POISON BOOKS - A Evolução de Mara Dyer (Michelle Hodkin)

Em 15 agosto 2014

Autor: Michelle Holkin
Tradutor: Mariana Kohnert
Editora: Galera Record
Série: Sim, livro 2 (série Mara Dyer)
Temas: Jovem-Adulto, Sobrenatural, Mistério, Suspense
SINOPSE - As misteriosas e perigosas habilidades de Mara continuam a evoluir. Ela sabe que não está louca e agora precisa se prender desesperadamente à sanidade. Mara sabe que é tudo real: pode matar com um simples pensamento, assim como Noah pode curar com apenas um toque e que Jude, o ex-namorado morto por ela, está realmente de volta. Mas para descobrir suas intenções, deve evitar uma internação em um hospital psiquiátrico. Confusa com as paredes se fechando e ruindo ao seu redor, ela deve aprender a usar seu poder.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Acordei na manhã de algum dia em algum hospital e encontrei uma estranha em meu quarto.”

RESENHA<<<
Quer conhecer mais sobre essa série? Leia os venenos do livro anterior:

Quando terminei o livro anterior a pergunta que me fiz era: o que será de fato que vai vir por aí? Porque naquele final a autora deu mil voltas na minha cabeça e óbvio me deixou querendo mais e ao ler essa continuação, fiquei feliz em saber que ela se manteve no mesmo mistério e ritmo que o anterior, em alguns momentos quase podemos dizer que ele o superou.

Esse livro começa com ação e durante muitos momentos a gente não sabe ainda de fato se Mara está sendo manipulada, se ela é louca de pedra mesmo ou se realmente alguém está atrás dela, os capítulos curtos que em muitos livros são tiros no pé, aqui a autora soube usar as poucas informações que ela passa em cada capítulo como um desejo insano de que queremos mais, por isso é difícil largar o livro, é como se em cada capítulo uma contradição ou uma soma ao que vem acontecendo com a protagonista aparece e aí, obvio que você quer continuar a leitura.

A família dela tão amor no livro anterior meio que caiu no meu conceito, menos o irmão mais velho (ki menino lindo! Kkk), ele sendo um gentleman como sempre, acho que fora o Jude, ele realmente está ao lado dela, mas também não sabe como ajuda-la, via como sendo aquele elo entre o normal e a loucura. Ele não tem tanto destaque quanto antes, mas todas as vezes que aparece sempre traz uma paz que a protagonista precisa.

A ação está alucinante, porém é intercalada com alguns capítulos que se passam na Índia (em algum momento do passado) que não foram tão bem explicados no livro, até vejo que eles ajudaram em algumas coisas, mas temos muitas pontas soltas, será que no último livro as respostas serão satisfatórias?

Falando de pontas soltas, o livro poderia ter sido mais se os últimos capítulos a autora não tivesse aberto ainda mais o mistério, o que isso quer dizer que ao invés de começar a fechar a trama começada no livro um, ela criou mais coisas e as pontas abertas não deixaram o gancho para o ultimo livro eletrizante como antes, na verdade me deixou meio com raiva, porque senti que a trama estava tomando um rumo ruim e estou morrendo de medo que ele saia dos trilhos e termine sem pé nem cabeça.

Essa finalização não faz com que a história seja ruim, afinal durante mais de 75% do livro a gente teve ótimos momentos, alguns intensos e alucinantes, mas a finalização fez com que o livro deixasse de ser ‘o’ livro, mas torço para que o próximo consiga finalizar a série de uma forma bacana, porque ela conseguiu o que poucas conseguem – não sofrer da maldição do segundo livro.

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<