história.

Nem preciso dizer que a relação dela com o Claustro e principalmente a mãe dela ficou tão esticada e batida que está chata e a autora só se apoia nisso, tanta coisa para ela explorar sobre caçadoras de unicórnios e seus mitos e ela não sai daquele básico ‘eu-e-minha-mãe-temos-problemas-e-não-sei-como-resolver’, tudo bem que é Jovem-Adulto, mas o foco aqui é o sobrenatural e não mimimi.

Uma coisa que me irrita muito é o tal triangulo amoroso e jurei que nessa série não ia ter, mas eis do que além temos a volta do ex, o atual some do mapa e voltamos para a fase ‘não-sei-de-quem-gosto-mais’, aí não temos a explicação de nada e nem a evolução dos personagens e cá entre nós, que violãozinho sem vergonha foi escolhido. Personagem mais patético ever.

As outras meninas caçadoras nem apareceram direito, aliás, a tal caça dos unicórnios ficou em segundo, terceiro, quinto plano... fugiu e muito do assunto.

Quanto a história, senti que a autora se perdeu no que ela de fato quis desenvolver nessa série. Porque nada foi aprofundado e no final temos os últimos 3 capítulos com o ‘mistério’ jogado para nós. A coisa estava tão sem pé nem cabeça que foi preciso explicar para que os leitores possam entender. Com isso o desenvolvimento e ampliação da ideia do livro anterior se perdeu aqui, na verdade sumiu, em muitos momentos senti lendo um livro completamente diferente onde apenas os personagens e alguma essência se mantinha.

Apesar de já conhecer a escrita da autora, algo no jeito que ela escreve essa série me desagrada. Não sei se tem a ver com essa falta de coerência no que ela quis mostrar nessa série e que claramente não está dando certo ou se são os mimimis sem fins da protagonista que nunca evoluem, ou se realmente o jeito de narra dela aqui ficou a desejar e misturado à tudo que não ando curtindo me fez ler esse livro na velocidade ‘tartaruga manca’.

Quanto ao livro três dessa série, nesse exato momento não me animo em ler, mas vamos ver o que acontece mais para frente. Quem sabe daqui a um ano ou mais eu mude e me empolgue?

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<

Share:

0 comentários