POISON BOOKS - O Alquimista (Michael Scott)

Em 01 setembro 2014

Autor: Michael Scott
Tradutor: Chico Lopes
Editora: Rocco
Série: Sim, livro 1 (série Os Segredos de Nicolau Flamel)
Temas: Jovem-Adulto, Magia, Aventura
SINOPSE: Os livros registram que Nicolau Flamel, nascido em 1330, em Pontoise, na França, foi o maior alquimista de sua época, o único homem que possivelmente conseguiu produzir a Pedra Filosofal e, por conseguinte, o Elixir da Vida (eterna). Algo que lhe permitiria estar vivo até os dias de hoje, embora documentos comprovem sua morte em 1418. Sua tumba, porém, foi encontrada vazia – o que suscita a questão: e se a lenda for verdade? Eis o mote do qual o escritor Michael Scott lançou mão para criar a aventura de O alquimista, que alcançou a prestigiada lista de mais vendidos do jornal The New York Times na categoria infanto-juvenil.
Considerado um dos mais bem-sucedidos autores da Irlanda, ele traz, neste primeiro título da série Os Segredos de Nicolau Flamel, um vilão disposto a destruir o mundo em que vivemos. Para tanto, o maléfico dr. John Dee precisa pôr as mãos no Livro de Abraão, o Mago, que guarda justamente o segredo da vida eterna e que possibilitou ao famoso alquimista francês permanecer vivo até agora, beirando, portanto, os 380 anos.
Durante séculos, Flamel e sua esposa, Perenelle, lutaram contra o mal, que a raça dos Antigos quer impingir ao nosso planeta, varrendo a humanidade de toda a face terrestre sem que ela sequer se dê conta. O Livro de Abraão, contudo, acaba sendo roubado e Perenelle, raptada. Sem o saber grafado em suas páginas, não restará outro caminho ao casal senão envelhecer, murchar e morrer. De acordo com uma antiga profecia, os jovens irmãos Sophie e Josh Newman são os únicos que podem salvar o mundo da aniquilação.
Para Nicolau Flamel, um homem que fora – segundo o próprio, em seu diário – médico e cozinheiro, livreiro e soldado, professor de línguas e farmacêutico, oficial de justiça e ladrão, e, acima de tudo, “alquimista”, não há queda sem suor e sangue. Enquanto ele ainda for imortal, lutará com todas as forças. Afinal, por detrás da mística de uma lenda, há um homem.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“– Ok. Responda-me uma coisa: por que alguém iria querer usar um sobretudo em San Francisco em pleno verão? – Sophie Newman apertava os dedos contra o fone de ouvido Bluetooth ao falar.”

RESENHA<<<
Foi uma surpresa positiva a série ‘Os Segredos de Nicolau Flamel’, eu só sabia que era sobre o alquimista e era uma série, mas não li muitos detalhes, por isso sempre achei que a série era infanto-juvenil, mas ao começar a ler, descobri que era jovem-adulto e que era daquelas com aventuras, perseguições e buscas por profecias...e eu adoro isso.

Uma coisa que achei ousada e muito surpreendente foi a misturas de mitologias, a gente encontra um pouco de tudo, gregas, romanas, celtas, egípcias e por aí vai. Afinal na história geral a gente sabe que alguns deuses são os mesmos, porém com nomes diferentes em várias culturas e isso ser mostrado aqui foi bacana e a forma como o autor juntou o nosso mundo (as constantes mudanças de civilizações e ideias ao longo do tempo) à sua teoria para história foi acertada e bem diferente. Alias, me lembrou um pouco a série ‘Trilogia dos Deuses, mas aqui a explicação é mais simples (o livro é jovem-adulto e lá a história é para adultos).

O ritmo de narrativa é bom, todos os capítulos possuem cenas de ação, descobrimos algo, alguma pitada do passado (afinal Flamel tem mais de 600 anos) e eles sempre falam um pouco dos antigos, um povo dos primórdios da civilização. E claro, eles estão sempre envolvido nos grandes eventos da humanidade, seja para o bem ou para o mal.

Os personagens principais, dois adolescentes gêmeos, às vezes me irritavam, pelo que entendi o autor quis colocar um pouco de ciúme ente eles, e às vezes essas briguinhas saíram do controle e do foco do assunto do livro, pode ser que dentro do contexto geral se faça necessário para algumas mudanças nos próximos livros, mas poderia ser menos.

Durante a leitura, sempre ficava em duvida quanto ao vilão e ao próprio Flamel, sabe quando as informações são contraditórias e em alguns momentos você fica se perguntando se tudo é exatamente do jeito que está escrito? Percebi em alguns instantes que o autor torcia para o lado negro da força...rs, aí ao terminar de ler, descobri o vilão iria ser herói na ideia original, mas aos poucos a coisa foi mudando, então acho que vamos ter muitos pontos contraditórios entre eles ao longo dos livros, então vale ler nas entrelinhas.

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<