POISON BOOKS - Caçadores de Tesouros (James Patterson)


Autor: James Patterson
Tradutor: Luciana Garcia
Editora: Novo Conceito
Série: Sim, livro 1 (série Caçadores de Tesouros)
Temas: Infantojuvenil, Aventura, Pirataria, Tesouros
SINOPSE: CAÇAR TESOUROS? ENFRENTAR PIRATAS? MOLEZA! ESSA TURMA É RADICAL! Os pais de Bick Kidd são caçadores de tesouros mundialmente famosos, que desapareceram misteriosamente. Agora, Bick e os seus irmãos Beck,Tommy e Tempestade precisam cumprir a última grande missão de seu pai e sua mãe. Mas a vida dos garotos corre perigo agora que eles estão sozinhos no meio do oceano. Junte-se a esta aventura, na mais perigosa e divertida caçada da sua vida!



>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Vou contar para você sobre a última vez em que vi o meu pai.”

RESENHA<<<
Começando mais uma série no blog, ao contrário de muitas séries, onde começo empolgada e acabo deixando essa empolgação de lado, esta série irei acompanhar só por forma de diversão, e por ela me lembrar de uma série que foi um xodó na infância – “Salve-se Quem Puder”, onde éramos detetives em busca de pistas para achar/descobrir coisas e situações, em algumas vezes ligadas à coisas existentes e misteriosas, em outras tesouros e itens que foram criados apenas por diversão.

Minha teoria da conspiração diz que o autor na verdade escreve bem pouco do que é produzido em seu nome, mas não sei dizer se esses livros infanto-juvenis são de fato dele (ele cria a ideia básica e outra pessoa desenvolve) ou se ele apenas coloca seu nome. A outra série ‘Bruxos e Bruxas’ sofre do mesmo mal – subestimar a inteligência do leitor. E antes que digam, ‘mas é infantil’, lembre-se que não é porque é um livro para criança que precisa ser bobo.

A história conta de irmãos que passaram a vida toda velejando em busca de tesouros juntos com os pais, mas as coisas são narradas de forma boba e muito miraculosa, isso me irritou muito muito no início, quase desisti muitas vezes, mas depois tive um ‘clique’ e percebi que aquilo não iria mudar, ou eu seguia com as coisas rasa e bobas daquele jeito e levasse tudo numa grande brincadeira, ou teria de desistir do livro.

Levei na brincadeira.
O livro tem umas teorias legais, apesar das situações bobas e mirabolantes, de quatro crianças em um barco sozinhas e desbancando piratas e ladrões de artes internacionais, elas são espertinhas, mas sempre caem em coisas mega bobas como ‘meninas bonitinhas que tentam roubar itens caros’, sendo que para início de conversa, quem vai sair com um item raro, andar por Nova Iorque como se tivesse em um passeio de férias?

Não vou falar do enredo, ele é fraco, bem bobo e muito muito enrolativo... não entendi porque ter 70 capítulos essa história, sério, não tem nada que justifique essa esticada gigante na história para fazer esses 70 capítulos, por isso os mesmos são curtos, muitas vezes bobeiras do irmãos, coisas que poderiam ser retiradas e talvez rendesse uma história mais interessante.

Um ponto positivo é a edição... tá um LUXO. Ok, não me desespero por livros de capa dura, mas a editora deu um plus (será devido a história fraca?), letras brilhantes; páginas em tom pastel; desenhos, muitos desenhos e isso fez uma grande diferença, acredito que seja mais para colecionar. Então se você quiser investir no livro por esses motivos, com certeza você terá uma edição lindinha na estante ;)

O autor não é conhecido por fazer séries curtas, porém até agora só temos 2 livros da saga. Como o livro fala de caça ao tesouro, acredito que teremos algo entre 6 a 10 livros. Porque digo isso? Porque em um dos momentos, o pai das crianças faz uma lista com os tesouros mais importantes que ele gostaria de encontrar e são uns 10. Por isso se cada história envolver um pouco dessa busca, temos muita história pela frente...

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<

Share:

0 comentários