POISON BOOKS - A Grande Caçada (Robert Jordan)


Autor: Robert Jordan
Tradutor: Fábio Fernandes & Julia Henriques
Editora: Intrínseca
Série: Sim, livro 2 (série A Roda do Tempo)
Temas: Adulto, Aventura, Magia,
SINOPSE: Seguindo os eventos de O Olho do Mundo, o protagonista Rand al’Thor e seus companheiros, Mat e Perrin, partem em busca da Trombeta de Valere. Segundo lendas, o artefato tem o poder de reviver heróis, e eles podem ser de grande ajuda no combate às forças da Sombra. No entanto, há algo que Rand teme ainda mais do que a Sombra: ele sabe que está condenado à loucura e à morte e se pergunta se conseguirá ajudar seus amigos antes que isso aconteça ou se será ele próprio o responsável por destruí-los.
Ao mesmo tempo, Egwene e Nynaeve treinam para fazer parte da ordem de mulheres que podem manipular o poder que gira a Roda do Tempo, conhecidas como Aes Sedai. Estão as jovens destinadas a se tornarem inimigas de Rand al’Thor?


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“O homem chamava a si mesmo de Bors, pelo menos naquele lugar, fez uma careta de desprezo ante o murmúrio que percorria o aposento de teto abobadado, um som semelhante ao grasnar suave de gansos.”

RESENHA<<<
Partiu embarcar em mais um livro da série ‘A Roda do Tempo’? Quer conhecer os venenos do anterior? Clique:

A série é ENORME e vocês sabem que qualquer série grande sofre de duas maldições: a maldição do segundo livro, onde a gente vem cheio de gás do primeiro, mas murcha como um balão sem ar porque o dois não é bom. E a maldição das grandes séries, onde depois de alguns livros a gente se sente cansado, enrolado e achando que tudo poderia ser uma trilogia apenas. Nãos ei ainda sobre a segunda, mas aqui a maldição do livro 2 passou longe e a história está tão louca e intrigante quanto o anterior, mas aja fôlego para acompanhar tudo isso.

Não aconselho a deixar um espaço muito grande entre os livros da série, os livros são enormes, mil histórias dentro deles e se você for daquele tipo que se perde no meio de personagens e tal, fique junto com a publicação da editora que nos prometeu um livro a cada 6 meses (e por enquanto está cumprindo). Mas para aqueles perdidinhos, uma boa noticia, o autor nos lembra nos primeiros capítulos quem é quem, então a nãos er que você seja muito ruim de memorização, não vai se perder não.

O gancho do livro anterior foi bom, mas no desse foi TENSO, sério já quero o próximo, termina em uma cena de ação que me fez quere entrar no livro e continuar dali mesmo, imagino grandes acontecimentos nessa série, quando você acha que tudo está resolvido, mais coisas surgem e te envolvem nesse mundo. Raramente desejo que livros virem séries, mas ia morrer por essa, imagino quase uma nova ‘Guerra dos Tronos’, apenas não tem a quantidade de mortes e tramas que há na outra, mas se engana quem acha que aqui todos são felizes e ninguém mata ninguém.

No anterior a gente acompanhou um grupo de jovens que saem de um vilarejo e se veem em uma luta que está predestinas há Eras e eles acabam indo visitar/conhecer o enorme mundo que há lá fora e aqui a gente também vê isso, novos lugares, senhores, terras e novas histórias envolvendo a Roda do Tempo e como o destino pode ser tão importante e decisivo nas nossas vidas, o bordão do livro é ‘Há de ser o que a Roda tecer’ e com isso a gente vê que nem sempre mudamos coisas que estamos destinados a ser.

“Existe um Regra,
mais importante que todas,
para ser homem:
enfrente de pé tudo o que vier.”

Os personagens antigos se juntam a novos, mas em alguns momentos senti que os jovens do primeiro livro foram burros demais. Entendi que antes eles eram facilmente manipulados, mas depois de tudo que aconteceu antes, cair em armadilhas super manjadas me deixava muito irritada. Quando algo assim acontecia, eu pensava ‘isso é armação’ e depois quando de fato se confirmava, minha vontade era entrar no livro, dar uns tabefes e dizer ‘vocês são burros demais!’. Mas a vantagem foi que pelo menos eles deixaram de aceitar as coisas como cordeiros, vi mais espirito de luta.

A narrativa e enredo continuam daquele jeito intrigante, fascinante e muitas vezes denso. Não é um livro para se ler em um único dia, ele é cansativo porque há muitas informações e em alguns momentos tempos a certeza que a gente nunca evolui na história, não se assuste, essa é uma história para ser degustada e não devorada.

Para aqueles que curtem tramas, jornadas, descobrir novos mundos, magias, maravilhas, outras civilizações, podem embarcar, não sei o que os próximos livros nos reservam, mas se forem tão intensos quanto o anterior e esse, só peço força e que seja paciente para ler o que vem pela frente...

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<

Share:

0 comentários